8 coisas que as grávidas não conseguem entender

Ah, a gravidez, que período lindo, tudo é poesia, tudo remete a cheirinho de bebê e longas interações entre a mãe e seu recém-nascido...


Stael Ferreira Pedrosa

Para tudo! Não é bem assim. Gravidez é sim um período bom para muitas, mas, para outras pode ser um pesadelo. Afinal, cada mulher é única! Cada corpo é único! Nem todas vão experimentar a gravidez da mesma forma.

Além disso, a gravidez pode significar um ponto de interrogação sobre a cabeça de cada gestante, afinal, deixando de lado as alegrias e angústias de cada uma, existem sintomas e situações que são incompreensíveis para quase todas. Além dos porquês de os pés crescerem, do andar de pinguim e das dores nas costas, quadris, pernas, cabeça, etc., existem algumas situações que simplesmente não entendemos por que temos que passar. Aqui estão 8 delas:

1. Por que eu tenho que enjoar?

Qual a necessidade desse martírio a cada dia? Há um consenso entre os profissionais de saúde que sugere que a náusea é uma reação do corpo ao aumento do HCG, o principal hormônio da gravidez. Uma pesquisa da Universidade de Chicago indica que os enjoos e vômitos são bons na gravidez, pois eliminam toxinas na corrente sanguínea da mãe que poderiam afetar o desenvolvimento do sistema nervoso central do feto. Além disso, a sensibilidade olfativa aumenta, o que faz parecer que os cheiros enjoativos a perseguem o dia todo. Há casos de mulheres que não suportam nem o cheiro do marido.

2. Por que os seios e a barriga coçam tanto?

Segundo o site babycenter, a pele se torna mais sensível devido às flutuações hormonais tão comuns na gravidez, principalmente na barriga e nos seios. Se a coceira aumentar de intensidade e se espalhar procure o médico. Há a possibilidade de ser colestase obstétrica que é grave, e cujo principal sintoma é uma coceira muito forte.

O babycenter aconselha usar roupas leves, de algodão e banhos com acréscimo de amido de milho ou aveia que aliviam a coceira. E garante: coçar não causa estrias, ao contrário da crença popular.

3. Por que eu não gosto mais de muitas comidas que adorava antes? E por que quero algumas que detestava?

De acordo com a ginecologista e obstetra Tarina Rubinger, a grávida tem uma percepção maior do que ela e o feto necessitam em termos de nutrição, descanso e afeto e, por isso, rejeita alguns alimentos durante a gestação ou tende a comer alguns que não gostava antes.

4. Por que escovar os dentes se tornou um pesadelo?

Novamente os hormônios atuando, fazendo seu nariz sentir todo e qualquer cheiro possível e impossível e a pasta de dentes não é das menos cheirosas. Tente comer algo como umas bolachinhas e aguardar 10 minutos antes de escovar os dentes. Troque a pasta de dentes comum por aquelas infantis, de preferência sem flúor.

Advertisement

5. Chorar se tornou meu estado comum

Até comercial de refrigerante faz a grávida chorar. E não é apenas devido a uma elevação brusca dos níveis de estrogênio e de progesterona. Segundo o médico Luiz Fernando Dale, ginecologista e especialista em reprodução humana, do Rio de Janeiro, “esses dois hormônios, que ficam elevados até o nono mês, são capazes de sensibilizar até a mais durona das grávidas” – mas também a todas as incertezas e mudanças que a gravidez traz.

6. Será que vou hibernar?

Ai, que sono, por que tanto sono? Adivinha de quem é a culpa? Claro, dos hormônios. A progesterona que ao longo da gestação chega a aumentar em mais de 500% é um hormônio essencial que, porém, provoca diversos efeitos colaterais, sendo a sensação de cansaço extremo e o sono excessivo um dos seus principais. A sonolência melhora no segundo trimestre, mas volta no terceiro. E, não pense que você vai dormir muito. Não vai.

7. Eu tenho mesmo que oscilar entre a Sibéria e o Saara?

Quando os níveis de estrogênio baixam, surgem ondas de calor que fazem as grávidas chutarem as cobertas, mesmo no inverno, ou ficar o tempo todo se abanando. Também é comum a temperatura corporal subir no início da gravidez, causando uma sensação de frio como quando se tem febre. Mas, não confunda a febre com esse aumento de temperatura devido aos hormônios. Se a temperatura passar de 37.8, procure o médico.

8. O que eu fiz para merecer essa relação com o xixi?

Engravidei, logo, faço xixi. Esse deveria ser o lema da gravidez. Afinal, essa é uma marca comum da gravidez. A circulação sanguínea aumenta, o que significa mais líquido sendo eliminado. No último trimestre, o aumento do útero pressiona a bexiga e dá vontade de urinar mesmo de bexiga vazia. Evite tomar muito líquido à noite para tentar ter uma noite de sono sem idas e vindas ao banheiro.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.