8 coisas para fazer junto que protegem seu casamento do divórcio

O relacionamento conjugal é de responsabilidade de ambos os cônjuges que juntos podem desenvolver verdadeiro escudo contra os desentendimentos e até o divórcio. Veja como.


Suely Buriasco

Existem muitos estudos expostos em artigos, livros, palestras e seminários sobre como manter um casamento de forma sadia, alguns até prometem a solução para blindar qualquer casamento. Mas, na verdade, não existe nenhuma regra que possa valer para todo mundo e em todos os casos. No entanto, esses estudos apontam situações comuns e isso pode facilitar o entendimento de questões próprias.

Importante observar que o presente estudo não se refere a relacionamentos tóxicos. Sobre isso leia 5 venenos que mantêm uma mulher em uma relação tóxica – e seus antídotos.

Nesse sentido o Dr. Scott Stanley levantou 8 ideias que podem inspirar você a desenvolver elementos para afastar a possibilidade de divórcio na sua vida.

1. Faça a sua parte

Manter um bom relacionamento é trabalho de ambos os cônjuges, mas tem muita coisa que pode ser feita de forma individual. Assim se você tem preocupações em relação ao seu casamento comece o quanto antes a agir.

Felicidade no casamento: A importância de você fazer sua parte

2. Converse

O casal precisa manter o diálogo como ferramenta de entendimento para fortalecer o casamento. Mas é fundamental não se prender em mágoas e ações do passado e sim focar no melhor para o futuro.

3. Leia sobre o assunto

É muito importante buscar informações de especialistas sobre as dificuldades que vocês têm enfrentado, pois, boas leituras provocam reflexões que facilitam a visão de novas possibilidades.

4. Divirtam-se juntos

Momentos de distração são fundamentais para relaxar os ânimos e proteger a relação do estresse do dia a dia. Manter o bom humor do casal é um grande escudo contra o desgaste e a acomodação que afasta os cônjuges.

Advertisement

5 atividades para melhorar o humor dos casais

5. Procure aconselhamento conjugal

Algumas entidades religiosas fazem um trabalho muito bom com a ajuda de psicólogos e outros especialistas. Não tarde em procurar ajuda para compreender e superar dificuldades.

6. Mantenha o conflito sob controle

Se as coisas não vão bem, desequilíbrio só piora tudo. Casais com filhos têm ainda maior responsabilidade em colocar limites em suas brigas e discussões para poupar as crianças. Os filhos sofrem muito com a indisposição dos pais e as consequências podem ser desastrosas para as suas vidas.

Como as brigas dos pais afetam os filhos

7. Jamais ameace seu cônjuge

É perigoso quando o cônjuge não se controla e diante de um conflito radicaliza ameaçando divorciar-se. Esse é um grande erro que pode ter graves consequências: ou seu cônjuge deixará de respeitar o que você diz, ou aceita o embate e, quando você menos esperar, decide-se por colocar fim na relação.

8. Obtenha ajuda profissional

Algumas pessoas se tornam profundamente infelizes com seus casamentos, mas estudos comprovam que a grande maioria que se dedica a transformar a relação, obtém êxito. As pessoas passam por crises e seus casamentos também, quando a superação acontece o relacionamento se torna mais forte e feliz. Por isso a busca de um especialista é fundamental.

Diante dos conflitos conjugais, duas coisas devem ser levadas em consideração para evitar arrependimentos futuros: não desistir sem tentar todas as possibilidades e não se acomodar, perdendo o controle da situação.

Toma un momento para compartir …

Suely Buriasco

Mediadora de Conflitos, educadora com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, apresentadora do programa Deixa Disso com dicas de relacionamentos. Dois livros publicados: “Uma fênix em Praga” e “Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois”.