7 maneiras simples de mimar seus filhos e ainda transformá-los em pessoas incríveis

Criar filhos e transformá-los em adultos seguros, independentes e equilibrados, exige adultos do mesmo tipo.

Stael Ferreira Pedrosa

Bons pais sempre se esforçam em agradar suas crianças, pois a ausência deve ser compensada com muitos brinquedos, mimos e guloseimas, certo? Errado. Pais que trabalham e têm pouco tempo, devem, sim, reservar tempo para estar com os filhos e fazer coisas agradáveis e até satisfazer algumas de suas vontades, por que não? Mas, não todas e não o tempo todo.

Criar filhos e transformá-los em adultos seguros, independentes e equilibrados exige pais do mesmo tipo. O equilíbrio deve ser o modo de vida de todos e a maneira mais correta de criar filhos saudáveis. De acordo com a máxima de Delfos, “nada em excesso”, porque tudo que é demais é prejudicial. “A virtude está no meio termo”, como disse Aristóteles.

Para ajudar os pais a mimar seus filhos sem estragá-los, aqui vão algumas sugestões que aproximarão pais e filhos, estreitando seus laços afetivos e ainda ajudando a criar adultos equilibrados.

Entenda o que é “mimar”

Segundo o dicionário, “mimar é tratar com carinho excessivo, geralmente satisfazendo todos os caprichos e vontades; acarinhar”.  No entanto, mimar também é propiciar sentimentos agradáveis, bem-estar e acolhimento e é a esse tipo de mimo que me refiro. Já que todos gostam de se sentir assim, é normal que a criança (ou mesmo o adulto) crie uma conexão com aquele que lhe proporciona tais sentimentos.

1 Mime-os com plena atenção

Quando seu filho quiser sua atenção, ou mostrar algo, não finja apenas ouvir e dar-lhe um “hum-hum” como resposta para que ele lhe deixe em paz para trabalhar ou navegar em redes sociais. A criança percebe que não houve conexão.

Advertisement

Ao invés disso, pare o que estiver fazendo, olhe-a nos olhos, sorria, veja o que ela quer mostrar, abaixe-se à altura dela ou coloque-a no colo por alguns instantes, elogie seus trabalhos, ouça suas histórias. Isso mostra para a criança que ela é mais importante que as outras coisas, fortalece seu senso de valor próprio, sua autoestima e reforça os laços de afeto com os pais, é o mimo que traz acolhimento. Caso não seja possível interromper o que estiver fazendo, diga isso às crianças previamente.

Uma boa maneira de criar um vínculo de amor com um filho é tirar um tempo para estar a sós com cada um, para conversar sobre as coisas da vida dele, divertirem-se juntos, isso pode ser feito uma vez por mês individualmente. Pode ser algo como o dia no parque com o papai, ou o dia de cinema e sorvete com a mamãe. Só um dos pais e um dos filhos. É muito importante que cada um tenha o seu dia com um dos pais.

2 Mime-os com refeições em família

As crianças adoram estar com os pais na hora de comer. Todos alegres e juntos à mesa proporciona bem-estar, ou seja, mimo! Um estudo canadense apontou que este é um hábito fundamental para o desenvolvimento mental e físico das crianças. Segundo os pesquisadores, as crianças que rotineiramente reúnem-se à mesa com os familiares são mais ativas, alimentam-se de forma saudável, são menos agressivas e apresentam melhores habilidades sociais. Este é o mimo dos sentimentos agradáveis.

3 Mime-os com sua presença na hora de dormir

A hora de dormir significa o fim das brincadeiras e o momento de ficar sozinho. Isso pode ser difícil para as crianças pequenas. Estar presente e orar com elas ou contar histórias é um tempo precioso que torna a hora de dormir mais prazerosa, diminui a resistência em ir para a cama e cria memórias afetivas que perdurarão por gerações. Este é o mimo do bem-estar.

4 Mime-os com um bom relacionamento conjugal

Crianças sentem muitos medos em relação à perda da família, sentem medo de perder-se dos pais, de serem abandonadas ou que um dos pais vá embora para sempre e isso as afeta especialmente quando sentem que o relacionamento dos pais não vai bem. Pais que se amam e se priorizam, causam na criança a sensação de que sua família permanecerá. Assim, sentem-se seguras e acolhidas (mais um mimo).

Advertisement

5 Mime-os fazendo coisas juntos, ensinem (e aprendam)

Isso vai além de ensinar-lhes a arrumar a cama, recolher os brinquedos ou lavar os pratos – o que, claro, deve ser ensinado, pois são habilidades úteis para a vida. Mas, ensinem a elas outras coisas, tais como traçar metas e a perseverar até conseguir alcançá-las, a ter fé, a serem íntegras.

Não é bom chamar para uma conversa e dar um sermão de como se comportar em determinadas situações, isso pode ser ensinado através de histórias, de contar experiências e de observar o momento certo de agir e ensinar, tanto pelas palavras quanto pelo exemplo. Porém, ninguém dá o que não tem. Se você quer deixar um legado de honestidade e bom caráter para seus filhos, há que os construir em si mesmo. As crianças têm incrível capacidade de discernir a diferença entre o que dizemos e o que vivemos.

6 Mime-os através do contato físico 

Segundo a psicologia, o contato afetuoso entre pais e filhos não estraga as crianças, por mais que alguns pais pensem assim, pelo contrário é algo totalmente natural e ainda mais espontâneo quando as crianças são pequenas, devido à sua natureza indefesa que causa nos pais o desejo de protegê-las, de abraçá-las.

É importante aproveitar os momentos em que podemos ter contato físico com as crianças tais como segurar suas mãos seja para atravessar uma rua ou acalmá-las, acariciar seus cabelos, dar abraços e beijos (os mais velhos podem resistir, mas gostam também). Isso não estragará as crianças, mas ao contrário, abraçar e beijar seus filhos, dizer que os ama, incute neles o senso de valor, de ser amado, priorizado e importante. Portanto, não economize nos carinhos.

7 Mime-os com a segurança de limites claros

E, finalmente, lembrem-se de que o equilíbrio é fundamental. Crianças precisam de atenção, carinho, afeto, palavras encorajadoras, exemplos, contatos físicos, mas também precisam de limites. Dar carinho e não dar limites não surte o efeito desejado. Dar limites também é amar, é direcionar e torná-las seres mais reflexivos. As crianças precisam disso para serem mais felizes e seguras.

Advertisement

“O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade.” – Karl Mannheim

 

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.