6 passos urgentes para consertar um casamento sem esperança

Avaliem o que precisa ser mudado, façam o que for preciso para consertar o seu casamento e comemorem cada dia juntos como uma dádiva dos céus.


Sônia Penha

O corpo se não for alimentado morrerá, o amor e o casamento também.

Um relatório da Rutgers University resume a situação do casamento em vários países: “(…) estatísticas sociais importantes sugerem um enfraquecimento (…) do casamento. Os americanos estão menos propensos ao casamento. Quando se casam, seu casamento é menos feliz. Os casados têm alta probabilidade de divorciarem-se. (…) o casamento deixou de ser a principal experiência de vida em comum para os casais, não sendo mais considerado essencial para que sejam gerados filhos.”

Ele conclui: “Uma tendência (…) persistente sugere um constante enfraquecimento do casamento como união duradoura, (…) e como principal instituição que rege a geração de filhos e a maternidade e paternidade”.

Como sobreviver a esse enfraquecimento e tumulto social, ou consertar um casamento sem esperança.

Edificar um casamento se consegue um pouco a cada dia. Ele pode “sobreviver” e “florescer” se alicerçado em princípios corretos e valores morais e éticos, que pautarão a conduta do casal e da família.

1. Alicerce firme e seguro

Para garantir ou estabilizar o casamento, analise seu alicerce. Em que base o casamento foi ou está sendo construído. Arquitetos e construtores sabem que a estabilidade e durabilidade de um edifício dependem da profundidade e firmeza do alicerce. No casamento também.

O casal precisa planejar o alicerce do seu casamento, para suster a felicidade atual e a alegria duradoura, que são princípios, valores e regras de conduta, encontrados nas leis e mandamentos de Deus e nas corretas leis e fundamentos morais dos homens, que edificarão e determinarão a maneira de viver.

Advertisement

Sem esperança será preciso voltar e reconstruir um alicerce mais estável, onde ambos se comprometam novamente a guiar seu relacionamento pelo que estabelecerão.

Avalie o alicerce do seu casamento e reconstrua o que precisar.

2. Ser feliz

Casamentos terminam porque os cônjuges sentem-se infelizes. A felicidade existe quando se vive princípios e valores bons, corretos e justos. As pessoas tornam-se boas, amam e tratam uns aos outros com respeito e bondade, se importam. Entendem que o casamento significa a união de duas pessoas para uma relação harmoniosa, de trabalho conjunto, visando felicidade e progresso de ambos e da família que virá.

Damos o que temos no coração. Se o casal estiver cheio de amor e do que é bom, darão isso e serão felizes, também a relação e o casamento.

Avalie-se a si mesmo e mude o que precisar

3. Priorizar o casamento

Dar mais importância à carreira, outros interesses, preocupações, atividades, estudos, relega o cônjuge ou o casamento a uma condição secundária na vida. O casamento, o cônjuge e a família devem ser prioridade.

Organize as prioridades baseadas nos princípios e valores estabelecidos no alicerce. O cônjuge tem que ser preeminente na vida do marido ou da mulher, de modo que nenhuma pessoa ou coisa seja mais importante. Isso elimina tudo, todos e preserva o casamento da destruição. Tenha sabedoria para colocar cada pessoa e coisa no seu lugar, a seu tempo. Divórcio e separação não são opções. O cônjuge e a família sim.

Avalie suas prioridades e organize o que precisar.

Leia também: 10 maneiras que você está sendo infiel ao seu cônjuge – e você nem sabe

4. Desprover-se do orgulho

Casais logo descobrem que têm fraquezas, imperfeições e desavenças. Um cônjuge não pode atender todas as necessidades do outro, tenha bom senso, concentre nos pontos fortes e tente não atentar às imperfeições.

Busquem motivação e resolvam rápido os desentendimentos que causam sérios danos, para não persistir e crescer com o tempo. É preciso desprover-se do orgulho, desculpar e perdoar.

Advertisement

Enquanto cônjuges insistirem em seu próprio caminho, as diferenças não serão resolvidas. Problemas sérios se resolvem buscando o bem-estar de outros, além do nosso. O marido deve deixar os próprios desejos e fazer o melhor para ambos, e a mulher não insistir só no que ela quer, mas consentir e submeter-se ao que for bom para os dois.

Não recuse mudar por algo que não goste no cônjuge. Ver a situação, honesta e objetivamente, como um problema de outra pessoa, nos ajuda agir de modo diferente. É melhor ter um casamento feliz do que o orgulho intacto por algo que parecerá banal.

Desfaça-se do orgulho e resolva o que precisar.

5. Reduzir o estresse

Casamentos também terminam pelo estresse, cansaço e excesso de compromissos. O casal tenta fazer demais, em pouco tempo, sem oportunidade de recuperar as forças. O cônjuge e a família ficam somente com as sobras de tempo e atenção.

Desfrute de atividades recreativas sadias para reduzir o estresse. Todas as pessoas devem trabalhar, mas a vida será desfrutada melhor se dividirmos o tempo igualmente entre trabalho, sono e recreação.

Oito horas de trabalho, oito horas de sono e oito horas de recreação era o lema do historiador americano e especialista familiar Brigham Young. Essa fórmula oito-oito-oito, individual ou juntos, pode ajudar a preservar o casamento e unir a família.

Reduza o estresse e recupere o que precisar.

6. Amar e Cuidar

Apaixonar é fácil, deixar de amar também. Quando discórdias se acumulam e não se resolvem, o amor não está sendo demonstrado. Sandra Blakeslee e Judith S. Wallerstein, especialistas em casamento, escreveram: “Um casamento que não proporciona carinho e consolo restaurador pode morrer de desnutrição emocional.”

Em palavras e atitudes expressem amor com sinceridade e frequência. Amar é cuidar, prover, respeitar, ajudar, prestar atenção, externar palavras edificantes, animadoras, que curam; procurar o que há de bom e dizer, ouvir e consolar num dia difícil. Não é ser perfeito, é ser uma bênção.

É solene a responsabilidade do casal cuidar um do outro. A segurança que o amor de um cônjuge proporciona é uma bênção preciosa, nutre, sustem, é fonte de força que afasta o temor.

É possível consertar o casamento, se ambos estiverem dispostos a fazer sua parte. Avaliem o que precisa mudar, acreditem, façam o necessário e comemorem cada dia juntos como uma dádiva dos céus.

Leia também: 6 maneiras de salvar seu casamento através do altruísmo

Toma un momento para compartir …

Sônia Penha

Sônia Penha é esposa e mãe de duas lindas filhas. Ama sua família, gosta de ler e se informar sobre vários assuntos, gosta de fazer artesanato e atividades que envolvam a família e amigos. Possui formação em Informática e é editora para o Familia.com.br.