6 passos básicos a saber para investir no mercado de ações

O mercado de ações não é tão complicado quanto parece ser. Assista ao vídeo e leia este artigo para entender como funciona e começar a investir.


Antonio Alexandre Silva Neto

A BM&FBOVESPA indica seis passos para investir em ações:

1. Defina objetivos

Este é o primordial, mesmo para quem não deseja investir em ações ou em outra modalidade. Definir objetivos para o que você fará com seu dinheiro, não só ajuda a equilibrar o orçamento, fixando prioridades, como também faz com que a pessoa veja o resultado de seu trabalho pelo objetivo alcançado.

2. Conheça as opções de investimentos

O site do BM&FBOVESPA indica algumas das principais modalidades de investimentos. Analise algumas delas e faça sua opção.

3. Encontre uma corretora

Para quem ainda não investiu em ações, o auxílio de uma corretora é ideal. Investir sozinho, com pouco conhecimento, aumenta os riscos do investimento.

4. Abra uma conta

Ao escolher uma corretora, abra uma conta, semelhante a de seu banco.

5. Conheça as taxas de corretagem, índices, impostos, etc

Toda modalidade de investimento, ainda que não seja por meio de uma corretora, há incidência de impostos. Analise o montante a ser investido, o tempo mínimo de investimento e as suas respectivas taxas a fim de obter o retorno desejável.

6. Escolha suas ações

Ações são documentos (papéis) que representam uma fração do capital social de uma empresa.

Advertisement

As corretoras geralmente oferecem portfólios de empresas, em um fundo de investimentos ou clube de investimentos. As corretoras dão as informações necessárias a respeito da solidez econômica de determinada empresa e da rentabilidade das respectivas ações. No entanto, você mesmo poderá pesquisar outras informações que podem ser relevantes antes de optar por investir nessa ou naquela empresa.

Alguns cuidados antes de investir na Bolsa de Valores

  1. Não invista todo seu dinheiro em ações ou qualquer outro tipo de investimento. Arriscar tudo não é sensato. O risco é alto em caso de perdas.

  2. Comprar ações pensando no curto prazo. Altas valorizações são sazonais. Comprar por impulso poderá gerar perdas no longo prazo. Investimento em ações são investimentos de longo prazo.

  3. Comprar na baixa e vender na alta para tentar ter lucros rápidos pode torná-lo investidor gerador de ganhos para os outros, e não para si próprio.

  4. Investir muito no início. Comece com pouco e vá crescendo devagar, ganhando experiência. As corretoras têm clubes de investimentos adequados para a maioria dos perfis de investidores.

  5. Não se deixe levar pelas emoções. Ter um montante significativo e ganhos correspondentes faz alguns investidores ficarem com olhos brilhantes. É a emoção da primeira vez. Normal. Mas não confie demais ou se deixe levar pela ganância. Siga as metas e vá sempre com calma, sem pressa.

  6. Cuidado com aquelas “dicas de ouro”. O mercado de ações demanda pesquisa, análise e estudo. A melhor dica é o conhecimento e a experiência no longo prazo.

Eu tenho investimentos em ações a partir de uma corretora. Meus investimentos são modestos, de acordo com meu perfil econômico. No entanto, os ganhos em longo prazo favorecem meus objetivos familiares, pessoais e profissionais.

Bons investimentos!

Toma un momento para compartir …

Antonio Alexandre Silva Neto

Antônio Alexandre é Tecnólogo em Gestão Empresarial e trabalha como Diretor Administrativo na Weyes Technology Solutions, empresa de inovações em Tecnologia da Informação. Autor do livro "Salário e Prosperidade", é casado, pai de cinco filhos com um neto (ou neta) a caminho. Gosta do mar, nadar e passear de bicicleta na praia, além de ler e escrever.