6 fatores que influenciam o desempenho escolar

Emma E. Sánchez

Toda vez que inicia um ano escolar, muitos pais têm a séria intenção de dar o melhor de si nesse ano para que seus filhos possam tirar o máximo proveito e seu desempenho escolar melhore.

Mas, conforme o tempo vai passando, o ânimo tende a diminuir, e se as notas do primeiro bimestre/trimestre não são o que esperavam, muitos param de tentar e acabam desistindo.

E como nós, professores, não queremos que isso aconteça com você e seu filho, apresentarei três fatores decisivos na educação e no treinamento de seus filhos que afetam diretamente o desempenho escolar.

Em primeiro lugar, o que deve vir primeiro

Entendemos por desempenho escolar o nível educacional de um aluno através do qual ele pode demonstrar suas capacidades cognitivas e comportamentais, bem como suas competências e habilidades ao executar ou resolver vários problemas. Portanto, estamos falando de colocar em ação todo o seu ser, não apenas sua mente.

Portanto, observe frequentemente estes aspectos em seu filho:

Advertisement

Exame oftalmológico

Quando seu filho escreve ou lê, sua visão não pode ser obstruída pelo cabelo e ele deve e manter o livro ou o caderno à distância de um braço e comprimento, nunca muito perto do rosto. Se você perceber que ele se aproxima demais ao ler, ou se inclina, ou se deita em um braço, seria bom visitar o oftalmologista para descartar qualquer problema de visão.

Durante a infância, é comum as crianças terem um problema de visão que é corrigido à medida que crescem e amadurecem. No caso da adolescência, os problemas de visão já podem ser patologias que requerem atenção médica.

A visão é o principal canal de aprendizado do ser humano, portanto, deve estar funcionando corretamente para que o processo de aprendizado não seja alterado.

Postura ao escrever e segurar o lápis

Novamente, a postura pode indicar um problema ou desenvolver um problema. Todos nós devemos nos sentar adequadamente para que a coluna não se deforme, os órgãos internos fiquem em seus devidos lugares e os músculos não fiquem tensionados.

Quando há má postura, geralmente há pés chatos, pés tortos ou um problema na coluna vertebral, como escoliose, que pode até mesmo requerer cirurgia. A má postura se traduz em dificuldades para o processo de leitura e escrita e, portanto, em um desempenho escolar ruim ou lento.

Advertisement

Sua linguagem e pronúncia

Observe seu filho em relação aos amigos e colegas da mesma faixa etária, observe o número de palavras que ele usa, as frases e sua pronúncia. Se notar algo preocupante ou que chama a atenção para a fala de seu filho, ou se ele não escuta direito, você deve procurar sem demora um fonoaudiólogo para, novamente, descartar um problema maior.

Outro problema comum em crianças com mais de 8 anos é a famosa dislexia, que é detectada quando as crianças confundem letras e fonemas de forma recorrente. Esse problema tem solução. Quanto antes for detectado e tratado, mais rápido é resolvido.

Sua maturidade e estabilidade emocional

É algo, às vezes, mais complexo de se detectar e aceitar. Muitos pais fecham os olhos para esse tipo de dificuldade, o que torna tudo mais complicando. Se a família passou por um divórcio, uma morte, a criança nasceu de parto prematuro, ela não tem amigos, tem muitos medos, faz xixi na cama, tem fobias, chora muito, não tem a autonomia esperada para a sua idade e qualquer outro motivo que o deixa apreensivo, recomendo levá-la a um psicólogo para verificar se está tudo em ordem.

Muitas crianças foram diagnosticadas com TDH, Asperger, hipersensibilidade ou mesmo autismo em tempo hábil porque alguém percebeu comportamentos que não são normais. Traumas na infância, ansiedade ou depressão são problemas reais em crianças e adolescentes que devem ser tratados como prioritários, e à medida que eles melhoram, o desempenho escolar aumenta.

Leia também:  Como saber se meu filho precisa de um psicólogo? 

Advertisement

Quando todas as questões acima estiverem resolvidas e em ordem, podemos começar a considerar seis fatores externos para melhorar o desempenho escolar do seu filho durante o ano letivo:

1. Frequência regular à escola

Por incrível que pareça, o índice de ausência no ensino fundamental é altíssimo. Muitas crianças não vão à escola ou se atrasam com frequência, o que os levam a perder aulas e aprendizados que não são tão fáceis de recuperar.

Evite faltar às aulas e, para fazer isso, faça com que seu filho recupere-se com trabalhos e, acima de tudo, que ele obtenha todo o aprendizado esperado.

2. Alimentação e descanso adequados

Nem tudo é trabalho. As crianças precisam brincar, divertir-se, comer bem, abandonar o açúcar e descansar o suficiente para poder crescer, curar-se e conseguir desenvolver todos os seus órgãos.

Se seu filho estiver muito acima ou abaixo do peso, você deve levá-lo ao médico ou nutricionista. Uma criança anêmica ou desnutrida nunca irá conseguir dar o melhor de si na escola.

Advertisement

3. Trabalhe mais a compreensão do que a memorização

Ao apoiar ou supervisionar seu filho em suas tarefas, ou ver seu trabalho, verifique se ele está entendendo o que está fazendo, se consegue explicar para você e para outra pessoa. Se ele estiver apenas memorizando, em vez de entender o que está fazendo ou de aplicar seu aprendizado à vida dele, algo não está certo.

Converse com os professores e converse constantemente com seu filho sobre o que ele aprendeu na escola.

4. Administrar o tempo de estudo e de outras atividades de desenvolvimento integral

É preciso dedicar um tempo para estudar e revisar em casa o que foi estudado. Mas a criança também precisa se desenvolver como um todo: nas artes, no esporte, espiritualmente etc.

Passe algum tempo com seus filhos; deem um passeio, durmam e aproveite a vida em família. Não há nada melhor do que aproveitar a vida para que tudo evolua e progrida de maneira harmoniosa.

5. Uso adequado da tecnologia

A tecnologia é nosso melhor aliado acadêmico quando sabemos controlar e tirar proveito dela. As crianças e os adolescentes devem ter limite no tempo de uso, controle dos pais e supervisão constante dos sites que visitam, dos bate-papos, dos jogos e do conteúdo que acessam.

Advertisement

6. Comunicação clara e oportuna com os professores do aluno

O professor está do seu lado e tem o mesmo objetivo que você para o seu filho; portanto, é importante manter uma comunicação aberta e clara para que, juntos, possamos revisar e estabelecer metas específicas para o seu filho.

E, finalmente, deixe-me lembrá-lo de que as notas não são a coisa mais importante, nem refletem quem é seu filho; um número não é a melhor referência para medir o aprendizado e o desempenho de um aluno.

Treinar pessoas boas que contribuem para a sociedade e são felizes é a verdadeira conquista que nós, como pais, podemos alcançar.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original 6 factores que influyen en el rendimiento escolar 

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.