6 exemplos de duplo padrão moral com os quais as pessoas arruínam suas vidas

Tente ser consistente em suas ações, e que o que você diz seja compatível com o que faz.

Fernanda Gonzales Casafús

“Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, diz o ditado. Uma frase que desenha e foca no comportamento de muitas pessoas na sociedade atual. Pessoas com duplo padrão de moral aparentam ter certos valores que não praticam, e criticam aqueles que não têm tais valores.

Você certamente já se deparou com alguém que apresenta duplo padrão moral, que não é consistente no que diz, cujas atitudes não condizem com os valores que afirmam defender.

Logo, você vai encontrar casais que vão à igreja todos os domingos, mas vivem um a batalha campal em casa,  pessoas que levantam a bandeira contra discriminação, mas não deixam seu filho andar com o vizinho, ou que no Natal fazem caridade, mas, no resto do ano são mesquinhos com aqueles que mais precisam.

O duplo padrão moral, um costume que destrói as pessoas

O mecanismo do duplo padrão moral é o seguinte: algo que é mal visto pela sociedade acaba sendo feito às escondidas. Esse tipo de comportamento implica uma contradição que só pode ser revertida de uma maneira: sendo leal a si mesmo.

Todas as culturas têm sua moral e código de conduta estabelecidos. O negócio é que nem sempre são respeitados. E como tendemos a querer parecer bons na frente de todos, muitas vezes enganamo-nos, colocando em prática o que abominamos da boca para fora.

Advertisement

Exemplos de duplo padrão moral na sociedade

1. Lutar contra o capitalismo, tuitando de um iPhone

Se navegar nas redes sociais, você verá centenas de exemplos como este. Pessoas lutando contra uma causa de suas casas, sem mover um fio de cabelo por isso. Dizer que nos preocupamos com a desnutrição infantil na África, quando negamos pão à criança que passa pedindo em nossa casa, é ter duplo padrão.

Compartilhar uma imagem de Jesus no Facebook, quando não o buscamos, sozinhos, em oração , é outro exemplo. Ou lutar contra o capitalismo e as grandes corporações, quando tudo o que você consome e compra vem das multinacionais que você odeia tanto.

2. Julgar políticos por corrupção, mas sonegar impostos

Costumamos criticar os que estão no poder. Eles são o eixo do mal de um país, ao que parece. Mas como estamos indo em casa? Os que estão no poder são apenas um reflexo da sociedade.

Se você quer um país livre de corrupção, pague seus impostos, pare com as artimanhas e subornos para pagar menos do que deve. Nossos filhos nos veem chamando os políticos de mentirosos, mas os ensinamos a mentir quando nosso vizinho liga para a nossa casa e lhes dizemos: “diga a ele que papai não está”.

3. Aceitar elogios de um cara bonito, mas considerar assédio se o cara for feio

Talvez passe despercebido, mas julgamos muitas vezes as cantadas de acordo com a aparência física e nossas preferências pessoais. Ou seja, quando um colega de trabalho bonito nos passa uma cantada todo dia, ficamos vermelhas e aceitamos. Mas quando o elogio vem de um colega cuja aparência não gostamos, tomamos isso como assédio, ou simplesmente ficamos irritadas. É outro exemplo simples de duplo padrão.

Advertisement

4. Censurar seus filhos por usarem o celular enquanto você fica com o seu na mão o tempo todo

“Chega de celular por hoje!”, eu disse à minha filha ontem. “Então você também vai largar o seu, né, mãe?”, ela respondeu. Às vezes, nós, pais, tentamos educar nossos filhos com palavras, pois elas apenas convencem, mas é o exemplo que realmente educa.

5. Mostrar ao mundo uma família perfeita que, por dentro, está fragmentada

Todos nós queremos mostrar que temos uma família feliz, pois esse é realmente o desejo mais íntimo de nosso coração. Mas o que estamos fazendo para que isso aconteça?

Não nos concentremos naquilo que os olhos podem ver, mas trabalhemos para que o que queremos mostrar seja real todos os dias. Que o duplo padrão moral não chegue ao seio da família. Se quisermos mostrar uma família feliz, devemos ir para casa e trabalhar por isso.

6. Condenar uma mulher por ser atraente e chamativa, mas elogiar o homem que é

Vemos isso todo dia na sociedade: quem critica atores, cantores e famosos por sua aparência sensual? Ninguém! Pois não se critica mas enaltece. No entanto, as mulheres atraentes e chamativas são julgadas pelo mundo inteiro.

Crescemos em uma sociedade onde o machismo impera; onde um homem pode ter centenas de mulheres ao seu redor e ser considerado um “deus” por isso, enquanto as mulheres são perseguidas por serem desejadas e atraentes.

Advertisement

Se você for honesto, pratique o que professa

A vara usada para medir o que é bom ou mau não é usada exclusivamente pela sociedade e a cultura, mas por cada um de nós. Tente ser consistente em suas ações, e que o que você diz seja condizente com o que você faz.

Evitemos que o duplo padrão moral seja replicado diariamente, partindo de nosso lar. Ser uma pessoa íntegra lhe trará grande satisfação na vida. Não se desvie do caminho.

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger, do original  6 ejemplos de doble moral con los que la gente arruina su vida

Toma un momento para compartir ...

Fernanda Gonzales Casafús

Fernanda Gonzalez Casafús é argentina, mãe e formada em jornalismo. Ama os animais, daçar, ler e a vida em família. Escrever sobre a família e a maternidade se tornou sua paixão.