5 sintomas de uma criança estressada

Fique atenta a estes sinais! Seu filho pode precisar de ajuda.


Michele Coronetti

Muitos pais imaginam que seu estresse não afeta seus filhos, mas estudos mostram o contrário. Quanto maior o estresse de um ou ambos os pais, maior a probabilidade de a criança sofrer com este mal também.

Como cada pessoa reage de forma diversa ao estresse, é possível que os pais nunca percebam as dificuldades pelas quais os filhos podem estar passando. Os sintomas podem ser confundidos com outros diagnósticos como para TDAH, viroses, problemas de relacionamento e outros, e por isso se torna difícil ter a certeza de que é o estresse que está causando o mal na criança.

Os sintomas mais comuns associados são:

Dores de cabeça

Para os pais, as queixas podem representar problemas com a visão ou doenças viróticas, porém, em 44% das crianças diagnosticadas com estresse este é um sintoma em comum. Atentar para as queixas frequentes, desconfiar de que seja este o motivo e aplicar mudanças na rotina darão a certeza de que esse era realmente o motivo.

Dores de estômago

Da mesma forma que o item anterior, as queixas podem ser confundidas com outras patologias e problemas. Pode ser algum alimento que não caiu bem, fome, ou muitas outras ideias. Na mesma pesquisa feita com crianças estressadas este sintoma também foi percebido em 44% delas.

Pesadelos e insônias

Na pesquisa, 38% das crianças apresentaram sintomas ligados ao sono. Muitas vezes o medo de dormir também pode indicar estresse, pois a criança acaba se sentindo insegura por ter que ficar sozinha e acordada ou por receio de seus sonhos ruins.

Problemas intestinais

Diarreias podem ser por vários motivos, e muitas vezes o estresse não é considerado. Ele causará esse tipo de problema podendo até ser crônico na criança e afetar seu desenvolvimento.

Advertisement

Tensão muscular

Muito mais fácil de ser observada em adultos, ela também ocorre nas crianças e é dolorosa. Para os pais é difícil perceber, pois podem pensar ao ouvir queixas dos filhos que é o cansaço pelo dia, ou que os esportes acabaram sendo intensos demais para eles, quando na verdade os músculos estão tensionados devido ao estresse sofrido por ela.

Se o diagnóstico pode ser difícil para pais e pediatras, resolver o problema pode ser muito mais fácil. Ideias como essas podem ser inseridas na rotina familiar e beneficiarão tanto as crianças como seus pais:

  • Alimentos naturais, especialmente as frutas cítricas, podem ajudar no alívio dos sintomas, ao contrário dos alimentos industrializados que acumulam toxinas no organismo.

  • Evitar permitir o excesso de exposição das crianças a telas como televisão, tablets e celulares.

  • Encontrar tempo para brincar com as crianças de acordo com sua faixa etária. Utilizar jogos de tabuleiro e brincadeiras físicas e deixar videogames e tablets de lado.

  • Finais de semana e feriados podem trazer oportunidades para levar os filhos a locais com maior quantidade de natureza como parques ou viagens ao interior.

  • Diminuir as atividades da criança. A escola já traz muitos desafios e talvez os cursos extras estejam causando ansiedades e frustrações. O equilíbrio da criança deve ser encontrado.

  • A prática de esportes também é recomendada às crianças, especialmente aquele que ela mais se identifica. Quanto menor a carga de cobrança de destaque, melhor será para a desopilação.

Ao ajudar a criança a lidar com o estresse desde cedo os pais podem proporcionar o desenvolvimento necessário para superar os reveses da vida futura além de aprimorar seu equilíbrio e sucesso pessoal.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.