5 razões não tão óbvias pelas quais você não para de brigar com seu cônjuge

Verifique se não é por algum destes motivos que você não consegue parar de brigar com seu marido ou mulher.


Erika Strassburger

Um artigo publicado no The Huffington Post relacionou algumas razões comuns, identificadas por especialistas, pelas quais muitas pessoas se tornaram brigonas no casamento. Verifique se não é por algum destes motivos que você não consegue parar de brigar com seu marido ou mulher.

1. Você está estressado(a) com coisas relacionadas a outras áreas da vida

Você ainda não se deu conta da forma como reage aos problemas relacionados ao trabalho e a outras áreas. Em vez de resolver com as pessoas certas e nos ambientes certos, você traz o problema para casa e desconta suas frustrações no cônjuge.

O terapeuta de casais, Zach Brittle, advertiu: “Se você permitir que o estresse tire o que há de melhor em você, ele vai entrar em seu relacionamento, e haverá, de fato, somente um lugar onde colocá-lo: em seu parceiro”. Ele disse que a maioria dos conflitos surge pela forma como os parceiros conversam entre si, e não pelo assunto em pauta. Se eles adotarem a mentalidade “nós contra o mundo” [em vez de um contra o outro], haverá uma boa redução no estresse, seja relacionado ao trabalho, à criação dos filhos ou finanças. E haverá uma maior conexão entre o casal.

2. Você vem de uma família em que as brigas são normais

Filhos de pais que resolvem seus conflitos brigando tendem a agir da mesma maneira depois que se casam. Eles modelaram seu comportamento segundo o comportamento dos pais. A psicóloga e terapeuta de casais Debra Campbell disse: “Por causa de sua infância, você pode nunca ter visto outras formas mais saudáveis de discordar”, a não ser brigando. Isto é, aprendeu que discordar sobre determinado assunto é sinônimo de brigar. O bom é que ainda há tempo e meios de aprender que é possível permanecerem “na mesma equipe” ainda que discorde de seu cônjuge. Você só precisa estar aberto à mudança.

3. Você é hipercrítico(a) com o seu cônjuge

Não há casamento que resista a críticas frequentes. Para o renomado psicoterapeuta John Gottmann, criticar é diferente de demonstrar insatisfação com algo que aconteceu, é fazer seu cônjuge sentir-se rejeitado, magoado, humilhado. É atacar o caráter dele em vez de discutir sobre algo que aconteceu. Ele disse que a crítica é um dos “quatro cavaleiros (do Apocalipse)” destruidores de casamento.

4. Você é uma esposa ou marido chato

Sobre por que algumas mulheres são esposas chatas ou irritantes, Amy Begel, terapeuta de casais, aponta uma única razão: “Elas estão apenas reagindo à aparente falta de engajamento de seus parceiros”. Estão tentando, de forma inconsciente, envolver-se emocionalmente com eles.

5. Você se sente inseguro(a) em relacionamentos de esfera íntima

A psicóloga e especialista em problemas conjugais, Marie Land, disse que as pessoas tendem a desenvolver um “estilo de apego” baseado no nível de segurança transmitido por seus pais durante o seu crescimento. Se a pessoa envolve-se em constantes brigas com o cônjuge sobre se ele a ama ou não, ela pode estar sofrendo de “ansiedade de apego”.

Advertisement

Quando você descobrir qual é o seu estilo de apego, o que pode ser conseguido com a ajuda de terapeutas, “um relacionamento seguro com um parceiro amoroso torna-se uma grande oportunidade de curar a ansiedade de apego de uma vez por todas”, disse Land.

Em vez de destruir seu casamento com brigas constantes, procure identificar o que está levando-o(a) a ser uma pessoa tão brigona e esforce-se para consertar o que está errado em seu comportamento. E não relute em buscar ajuda especializada quando for o caso.

Para mais dicas para melhorar seu relacionamento conjugal

Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.