5 perguntas importantes para avaliar seu casamento

Você já pensou hoje como anda seu casamento? Já percebeu se realmente é feliz? Avalie seu casamento respondendo as perguntas a seguir e faça hoje as mudanças necessárias.


Cibele Carvalho

Avaliar a situação em que se encontra o nosso casamento pode ser difícil, mas importante. Esconder ou fingir que está tudo bem, adiando o problema, só piora os desentendimentos. Quanto antes conseguimos perceber o que está errado, melhor será. Vamos agora encarar algumas perguntas sobre o seu casamento?

Faça a si mesmo estes questionamentos a seguir. O psicólogo americano Phil McGraw promoveu um estudo com casais onde eles teriam que escrever em um papel as respostas a cinco perguntas críticas, para avaliar seus casamento e seu amor. São elas:

1. Seu comportamento realmente reflete amor pelo seu parceiro?

É a tendência de todos nós seres humanos sempre culpar o outro pelos nossos problemas. Já ouvi algumas mulheres dizerem “eu não cuido mais tanto dele porque ele nem se importa comigo” ou “não vou dizer que o amo, ele nunca fala isso“. Se você se enquadra nessa questão, considere seu comportamento, é muito mais fácil ser amada do que amar, mas se realmente deseja desfrutar de uma vida em comum mais tranquila com seu cônjuge, ame-o mais.

Pode ser: Os homens muitas vezes preferem demonstrar o amor através de atitudes, leia o artigo 4 segredos para finalmente entender os homens, para lhe ajudar nisso.

2. A segurança e bem-estar do seu cônjuge é tão importante para você como a sua própria segurança e bem-estar?

Você ainda prepara o jantar com carinho? Ainda espera que ele chegue do trabalho para comerem juntos? Conseguem manter uma conversa feliz e amigável na mesa do jantar? Sabe o que se passa com ele ou ela no dia a dia?

Se a resposta para todas ou algumas dessas perguntas for não, provavelmente a vida em comum de vocês dois não está indo nada bem. E você precisa encarar isso de frente logo.

Busque: A união entre os casais é alcançada por meio da bondade, paciência e amor não fingido. Pense apenas por um dia mais no outro do que em si mesma e veja a diferença.

Advertisement

Leia o artigo: Maridos e esposas – Vocês estão evoluindo juntos ou seguindo em direções opostas?

3. Depois de tudo o que viveu e conhece sobre seu cônjuge, você se casaria novamente com ele hoje?

Tudo parece perfeito e lindo quando conhecemos a pessoa que designamos como nosso “amor eterno”, os defeitos, erros e manias sempre ficam escondidos, tanto de um como de outro, afinal somente quando passamos a conviver diariamente com qualquer pessoa é que conseguimos conhecê-la como um todo.

Acha que mesmo depois de anos de convivência não há nenhuma qualidade incrível que tenha ficado em seu parceiro da época que o conheceu? Reflita a respeito.

Relembre: Veja suas fotos do casamento, da época de namoro, procure recordações que trazem momentos bons entre vocês e relembre os sentimentos e atitudes daquelas ocasiões.

4. Você mantém seu casamento porque realmente quer, ou para manter a rotina diária e manter as aparências perante a sociedade?

Especialmente os homens às vezes preferem manter um casamento enfadado ao fracasso por receio do que o futuro lhes aguarda; onde morar, o que vão falar, minha mãe é pior do que ela, essas coisas; e assim mantém um casamento de “fachada” como já se ouve tanto falar. Se for o seu caso, se seu relacionamento conjugal está servindo apenas para manter as aparências, cogite algumas mudanças.

Pondere: A sua felicidade depende exclusivamente de você, e é para você que precisa estar feliz, não permita que mais um dia na sua vida se passe sem que realize alguns ajustes no seu casamento.

5. Se fosse possível realizar um divórcio sem qualquer inconveniente, custos legais, problemas, ou feridas em seus filhos, você o faria?

Permanecer casados para evitar problemas financeiros e, principalmente, para evitar transtornos para seus filhos não é uma decisão correta e acertada, pois ao presenciarem brigas todos os dias e desentendimentos dos pais, os filhos sofrem também, e passam a desacreditar em casamentos felizes, podendo ter muitas dificuldades em seus relacionamentos futuros.

Enfim, a única coisa pior do que ter uma relação com problemas é ter uma relação com problemas e negar isso. Se alguém disser que nunca teve nenhum desentendimento com seu cônjuge, não acredite, todo casal já passou ou vai passar por dificuldades, algumas mais simples, outras mais sérias.

Todavia, o quanto antes assumimos nossos desafios e realizamos algum tipo de intervenção, seja por nossa atitude e mudança, ou se necessário por tratamentos psicológicos, e outros tipos, certamente os resultados são mais fáceis do que prorrogarmos a luta contra o divórcio.

Leia também: 10 coisas a reavaliar depois de 10 anos de casamento

Toma un momento para compartir …

Cibele Carvalho

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.