5 normas sociais para que seus filhos brilhem na sociedade do século XXI

Ensine a seus filhos boas maneiras e regras de urbanidade para este novo século.

Emma E. Sánchez

Não é coisa de avós nem de uma sociedade pré-histórica; os bons modos não só são sinal de boa criação ou educação, são também a prova clara do nosso interesse e consideração por aqueles que nos rodeiam. E isso nos faz muita falta hoje em dia.

Em 1853, o venezuelano Antonio Carreño escreveu um livro muito interessante chamado “Manual de urbanidade e boas maneiras”. Até o dia de hoje, continua, para minha surpresa, reimprimindo-se com o nome do autor:  “Manual de Carreño”.

Esse livrinho foi muito popular e difundido porque foi o primeiro manual latino-americano que falava de urbanidade e bons modos. Antes dele, as lições de etiqueta social eram traduções de livros ingleses ou franceses e só referidos para classes sociais elevadas.

O Manual de Carreño teve êxito porque ensinava as regras de urbanidade em diversas situações cotidianas: em casa, no trabalho ou no cinema, nas versões mais modernas, por exemplo, e porque qualquer pessoa interessada em melhorar suas habilidades sociais podia conhecê-las e usá-las para “brilhar na sociedade”.

Cabe destacar que esse manual já continha, desde aquela época, uma seção dedicada às crianças que, ao longo do tempo, teve tanto sucesso que no século XX Gretel García e Eduardo Torrijos escreveram “O Manual de Carreño para crianças”, e deram um impulso maior aos bons hábitos, os valores e a ajuda e cooperação na comunidade.

Advertisement

Após uma releitura deste último manual, fiquei a refletir sobre o quanto as nossas sociedades mudaram, e que, embora seja verdade que muitas dessas boas normas ficaram em desuso, como aquilo de “usar gorro para dormir”, muitas outras que deixamos de ensinar e cultivar nos fazem falta, muita falta, hoje em dia.

Então hoje eu me permito compartilhar com você cinco normas sociais para que seus filhos sejam bem recebidos nos diversos ambientes sociais que hoje, no século XXI, enfrentam.

1 Apresentar-se e cumprimentar adequadamente

Pelo menos na América Latina, é sinal de respeito e boa educação urbana cumprimentar e despedir-se das pessoas.

Ao chegar à casa de um amigo, chegar à sala de aula com os colegas, e em qualquer outro lugar, há que se dizer bom dia, boa tarde ou boa noite, e também despedir-se com amabilidade, especialmente do anfitrião, o professor ou o adulto a cargo do lugar.

Há uma exceção: se você se atrasar para um lugar e a aula, o filme, o discurso ou o programa já começou, você não deve interromper e cumprimentar em voz alta. A pessoa toma seu lugar em silêncio, de maneira rápida e da maneira mais discreta possível. Uma vez que a apresentação ou o pessoal terminar, você será capaz de saudar ao mesmo tempo em que oferece um pedido de desculpas pelo atraso ou agradece a tolerância pelo atraso.

Advertisement

Lembre-se de que as normas sociais são construções de cada cultura. O que é correto na América Latina, pode não ser no Japão. Por isso hoje, com a globalização e o intercâmbio de informações em todo o mundo, devemos conhecer mais sobre outros países, suas tradições e ser respeitosos e tolerantes para a convivência sadia.

Nós, latinos, somos muito carinhosos, abraçamos e beijamos no rosto na primeira oportunidade, mas isto pode não ser muito bem visto aos olhos de um asiático, por exemplo.

2 Esperar a nossa vez

Para falar, para receber algo, para pagar ou qualquer coisa que implique fazer uma fila. Hoje em dia, as crianças e jovens já não consideram esse detalhe tão pequeno como algo importante, e podem chegar a ser muito mal vistos ou até se meter em problemas por “furar” uma fila, interromper quem está falando ou não respeitar as regras de ingresso a algum lugar.

Quando alguém não obedece ou segue estas indicações, é visto como alguém grosseiro, sem consideração ou prepotente, gerando desagrado ou mal-estar naqueles à sua volta, especialmente nos mais velhos ou autoridades.

3 Prestar atenção

Muitos poderão dizer que as novas gerações são mais ativas, muito inquietas e que, apesar de estarem fazendo outra coisa, na verdade estão prestando atenção à situação. Nesta ocasião, estamos falando de civilidade e respeito, e isso implica prestar atenção com todos os nossos sentidos e inclusive com todo o nosso corpo.

Advertisement

É preciso olhar a outra pessoa nos olhos, saudar estendendo a mão firme, não tocar a outra pessoa sem antes perguntar, deixar de lado nosso telefone celular ao conversar com alguém e, hoje em dia, manter a devida distância entre nós e os que nos rodeiam.

Não há nada mais desagradável e desconfortável que estar falando com alguém e essa pessoa estar fazendo algo. Isto denota uma falta total de interesse e consideração.

4 Pensar nos outros antes de si mesmo

Ceder o assento a quem o necessite, ajudar com as bolsas de alguém, dar o braço como apoio a uma pessoa idosa, baixar a velocidade do carro quando há uma poça e pessoas perto, guardar o lixo e jogá-lo na lixeira de nossa casa, varrer minha calçada ou dar de comer a um animalzinho de rua, não só promovem o bem comum como transformam a pessoa em alguém confiável e fácil de amar, ajudar e perdoar quando comete alguma falta.

Hoje em dia, o nosso mundo e as nossas sociedades exigem mais pessoas assim, mais jovens dispostos a ajudar. Jovens, quando são úteis, são duplamente admirados e apoiados.

5 Cooperar com e a favor de outros

Pode parecer muito semelhante ao anterior, mas com esta recomendação, quero ir além de ser simpático a outros, trata-se de trabalhar em equipe, de ajudar e de saber pedir e receber ajuda de outros.

Advertisement

Neste período, a necessidade de cooperação internacional tornou-se muito mais evidente. Devemos aprender e estar dispostos a seguir instruções para o bem de todos, quer gostemos ou não. Desculpar-nos rapidamente quando cometemos uma falta e buscar ressarcir de maneira imediata o melhor que pudermos.

Trata-se de ser flexível a novas ideias sem comprometer nossos princípios, de ser solidário ante a diversidade e promotor das causas comuns de melhoria para todos.

E a minha última recomendação:

Tudo isso é ensinado em casa com exemplo e às vezes com palavras.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original 5 normas sociales para que tus hijos brillen en la sociedad del siglo XXI

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.