5 mulheres brasileiras para se inspirar de verdade

Qual mulher você deseja se tornar? O que está buscando ser? Encontre nestes exemplos destas mulheres verdadeiramente incríveis muitas qualidades para se inspirar.


Cibele Carvalho

Infelizmente a mídia brasileira reforça a cada dia mais estereótipos femininos e conclama a todas nós mulheres brasileiras a seguir o “exemplo” dessas outras mulheres consideradas representantes femininas, pois dizem representar muito bem o símbolo da mulher brasileira com nádegas grandes e peitos de fora!

Como filha, esposa e mãe, esses “exemplos” de mulheres consideradas incríveis não me representam, pois afinal minha vida é real, não fictícia, minhas lutas diárias são totalmente diferentes das dessas mulheres.

Se você assim como eu necessita de verdadeiros exemplos de mulheres a serem seguidos e vividos, se em suas tribulações e problemas atuais carece de verdadeira inspiração, ou seja, alguém que lhe desperte o desejo de criar, inovar ou mudar algo, confira a história destas 5 mulheres brasileiras que mudaram verdadeiramente nossas vidas diárias:

Leia: O que estas 8 mães da Bíblia nos ensinam

1. Maria da Penha

Certamente você já deve ter ouvido falar na famosa Lei Maria da Penha, que contudo, ainda precisa ser aplicada com mais vigor e talvez algumas mudanças.

Porém, a história que motivou essa Lei, muitas vezes é desconhecida, Maria da Penha, guerreira mulher, lutou anos a fio pelos Direitos Humanos de todas as mulheres brasileiras.

Fato é que seu marido em 1983, após ter tentado matá-la a tiros e depois tentado eletrocutá-la, após 19 anos de processo, foi condenado há 8 anos de prisão, permaneceu preso por dois anos e hoje está livre. Indignada com tantas injustiças, Maria da Penha procurou ir mais a fundo atrás dos seus direitos e entrou em contato com a Comissão Interamericana dos Direitos Humanos, que exigiu uma nova Lei brasileira.

Advertisement

2. Zilda Arns

A paranaense Zilda Arns, morreu em missão humanitária no ano de 2010, na cidade de Porto Príncipe, Haiti, enquanto discursava para religiosos cubanos sobre a instalação da Pastoral da Criança no país.

Médica Pediatra, com vasta experiência e sucesso em tudo que fazia, a pedido dos Bispos diocesanos do Brasil (CNBB), criou a Pastoral da Criança (indicada ao Nobel da Paz), que atende crianças carentes de comunidades pobres, levando alimentos e ensinando cuidados nutricionais e outros às mães.

Em um de seus discursos nos ensina que: “Como os pássaros que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho no alto das árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, devemos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado” (Zilda Arns).

3. Viviane Senna

Com bravura e força, conseguiu fazer o que poucos conseguem, se ergueu das cinzas em meio à morte do seu irmão, Ayrton Senna, e transformou o seu sofrimento em coragem e energia para realizar um sonho do irmão. Criou o Instituto Infantil Ayrton Senna, que realiza pesquisas sobre o desenvolvimento da educação e aprendizagem e repassa esse conhecimento para escolas públicas.

Viviane preside e ajudou a criar o Fórum Nacional Todos pela Educação, que pressiona o país em debates e mobilizações para melhoria do ensino e qualidade.

4. Isabel do Brasil

Não tão atual como as anteriores, mas de proporção igual em importância, Isabel do Brasil, ou Princesa Isabel, condecorada após a morte de seus dois irmãos, promoveu a abolição da escravatura e assinou a Lei Áurea, que libertava todas as crianças nascidas de pais escravos.

Mantendo-se firme em seus propósitos e idealizações, foi expulsa do Brasil após ser abolida a monarquia do país pelos ricos fazendeiros, e depois de ter sido exilada com sua família por um golpe militar.

5. Chica da Silva

Francisca da Silva de Oliveira, mais conhecida como Chica da Silva, contrariando as tradições e preconceitos existentes em sua época (1754), conviveu maritalmente com João Fernandes de Oliveira, contratador dos Diamantes, com quem teve 13 filhos.

Nunca pôde oficializar seu matrimônio na época, mas garantiu aos seus filhos toda educação e prestígio da elite antiga.

Chica foi conhecida como a idealizadora de sonhos, ao tentar unir a cultura dos negros com a dos brancos. Chica frequentava todos os tipos de lugares, Igrejas e Associações para negros, bem como as mesmas para brancos.

Advertisement

Seja bravura, coragem, força, fé, firmeza de propósito, garra, amor genuíno pelo próximo, entre tantas outras qualidades infinitas que poderíamos mencionar a respeito dessas verdadeiras mulheres da história do Brasil, precisamos conhecer e retirar mais qualidades pessoais e verídicas das mulheres que fizeram e ainda fazem a nossa história.

E você, o que vai mudar ou criar hoje?

Leia: 10 coisas que mulheres autoconfiantes não fazem

_Imagem: Zilda Arns Brasil247

Toma un momento para compartir …

Cibele Carvalho

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.