5 conselhos para livrar seus filhos de virem a ter um padrasto abusivo

Não brinque com a segurança de seus filhos! Não faltam histórias horrendas de padrastos abusadores. Siga esses conselhos para que todos fiquem bem e sem segurança.

Erika Strassburger

O maior medo de qualquer mulher divorciada responsável e que ama verdadeiramente seus filhos é embarcar em um novo relacionamento com um homem que possa vir a lhes fazer qualquer mal. Por essa razão, muitas mulheres preferem ficar sozinhas até que seus filhos cresçam o suficiente para se defenderem.

Infelizmente, muitas delas não param para pensar que quando embarcam em um novo relacionamento, não estão apenas escolhendo um novo companheiro, mas alguém que exercerá autoridade e influência sobre seus filhos.

Tendo isso em mente, ofereço alguns conselhos para que aquelas entre vocês que estejam em busca de um novo amor não caiam na cilada de colocarem dentro de casa alguém que possa causar danos irreversíveis às suas joias mais preciosas: seus filhos.

1. Investigue o passado dele

Todo o Brasil acompanhou de perto o recente caso do menino que morreu em virtude da tortura que sofreu por parte do padrasto, que é médico e político. Segundo investigações, a mãe sabia que o filho estava sendo torturado, ela não apoiava, mas também não retirou o menino de perto dele (não o protegeu), e não denunciou o abusador.

Se tivesse ido atrás de informações sobre o passado dele, ela teria descoberto que ele tem um histórico de tortura contra crianças, filhas de ex-namoradas.

Advertisement

Infelizmente, abuso por parte de padrasto é mais comum do que se imagina. Por isso, não poupe esforços para virar o passado do seu pretendente ao avesso. Converse com suas ex-namoradas ou ex-mulher, com a mãe dele, com as mulheres dos amigos. Investigue suas redes sociais. Não descanse até ter certeza de que é um homem bom e fiel, sem vícios, que gosta de crianças e trata-as com respeito. Só assim ele poderá se tornar um pai que você espera e que seus filhos merecem.

2. Não ignore os sinais de alerta

Dê uma atenção especial ao comportamento de seus filhos. Você percebeu alguma mudança de comportamento? Seu filho vomita quando ele está por perto? Voltou a fazer xixi na cama? Tem medo dele? Evita olhar em seus olhos? Não quer ficar sozinho com ele?

Leia: Abuso infantil: quais os sinais e o que fazer?

As mães são dotadas de um dom que as faz sentir e pressentir que há algo de errado com os filhos. Não menospreze esse presente de Deus. Ele nos deu esse dom para nos ajudar a cuidar e proteger nossos filhos, que também são Seus filhos.

Quando você se sentir desconfortável perto desse homem, ou sentir que a forma como ele olha, fala ou trata seu filho não está certa, mesmo que nenhum abuso tenha ocorrido, não hesite em sair desse namoro. Torço para que você ainda não o tenha colocado para dentro de casa.

Advertisement

3. Procure um homem com valores e no lugar certo

Se quer sair da solidão e encontrar um homem para formar uma família, procure no lugar certo. Você dificilmente encontrará um homem maduro, disposto a assumir seus filhos na balada. Procure-o na Igreja, entre pessoas conhecidas, em grupos de namoro focados em casamento.

E mesmo encontrando-o em um lugar adequado, coloque em ação o primeiro conselho. Infelizmente, nem tudo é o que parece.

4. Não vá rápido demais

Como diz o velho ditado, “o apressado come cru”. Vá devagar nesse namoro. Obedeça a ordem certa dos acontecimentos, primeiro namoro, depois noivado e, só então, casamento e lua de mel. Não atropele as coisas!

Há quem diga que esse tipo de conselho só serve para jovenzinhas virgens. Não mesmo! Toda mulher, independentemente da idade e de ter sido casada ou não, deve se valorizar, deve preservar a intimidade para o casamento. Esse tipo de conduta abençoa um lar. Abençoa o casamento e os filhos.

Desconfie do cara que quer se casar rápido demais. Ele pode estar fugindo de algo, pode estar com segundas intenções. Jamais coloque um estranho dentro da sua casa! Dê um tempo suficiente para conhecê-lo bem e fazer aquela investigaçãozinha “básica” que já mencionei.

Advertisement

5. Ore para saber se é o momento certo ou é melhor esperar mais um pouco

Aqui estou eu dando alguns conselhos, e você pode estar concordando comigo ou não. Mas há algo que você provavelmente vai concordar: Deus sabe tudo, sabe o que houve na vida dele, sabe o que acontecerá na vida de vocês se chegarem a se casar. Sabe o tipo de influência que ele exercerá na vida de seus filhos.

Talvez seus filhos sejam novos e indefesos demais, talvez ele não seja exatamente o que está tentando fazê-la acreditar, talvez surja alguém melhor para vocês no futuro. Não sabemos. Mas Deus sabe!

Portanto, “aconselha-te com o Senhor em tudo que fizeres e ele dirigir-te-á para o bem”. Pergunte a Ele: Senhor, devo me casar com esse homem? Ele será um bom marido para mim? Será um bom pai para os meus filhos? Deus não vai deixá-la à deriva. Ele ama você, ama seus filhos e está pronto para responder às suas orações.

Se seguir os conselhos acima, as chances de encontrar um bom homem para a sua vida e alguém para ajudá-la a criar seus filhos em um bom caminho se multiplicarão. Não tenha pressa, seja sábia, fique alerta e confie em Deus.

Leia também: 7 medos que toda mãe sente, mas não tem coragem de contar a ninguém

Advertisement
Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger nasceu em Goiás, mas foi criada no Rio Grande do Sul. Tem bacharelado em Administração de Empresas, trabalha home office para uma empresa gaúcha. Nas horas vagas, faz um trabalho freelance para uma empresa americana. É cristã SUD e mãe de três lindos rapazes, o mais velho com Síndrome de Down.