4 sintomas em crianças que não podem ser ignorados

Esses tipos de febre são muito perigosos em crianças!


Stael Ferreira Pedrosa

Toda mãe sabe quando o filho não está bem, a maioria dos pais também. Afinal, a convivência diária mostra quando a criança está ativa e saudável e quando este padrão muda para prostração, quietude ou irritabilidade. Mas, às vezes, é difícil saber se uma prostração ou febre são casos de se procurar o pediatra ou até mesmo um pronto-socorro. Perguntas surgem, tais como: “quando a febre pode ser considerada como alta?”, “Como saber se a dor é por um motivo sério?” ou se as manchas na pele indicam uma alergia grave ou infecção.

As crianças costumam adoecer muito, principalmente com viroses, até que seu sistema imunológico esteja fortalecido. Na maioria das vezes não é necessário, e até mesmo contraindicado, procurar o pediatra imediatamente, pois muitas doenças se parecem no início e somente com o surgimento de outros sintomas é que se pode dar o diagnóstico correto. No entanto, é bom monitorar a criança e ter contato telefônico com o médico, pelo menos. Como regra geral, as crianças abaixo de 6 meses devem ser mais observadas e seus sintomas tais como febre, choro intenso e manchas na pele devem ser motivo para uma consulta ao pediatra. Saiba quais sintomas não devem ser ignorados e o que fazer até conseguir atendimento médico.

1. febre alta

A febre é um sintoma de infecção, seja por vírus, bactéria, fungos e pode também ser sintoma de câncer. Tudo depende do quadro geral da criança. Bebês com menos de 3 meses já devem ser levados ao médico ou pronto-socorro se a temperatura chegar a 38°, o que caracteriza febre alta nessa faixa etária. Os de 3 a 6 meses a partir de 39°, os que estão em 6 meses e 2 anos 40°. Não dê nenhum medicamento por conta própria, principalmente se tiver ácido acetil salicílico (AAS), como aspirina, melhoral infantil, doril, etc.

Ligue para o médico tão logo a temperatura seja aferida, dê a medicação que o médico prescreveu, em seguida um banho de morno a frio, hidrate, coloque roupas leves e leve ao pediatra ou serviço de emergência. Caso não tenha falado com o médico, apenas troque as roupas por outras mais leves e vá ao pronto-socorro.

Em crianças maiores de 2 anos, as febres não são tão urgentes se seu filho estiver bem hidratado e brincando.

2. Febre persistente

Febre persistente é a que não baixa facilmente com medicação mesmo após 6 horas ou a que dura mais de 5 dias mesmo com medicação, é febre persistente. Deve-se levar a criança ao médico, pois pode ser uma infecção que precisa ser investigada e combatida a causa com uso de antibióticos ou paliativos para viroses.

Dê banhos mornos, vista roupas leves, dê líquidos e monitore a febre a cada hora. Se não baixar em 6 horas, levar a criança ao médico. Se ela baixar, mas, voltar e persistir por mais de 3 dias, já é caso de se considerar procurar atendimento médico. Não deixe passar de 5 dias.

Advertisement

3. Febre com dor de cabeça

Febre alta acompanhada de dor e rigidez no pescoço, dor de cabeça ou hematomas que parecem pequenos podem ser sinais de meningite, que demanda atendimento médico de emergência. Outro sinal comum de meningite é o vômito em jato.

4. Círculo vermelho na pele

Um círculo largo com outro menor ao centro, pode ser doença de Lyme, que é causada pela bactéria Borrelia burgdorferi, transmitida às pessoas por carrapatos. Outra doença transmitida também por carrapatos é a febre maculosa, que causa febre, dores no corpo, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

Fique atenta a qualquer machucado, hematoma ou mancha avermelhada que surge sem motivo aparente – pode ser um sinal de doença do sangue. Em qualquer caso de dificuldade respiratória, chiado no peito agitação ou prostração, as crianças devem ser examinadas por um médico.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.