4 problemas que até mesmo o mais forte dos casamentos jamais conseguiria sobreviver

Há 4 problemas sérios que podem destruir qualquer casamento. E um caso extraconjugal não é um deles.


Tamsyn Valentine

Se você pudesse perguntar a maridos e mulheres qual seria o seu pior medo relacionado aos seus casamentos, muitos provavelmente diriam que seria o de seus cônjuges terem um caso.

Os casos extraconjugais não são apenas uma traição à confiança e ao amor, mas ao respeito que você tem por seu marido ou mulher, e ao compromisso assumido com ele ou ela.

Mas o que alguns casais não conseguem perceber, é que embora possa ser um medo legítimo e algo para se evitar a todo custo, existem alguns problemas subjacentes que surgem antes do caso amoroso começar.

E alguns eles são tão perniciosos, que se não forem descobertos ou prevenidos, podem arruinar seu casamento.

Leia: Por que algumas mulheres procuram relações com homens casados?

Aqui estão quatro situações difíceis às quais até mesmo o mais forte dos casamentos não poderia resistir, a não ser que fossem corrigidas, ou jamais feitas em primeiro lugar:

1. Quando vocês deixam de ser parceiros

Seu cônjuge é seu parceiro. Isso significa que todas as decisões que dizem respeito a suas vidas deveriam ser tomadas em conjunto, consideradas pelos dois, transpostas juntos.

Advertisement

Quando vocês deixam de ser uma equipe, os problemas começam. Porque em vez de sentirem que podem confiar e apoiar-se um no outro, tendo em mente os maiores interesses um do outro, vocês se sentirão sozinhos e terão que brigar sobre cada pequena decisão.

2. Quando começam com acusações

A vida tem muitos altos e baixos, assim como o casamento. Às vezes, queremos acusar alguém ou algo por esses problemas. Mas a pior coisa que vocês podem fazer é apontar o dedo um para o outro.

Quando isso acontece, o ressentimento se instala, outro elemento que só serve para deteriorar seu relacionamento.

Identifique o momento certo de assumir a responsabilidade ou de esperar um pouco quando você achar que está certo. Esteja disposto a se comprometer e a enxergar sob a perspectiva do outro.

Leia: Como reconhecer o abuso emocional

3. Quando começam a ser egocêntricos

“E o que eu quero?”, “Por que você não faz tanto quanto eu?”, “Por que sou sempre eu que tenho que cuidar das coisas difíceis?”.

Somos todos humanos, e podemos, às vezes, ser suscetíveis a esse tipo de pensamento egocêntrico, especialmente em nosso casamento.

A má notícia é que quanto mais pensamos no “EU” e menos no “NÓS ou ELES”, mais fácil se torna depreciar todas as coisas boas que nossos cônjuges fazem por nós diariamente, e novamente começamos a ficar ressentidos pelas coisas que eles não fazem.

4. Quando há um vício

A questão dos vícios é que eles sempre vêm antes de qualquer coisa ou pessoa, ainda que não seja óbvio para o cônjuge.

Se este for o caso, é importante conversarem e discutirem como um casal, e encorajar a pessoa viciada a procurar ajuda profissional.

Advertisement

Ignorar o vício ou tentar forçá-lo a mudar irá somente produzir hostilidade entre você e seu cônjuge, e o tiro pode sair pela culatra.

O casamento deve ser construído sobre os princípios da confiança, do respeito, do amor e do sacrifício.

Se vocês dedicarem tempo trabalhando para construir um alicerce seguro, outros problemas conjugais mais assustadores certamente não irão afligi-los.

Leia: Como superar um vício

Traduzido e adaptado por Erika Strassburger do original 4 problems that even the strongest of marriages can never survive.

Toma un momento para compartir …

Tamsyn Valentine

Tamsyn Valentine é parte do time de conteúdo do FamilyShare.com. Ela é formada em comunicação com ênfase em relações públicas e jornalismo.