4 maneiras para ensinar os filhos a serem organizados no lar

O pais jamais devem forçar os filhos a fazer algo, mas orientá-los com amor é de grande valia, começando pela organização no lar.


Roberta Preto

Os filhos podem fechar os ouvidos para os conselhos, mas abrem bem os olhos para os exemplos dos pais.

Geralmente, os filhos seguem mais o exemplo dos pais do que suas palavras, por isso se faz necessário um lar organizado e harmonioso, onde as tarefas são divididas e o tempo que se passam juntos seja gratificante e de qualidade.

De acordo a psicopedagoga Irene Maluf, a melhor forma de ensinar organização no lar é ensinar na infância, assim sendo, a criança e toda família adquirem um ambiente harmonioso, organizado e repleto de paz.

Observe algumas dicas do site disneybabble sobre como ensinar aos filhos a organização no lar:

1. Dividir as responsabilidades

Os pais precisam dividir as tarefas do lar com os filhos, como ensinar a criança que depois de brincar, ela deve guardar os brinquedos. O filho adolescente pode organizar seu quarto, a filha pode ajudar a mãe com o almoço e o pai pode cuidar do bebê, enquanto a mãe prepara a refeição.

O lar tornar-se-á o “pedacinho do céu”, onde cada membro da família deseja estar, se houver pais estáveis e fortes que administrem com responsabilidade e sabedoria todas as necessidades de sua família, sejam elas básicas, emocionais, espirituais e financeiras.

2. Deixe-os fazerem

Os pais que não permitem que seus filhos aprendam, mesmo que seja pelo erro, estão se tornando muletas na vida dos filhos.

Advertisement

É preciso que os filhos aprendam a lavar uma louça, mesmo que custe alguns pratos ou copos quebrados, mesmo que a panela fique com um pouquinho de sujeira. Os pais podem até lavar novamente (longe dos filhos), mas é necessário dizer que se orgulham da ajuda deles e, aos poucos, ensinar o melhor jeito de lavar a louça corretamente.

Tudo o que os pais tiverem que ensinar, precisa ser feito com amor, só assim os filhos alcançarão o seu potencial, geralmente isso acontece nas coisas mais simples do dia a dia.

3. Paciência

Os filhos precisam sentir o desejo de ajudar na organização do lar e só sentirão se houver pais que os ensinem que o trabalho, além de enobrecer a alma, também a enriquece.

As famílias carecem de pais estáveis que sejam exemplo de paciência para seus filhos no viver e no ensinar. Se houver gritos e palavras duras quando a casa estiver bagunçada, isso só tende a acuar e amedrontar os filhos.

Os filhos crescem e a infância desaparece como num piscar de olhos. As palavras também se vão com a infância, todavia, o efeito que elas produzem nas crianças pelas atitudes dos pais, acompanha os filhos por toda vida.

4. Exemplo

Esperar que os filhos mantenham o quarto organizado quando todo o restante da casa está sempre uma bagunça, não é um pedido justo.

O aprendizado pelo exemplo é tão poderoso que dura por toda vida, principalmente quando se é aprendido na infância e ensinado pelos pais.

A organização no lar se reflete na vida adulta dos filhos, portanto, cabe aos pais ajudá-los a manter a ordem em todas as coisas para que suas crianças não tornem-se adultos desorganizados e irresponsáveis, seja nas pequenas coisas do lar ou em suas próprias vidas.

5. Elogiar

É preciso que os filhos saibam que os pais se orgulham deles e que são gratos quando eles limpam o quarto, organizam os brinquedos. E, principalmente, quando se prontificam a lavar uma louça ou recolher e separar o lixo para reciclar.

Às vezes, aparecem situações que os pais precisam ser mais firmes com os filhos rebeldes, quando eles não ajudam e não seguem as regras do lar, entretanto, os pais nunca devem usar de violência e brutalidade com os filhos ou com a família.

Advertisement

São as pequenas coisas que passam despercebidas no lar que produzem os efeitos mais positivos ou os mais catastróficos nas famílias. Ponderar as palavras e usá-las com doçura pode evitar a destruição da família. Somente o amor é poderoso o suficiente para motivar, lapidar e transformar as famílias.

Toma un momento para compartir …

Roberta Preto

Roberta Preto, 33. Formada como tradutora e intérprete, escritora, mãe. Apaixonada pela vida, em uma eterna busca por conhecimento. Espero que minhas palavras possam ser uma luz na vida das pessoas. Sonho em ajudar a humanidade a tornar-se livre da escravidão da ignorância.