4 maneiras eficazes de equilibrar a relação a dois

Estes segredos irão melhorar seu casamento.


Michele Coronetti

É muito comum observar uma certa luta pelo poder dentro de um relacionamento conjugal. As brigas, intolerâncias e frustrações vão tornando o relacionamento desgastado e cansativo e o controle passa a ser o objetivo principal de um ou ambos os envolvidos.

Ao buscar autoridade sobre o relacionamento a pessoa demonstra falta de maturidade e de entendimento em como as relações devem ser mantidas. Histórias românticas nos filmes ou na literatura e casais da vida real não contribuem muito para que um relacionamento equilibrado seja aprendido.

Há algumas maneiras de se evitar o jogo de poder nos relacionamentos conjugais e promover mais amor e compreensão. Agindo de forma positiva e madura o relacionamento é preservado e se torna muito mais agradável.

1. Não esperar retorno

As pessoas costumam fazer algo já pensando no que virá em troca. Presentes são entregues pensando no que se ganhará. É da natureza humana fazer algo esperando retribuição, porém, ao ofertar sem aguardar retorno a pessoa fica livre da espera que pode resultar em sentimentos negativos. Bom é quando o anseio é sempre de retribuição, apenas avaliando o que tem recebido do cônjuge. Melhor seria pensar: ele sorriu para mim, vou ser gentil também; ele trouxe renda para o lar, vou tornar o ambiente agradável; ele ficou em silêncio para não contrariar o que eu disse, vou agir respeitosamente. É perfeitamente possível ver as coisas boas do relacionamento e retribuir, deixando as ruins de lado.

2. Parceiros iguais

Ninguém gosta de ser subjugado ou se sentir inferior. Todos são importantes e possuem qualidades individuais. Reconhecer este conceito e lutar para que o relacionamento seja igualitário será fortalecedor. Exercer controle, mesmo que bem disfarçado, causa mal-estar no parceiro e interfere no amor. Casais que resolvem os problemas e tomam decisões juntos são mais saudáveis e tendem a permanecer juntos por mais tempo. Quando cada um sente que faz parte de uma equipe ao invés de sempre abaixar a cabeça e concordar porque o parceiro é mais inteligente ou experiente, a relação é muito melhor.

3. Crescer juntos

Incentivar o cônjuge a crescer não é pegar no pé para uma mudança que seja boa para o outro. Aliás, críticas e exigências de mudanças travam as pessoas e não contribuem para o crescimento. Ao perceber algo que incomoda no parceiro a conversa deve ser tranquila e centrada, sem divagar para outros problemas e mantendo o foco no que é melhor para ambos.

4. Apoio mútuo

Cada um possui sua própria vida e busca realizações pessoais. Isso é importante para o ser humano. Quando o cônjuge apoia sem restrições ou inveja, além de tornar o sucesso mais próximo para o companheiro, a satisfação da conquista poderá ser compartilhada, mantendo um diálogo aberto para avaliações e mudanças que sejam necessárias, crescendo juntos e tornando a união forte e duradoura. E isso será benéfico para ambos.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.