4 lições que Deus quer nos ensinar com essa pandemia

Já se perguntou que lições Deus quer que você aprenda com essa pandemia? Aqui estão quatro lembretes importantes:

Erika Strassburger

Sempre que algo difícil acontece, temos a oportunidade de ponderar sobre o acontecimento em si, sobre de que forma ele afeta nossa vida e, principalmente, sobre as lições que podemos tirar do ocorrido. Portanto, para sairmos dessa pandemia melhor do que entramos, seria muito útil analisarmos a nossa vida e verificar em quais quesitos podemos melhorar.

Abaixo estão quatro lembretes importantes encontrados nas escrituras sagradas que nos ajudam a ponderar sobre nossas atitudes:

1. “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam”

Lemos essa advertência em Mateus 6:19-20. Na sequência, lemos: “mas ajuntai tesouros no céu (…) Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” É uma grande lição para aqueles que concentram todo o seu tempo e energia apenas em ganhar dinheiro; ou que investem o dinheiro ganho apenas na aquisição de coisas que servem para manter o status social, o poder ou para satisfazer as paixões.

Não há nada de errado em ganhar dinheiro e usá-lo para o nosso conforto, DESDE QUE não deixemos de valorizar as coisas mais importantes da vida, como passar tempo com a família, ajudar o próximo e fortalecer a fé, entre outras.

Situações como esta que estamos vivendo nos ensinam que, de uma hora para outra, todos os tesouros da terra podem ficar para trás. Ficamos impedidos temporariamente (ou permanentemente) de usufruir todo aqueles bens que despendemos uma vida inteira para conquistar, sacrificando o que há de mais sagrado.

Advertisement

2. “Quando estais a serviço de vosso próximo, estais somente a serviço de vosso Deus”

Esta frase foi dita por um rei chamado Benjamim, que viveu em nosso continente por volta de um século antes de Cristo, cuja vida foi marcada pelo serviço ao próximo e o amor a Deus. Esse rei nunca teve súditos nem oprimia seu povo com altos impostos. Ele acreditava que, quando morresse, teria de prestar contas a Deus de sua vida como líder, principalmente daquilo que ensinou às pessoas sobre assuntos temporais e eternos.

Muitas pessoas estão tendo a oportunidade sagrada de prestar serviço ao próximo durante essa pandemia. E muitos nem imaginam que estão servindo a Deus ao abençoar a vida de Seus filhos com o serviço prestado. Não têm ideia, inclusive, de que estão fazendo o papel de verdadeiros anjos, ao levarem resposta à oração de alguém.

Cabe lembrar que, ao estarmos a serviço de nosso Deus, não é adequado ter plateia ou espalhar aos quatro ventos o bem que estamos fazendo.

3. “Para, no tempo que lhe resta na carne, não viver mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus”

O Apóstolo Pedro chamou atenção para algo que muitas vezes esquecemos. Vivemos uma vida inteira preocupados e ocupados com os assuntos terrenos – deixando-nos, por vezes, corromper pelo mundo – e acabamos ignorando completamente o fato de que Deus nos observa o tempo todo, e espera que vivamos em retidão durante o tempo que nos resta nesta terra.

Então, surge um evento que pode colocar nossa vida em risco, e o medo da morte nos paralisa. Aqueles que levam uma vida digna, “segundo a vontade de Deus”, mantêm a fé e a serenidade, pois confiam nas promessas divinas, seja de proteção nesta vida ou de um galardão no porvir.

Advertisement

4. “E abriram-se os livros (…) os mortos (…) e os vivos (…) foram julgados cada um segundo as suas obras”

João ensina em Apocalipse 20 que exatamente todos, tanto vivos quanto mortos, um  dia terão de prestar contas de sua vida mortal. Será que estamos preparados para esse acerto de contas com Deus? É uma pergunta que cada um deve fazer para si e responder com toda sinceridade. Então, identificar o que está errado, aplicar o arrependimento em sua vida e fazer os ajustes necessários.

A grande maioria da população mundial provavelmente sairá ilesa dessa pandemia. Mas houver algum tipo de mudança para melhor, por mínima que seja – talvez começando por adotar o costume de uma autoavaliação diária, perguntando “O que Deus quer me ensinar com isso?” – algo muito proveitoso terá sido extraído de tudo isso.

Leia também: Por que Deus envia seus filhos à Terra?

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.