3 razões por que mulheres com educação superior estão abraçando o casamento e a família

Depois de graduadas, mulheres com formação superior estão escolhendo o casamento como nunca antes.


Linda and Richard Eyre

As altamente qualificadas e mais economicamente bem-sucedidas mulheres norte-americanas estão priorizando as famílias e comprometendo-se com o casamento e a maternidade mais do que nunca, mesmo que a sociedade como um todo pareça estar se afastando dos compromissos familiares.

Entre os casais jovens, em ascensão, pôr a mão na massa como pais e ter uma verdadeira parceria no casamento estão se tornando “a coisa certa a fazer.” De acordo com Richard Reeves, escrevente do The Atlantic, “uma nova versão (do casamento) está surgindo – Igualitária, comprometida e focada em ter filhos. Houve um tempo em que as mulheres com nível superior eram as menos propensas a se casar. Hoje, elas são a força motriz do novo modelo de casamento. Seus casamentos oferecem mais satisfação, duram mais e produzem filhos mais bem-sucedidos. Contra todas as previsões, os americanos com educação superior estão rejuvenescendo o casamento.”

Os pais, neste novo modelo, passam muito mais tempo com seus filhos e são muito mais propensos a compartilhar as tarefas domésticas com suas esposas. E o que há de melhor nisso, é que esses comprometidos aspirantes a uma família não estão fazendo isso por obrigação, mas por alegria – eles estão trabalhando em seus relacionamentos, porque concluíram que a família é o que importa e o que vai fazê-los felizes.

É significativamente demográfico o que estamos falando aqui – é sobre o grupo mais bem educado, de maior renda – que estabelece padrões e começa tendências que são seguidas por mais e mais pessoas. Podemos esperar que este seja o caso também com os casamentos – compromissos mais celebrados e duradouros e pais mais populares e enérgicos.

Em todo o mundo, e particularmente na América, famílias religiosas, que frequentam igrejas sempre tiveram taxas mais elevadas de casamentos e mais baixas de divórcio do que a população em geral. Mas agora une-se a este outro grupo demográfico que também valoriza e preserva os compromissos familiares – as famílias com maior graduação secular e em ascensão. Este segundo grupo descobriu pela razão o que o primeiro grupo já sabe com o coração, e ambos os grupos concluíram que nada vai influenciar mais a sua felicidade, em longo prazo, do que a força, a união e o amor dentro de seu casamento, em sua família imediata e estendida.

Há três razões principais que levaram as conscientes e graduadas mulheres a se tornarem líderes e exemplos a favor do casamento e do compromisso como estilo de vida:

  1. Elas descobriram um novo modelo de casamento que combina o melhor do antigo modelo tradicional e acrescenta-lhe uma parceria mais realista e igualitária. Ela se eleva acima do debate sobre a igualdade, enfatizando a superioridade da unicidade e da sinergia da verdadeira parceria yin e yang. Ela se eleva acima do debate sobre a independência e dependência, optando em vez disso por interdependência – ambos os parceiros precisam do outro – e o admitem.

    Advertisement
  2. Elas aprenderam que a felicidade vem de mudar o foco de seus corações para um pouco mais longe de si e um pouco mais perto de suas famílias.

  3. Elas descobriram que o altruísmo, compromisso, sacrificar-se pela felicidade da família é muito maior do que o egoísmo, a indulgente “liberdade” da independência.

E o melhor de tudo isso é que elas estão celebrando suas famílias como uma fonte grandiosa e única de alegria que existe nesta terra, e essa celebração irá influenciar outras mulheres a terem os mesmos objetivos e olhar para as mesmas coisas!

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger do original 3 reasons college-educated women are embracing marriage and family.

Toma un momento para compartir …

Linda and Richard Eyre

Their new books are The Turning, and Life in Full.