3 formas simples de falar sobre Jesus Cristo no Natal

Podemos e conseguimos abordar o tema principal do Natal, que é o nascimento de Jesus Cristo, sem precisar ofender ou denegrir as diferenças religiosas ou até mesmo o ateísmo.


Cibele Carvalho

Para celebrar o Natal, normalmente as famílias se reúnem na casa dos patriarcas e matriarcas da família, ou seja, os avôs ou bisavôs, vem parente de todos os lados, pessoas com ideias, manias e principalmente crenças diferentes.

Algumas dessas pessoas podem até mesmo duvidar da existência de Deus e não acreditar em Jesus Cristo. Seria desnecessário e inútil aproveitar essa oportunidade para forçar algum tipo de religião ou impor nossas crenças, afinal de contas não é esse espírito que Cristo deseja no Natal, a intolerância.

Mas, claro, queremos e ansiamos mencionar o verdadeiro significado do Natal para os cristãos, que é o nascimento de Jesus Cristo. Então, de que forma podemos abordar esse assunto quando reunidos com os familiares? Observe:

1. Não odeie o Papai Noel, use-o em seu favor

Seja você a favor ou contra as tradições natalinas de dizer que o Papai Noel é quem entrega os presentes para as crianças, use o exemplo trazido nas atitudes que cercam a história dele para cultivar em todos o espírito do evangelho, em nos esforçarmos mais, fazer o nosso melhor, e, especialmente, sermos mais caridosos uns com os outros, assim como o Papai Noel é com as crianças.

Afirme que o maior presente que recebemos no Natal, certamente é a dadiva trazida pelo Salvador do mundo em ter nascido para nos dar a chance de vivermos, mas em momento algum, ofenda, critique ou até mesmo force aos presentes, especialmente às crianças a desacreditarem no Papai Noel, respeite ao próximo.

2. Conversar sobre o espírito do Natal

Em latim spiritus espírito, significa sopro, ligado a respirar, o sopro da vida. Todos percebemos que nessa época em especial, o espírito das pessoas parece estar diferente, algo muda, uma luz parece irradiar os corações, e trazer consigo mais paz, amor, esperança.

Aproveite para questionar sobre a percepção das pessoas sobre essa sensação diferente no Natal. Pergunte: Você sentiu que algo em você mudou por esses dias? Percebeu algo diferente em sua volta?

Advertisement

Mencione que esse espírito Natalino, nada mais é do que a Luz de nosso Senhor Jesus Cristo, que através do seu nascimento transmite a nós um sopro de vida diferente, um espírito de amor, paz e coisas boas.

“Oxalá pudéssemos manter o espírito de Natal em jarros e abrir um jarro em cada mês do ano” (Harlan Miller).

3. Ensinar a origem da troca de presentes do Natal

Todos trocam presentes no Natal, é uma tradição já colocada na sociedade há tanto tempo que às vezes as pessoas nem se dão conta do porque precisam comprar presentes para as pessoas que amam.

A origem dessa atual tradição natalina, se deve em memória dos presentes que os três reis magos ofertaram ao menino Jesus (ouro, mirra em óleo e incenso). Para complementar você pode citar trechos bíblicos que mencionam a visita dos reis ao menino Jesus. Algumas pessoas podem não acreditar na Bíblia, mas conseguem respeitar as histórias mencionadas lá, basta termos sensibilidade, tato e saber como usá-las.

Que possamos aproveitar a oportunidade em que a família estiver reunida para pregar os ensinamentos de Jesus Cristo, que é em primeiro lugar o amor ao próximo, o respeito, a tolerância, e a paz!

Toma un momento para compartir …

Cibele Carvalho

Bacharel em Direito, Mediadora e Conciliadora de Família, realiza palestras para noivos e recém-casados sobre relacionamentos, especialista em Psicologia Jurídica, esposa, mãe e genealogista.