3 dicas de jogos na hora do jantar para estimular a conversação

A correria do dia a dia pode ser amenizada quando, em família, nos unimos para uma refeição e trocamos ideias e informações. Resultando em amor, compreensão, valorização e união.


Michele Coronetti

Família é o que temos de mais importante, não é mesmo? E no meio desta vida tão corrida, cada um tem seus compromissos, problemas, dificuldades e acontecimentos, nem que seja o menorzinho da casa.

Está cada vez mais difícil reunir a família e compartilhar um pouco da vida de cada um. Especialistas indicam que devemos, se possível, estar juntos em família pelo menos uma vez ao dia para que ela se torne sólida e um porto seguro aos familiares. A hora do jantar ou outra refeição que consiga reunir todos da família imediata deve ser sagrada.

Mas de que adianta estarem todos ali, reunidos em volta da mesa, se cada um está no seu mundo, nos seus pensamentos e preocupações individuais?

Há famílias que não tem este tipo de dificuldade. Lembro de ouvir um amigo comentar que os vizinhos que passavam pelo corredor, em frente a porta do apartamento onde morava, sempre pensavam que a família estava em pé de guerra. Mas na verdade a empolgação era tanta, a vontade de contar como foi o dia, os acontecimentos engraçados ou bizarros, somados à voz elevada pela euforia, davam essa errônea impressão.

E aquelas casas em que o silêncio reina durante a refeição em família? Que tal quebrar este paradigma com brincadeiras? As crianças comprarão a ideia rapidamente, adolescentes e adultos tendem a torcer o nariz, porém posso garantir que logo estarão mais empolgados que os pequenos.

1. Vocabulário

Escolha uma palavra não tão conhecida e diga à mesa que a ouviu/leu durante o dia. Como por exemplo: sápido. Os membros da família podem fazer até 3 perguntas para obterem dicas como por exemplo: é animal? Quem conseguir descobrir ou souber o significado, lança a próxima palavra. O jogo vai até o final da refeição e pode render muitas risadas, entendimentos, aprendizado, troca de idéias, experiências do dia ou da semana… mas antes que você pegue o dicionário ou pesquise na _web_, sápido significa gostoso, com sabor – contrário de insípido.

Já estou visualizando um falando que por isso a água é insípida – porque não tem gosto… diálogos alegres, edificantes e agregáveis para todos!

Advertisement

2. Eu gosto

Escolha ou sorteie alguém à mesa e diga algo que gosta ou admira nele. Cuide para não levar à mesa cinismo, sarcasmo ou algo negativo. Esta é uma ótima oportunidade de elogiar alguém com quem convivemos e de estreitar relações. Seja sempre muito sincero, pode falar que gosta dos olhos, da inteligência, de como lava a louça, da amizade que a pessoa expressa… milhares de coisas boas todos temos, e esta é uma boa hora de reconhecer.

Resultado da brincadeira? União, fortalecimento da família, do relacionamento e muitos sorrisos! Talvez até algumas ruborizações… Já estou vendo o amor no ar durante a refeição!

3. Geografia

Alguém pode falar um país e quem souber a capital, responde. Este então escolhe um Estado brasileiro, e quem sabe fala a capital. Filhos muito pequenos? Que tal lançar a pergunta em que cidade moramos? E assim ele pode fazer uma pergunta mais difícil como em que país fica Mumbai. Se ninguém souber a resposta, a pessoa pode lançar outra pergunta, e fica de “lição de casa” a busca do que ninguém acertou. Não precisa abrir outra janela, Mumbai fica na Índa.

Estas são apenas algumas dicas para abrir o canal da criatividade. Que tal inventar uma?

Transforme seu jantar ou refeição em família em momentos que ficarão guardados no coração de todos. Quem sabe você não será o responsável por mais uma tradição familiar?

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.