13 coisas que ninguém falou sobre tomar vitaminas

Suplementos vitamínicos podem ser os vilões da história. Uma alimentação balanceada ainda é o melhor remédio.


Michele Coronetti

Uma canção infantil que cantei muito com meus filhos tem no refrão: “Pra ficar forte – proteína, pra ter energia – carboidrato, pra não ficar doente – vitamina; tem um pouco de tudo – no meu prato; é bom pro menino, é bom pra menina, essa tal de vitamina”.

Necessárias ao organismo para prevenir doenças, o costume de tomar suplementos vitamínicos já vem de longa data. A prevenção de doenças através do consumo das vitaminas sempre foi uma crença muito popular.

São 13 as vitaminas nomeadas em 1912 pelo bioquímico polonês Kazimieurs Funk. A palavra é uma fusão de “vital” e “amina”, pois na época acreditava-se que todas eram deste composto químico. Hoje se sabe que nem todas são. Sua ingestão diária é fundamental, porém o excesso é maléfico. Aqui estão 13 coisas que ninguém fala quando comenta que é muito mais fácil tomar suplementos:

1. As vitaminas ingeridas

através da alimentação

são suficientes para prevenir doenças e manter a saúde. Tomar complementos vitamínicos pode estar apenas aumentando gastos ou permitindo que o organismo receba a vitamina em questão de forma excessiva, podendo desenvolver doenças e mal-estar por seu exagero.

Leia: Dicas de alimentação para aumentar a imunidade

2. A vitamina A

, importante para a visão, pele e ossos, pede um consumo muito pequeno. Sua falta pode causar desconfortos como a cegueira noturna, e seu excesso produz problemas como queda de cabelo, visão dupla, rachaduras nos lábios entre outros. É encontrada nas frutas amarelas (como a laranja), folhosos, cenouras e abóboras, peixe, leite, leite de soja e fígado. Aproximadamente metade da população brasileira tem falta de vitamina A.

3. Vitamina B1

, encontrada nas carnes de porco, fígado, ovos, batatas, aveia, arroz integral e vegetais, seu excesso causa sonolência e relaxamento muscular.

Advertisement

4. O excesso de

Vitamina B3

pode causar lesões no fígado e outros problemas. Adquirida na alimentação com carnes, peixes, ovos, vegetais, cogumelos e frutos secos, já é o suficiente para evitar doenças.

5. A

vitamina B5

encontrada nos brócolos, abacates e carnes evita doenças e o excesso pode ocasionar diarreias, náuseas e azia.

6. A

vitamina B6

, responsável por evitar um tipo de anemia, pode ser encontrada nas carnes, vegetais, banana e nos frutos secos. Seu excesso (mais de 100mg diários) causa problemas neurológicos.

7. Já a

vitamina B9

que evita outro tipo de anemia, em excesso oculta deficiências por vitamina B12. Pode ser ingerida através dos folhosos, cereais, massa, pães e fígado.

8. O excesso de

vitamina B12

causa acnes. Suficiente o consumo de carnes animais. Para os veganos e vegetarianos, o complemento desta vitamina deve ser tomado na medida correta para evitar os danos do excesso.

Leia: Os vegetais suprem todas as necessidades nutricionais?

9. A

vitamina C

tem a fama de prevenir gripes e resfriados. Comprimidos com 1 grama são vendidos e comprados. O organismo necessita de apenas 90 mg diários. Quando em excesso pode causar cálculos renais e outras doenças. O Brasil é conhecido por grande variedade de frutas que possuem em sua composição a vitamina C, porém 80% dos brasileiros não a consomem.

Leia: Cálculo renal – sintomas, tratamento e prevenção

10

Encontrada em peixes, ovos, fígado e cogumelos, a vitamina D é protetora dos ossos e das doenças relacionadas a eles. Amplamente comercializada, sua hipervitaminose causa prisão de ventre, desidratação, irritabilidade, cansaço, diminuição do apetite, envelhecimento precoce e outros. Entre brasileiros, 99% têm falta desta vitamina.

11

A vitamina E em demasia aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Encontrada em frutas, vegetais, nozes e sementes.

Advertisement

12

Já a vitamina K, encontrada na gema de ovo, fígado, espinafre e outros hortícolas, protegem o organismo das hemorragias, porém seu excesso causa transtornos na coagulação de pessoas que se tratam com certos medicamentos. 81% da população brasileira não ingere a quantidade necessária de vitamina K.

13

A vitamina B2 encontrada nos laticínios, bananas, feijão verde, aspargos, e a vitamina B7 encontrada no fígado, amendoins e folhosos, não causam transtornos quando em excesso no organismo. Mas já que podem ser adquiridos através da alimentação, não há porque sobrecarregar o organismo com o trabalho para a eliminação dos excessos.

Observando a alimentação balanceada, as vitaminas serão fornecidas naturalmente de forma benéfica sem pagar mais por isso. Lembrar sempre das frutas, legumes e verduras durante o dia ajuda a equilibrar a necessidade vitamínica do organismo. Um pouco de cada cor completa um visual bonito e saudável.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.