10 perguntas a fazer a si mesmo ANTES de atar o nó pela segunda vez

Apesar do segundo e terceiro casamento terem má reputação, mesmo contrariando as estatísticas, eles podem dar certo.


Gary and Joy Lundberg

De acordo com a Psychology Today, “Sessenta e sete por cento dos segundos, e 73 por cento dos terceiros casamentos terminam em divórcio.” (6 de fevereiro de 2012). Essas estatísticas podem ser muito desanimadoras para os casais que pensam em ter um novo relacionamento após o divórcio. Este artigo do Dr. Mark Banschick, chegou a dizer que algumas das razões para isso têm a ver com as pessoas que se casam no rebote, sem dar tempo para se recuperarem da relação anterior. Ele enfatizou que é importante definir suas prioridades antes de entrar em outro casamento, caso contrário, você está sujeito a repetir os mesmos erros.

Claro, outros fatores também contribuem, diz o Dr. Banschick: “Como a grande maioria das crianças nasce durante o primeiro casamento, quando os pais têm no máximo 35 anos de idade, a maioria dos casais em um segundo casamento não tem filhos em comum a uni-los. Então, não tendo responsabilidade compartilhada em relação às crianças torna mais fácil sair da relação quando vem uma fase difícil.”

Ele também inclui outro ponto – que filhos de casamentos anteriores podem ser uma fonte de discórdia. “Ter que adaptar-se aos filhos do novo cônjuge e sua relação com eles é muitas vezes difícil para os casais. Inevitavelmente rivalidades e discussões surgem, tornando esta uma área constante de conflito.”

Com esses fatores e outros em mente, aqui estão 10 perguntas que você precisa fazer a si mesmo antes de comprometer-se com um novo cônjuge.

1. Estou convicto de que o meu casamento anterior acabou?

Se você tem qualquer intenção de tentar uma reconciliação com seu ex-cônjuge você não está pronto para se casar com outra pessoa. Seu primeiro casamento tem que estar terminado – concluído no papel e em sua mente e coração. Isso leva tempo.

2. Ainda estou apaixonado pelo meu ex?

Se estiver, não haverá espaço para um novo companheiro até que você esteja livre de quaisquer sentimentos românticos por seu ex-cônjuge. Isso não significa que você não possa amar novamente. Significa apenas que você precisa ser paciente enquanto lida com esses sentimentos.

3. Estou indo rápido demais?

Se você acha que se casar com outra pessoa irá eliminar o amor que ainda sente por seu ex, você está no caminho errado. É por isso que é tão importante dar-se tempo. Um amigo divorciado que está em um segundo casamento bem-sucedido nos contou como foi. Ele disse que passou muito tempo sozinho após seu divórcio, examinando sua própria vida e atitudes, e olhando para o papel que ele desempenhou no fracasso de seu casamento. Deu a si mesmo tempo para descobrir o que ele precisava fazer para que, quando estivesse pronto para outro relacionamento, tivesse algo a oferecer a sua nova esposa que não estivesse atado à carga de seu primeiro casamento.

Advertisement

4. Aceito a minha parte no fracasso do meu casamento anterior?

Reconhecer sua parte será de grande proveito em direção a um melhor segundo casamento. As pessoas que não aprendem com a própria história, tendem a repeti-la.

5. Ainda sinto raiva do meu ex?

Trabalhar a raiva pode demandar algumas sessões de terapia, mas vai valer a pena. Carregar a raiva é um fardo terrível. Quando as pessoas se envolvem muito rápido em um novo relacionamento, são mais propensas a recriar as piores partes de seu primeiro casamento. Elas esperam que seu novo companheiro compense o que deu errado no anterior. As pessoas muitas vezes acabam por tratar o seu novo companheiro com toda a animosidade que direcionavam ao antigo. É por isso que há a necessidade de ser extirpado qualquer sentimento de mágoa ou raiva em relação ao primeiro companheiro.

6. Falo respeitosamente sobre meu ex-cônjuge com os meus filhos?

Dizer coisas desagradáveis sobre o seu ex aos seus filhos só irá afastá-los de si. Pode, inclusive, induzi-los a perder o respeito por seu outro progenitor, mas no processo eles vão perder ainda mais o respeito por você devido às coisas ruins que você diz a eles sobre seu pai ou mãe. Segure sua língua.

7. Estou pronto a estabelecer limites com os meus filhos, referentes a meu novo cônjuge?

Alguns pais temem que seus filhos os rejeitem se eles definirem esses limites. Um novo casamento não pode dar certo a menos que você esteja disposto a estabelecer limites e que exija respeito por seu novo cônjuge. Isso não significa que eles tenham que amá-lo como amam seus próprios pais. Isso está fora da realidade. Significa apenas que eles devem mostrar respeito. Este limite deve vir de você e deve ser claro quanto ao que é esperado deles.

8. Estou pronto a acolher enteados em minha vida e entender que esta será uma adaptação difícil para eles e para mim?

Conhecer os potenciais enteados antes do casamento se consumar pode ajudar imensamente neste trabalho de transição. No entanto, uma vez que a união se estabelece, surgirão problemas imprevistos. Entenda que isso é normal e pode ser melhorado com o tempo e paciência.

9. Estou pronto a amar os filhos do meu novo cônjuge, apesar de quão diferentes de mim eles possam ser?

Aceitar essas diferenças e encontrar o que há de bom nelas irá contribuir imensamente para a paz em sua família misturada. É difícil para as crianças, de repente, terem que aderir a um novo conjunto de regras familiares. Sua bondade e compreensão são requisitos para que elas eventualmente venham a sentir-se à vontade com você.

10. Aceito o fato de que o meu novo companheiro não é perfeito?

Quase inconscientemente, um novo cônjuge vai esperar que seu atual companheiro compense as deficiências de seu ex. Mesmo que você esteja totalmente apaixonado por alguém novo e ache que ele ou ela é quase perfeita, a verdade é que eles têm falhas. Não espere perfeição. Estejam dispostos a trabalharem juntos para descobrir o que há de bom um no outro. Sejam indulgentes.

Responder honestamente a essas 10 perguntas é um bom começo para a realização de um segundo ou terceiro casamento bem-sucedido. Ambos precisam avaliar essas questões. Se você quer que seu casamento dê certo, e todos querem, então esteja disposto a fazer o esforço que é preciso.

_Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger do original 10 questions to ask yourself before tying the knot a second time.

Toma un momento para compartir …

Gary and Joy Lundberg

Gary Lundberg is a licensed marriage and family therapist, Joy is a writer and lyricist. Together they present seminars and author books on relationships. Their website is garyjoylundberg.com, email