Uso de multivitamínicos na gravidez é inútil, diz pesquisa

Uso de multivitamínicos na gravidez é inútil, diz pesquisa.

Stael Ferreira Pedrosa

Tudo o que sempre ouvimos sobre suplementos multivitamínicos na gravidez pode ter que ser revisto. Pesquisa recente diz que usá-los durante a gravidez é inútil tanto para a mãe quanto o bebê.

Com exceção de ácido fólico e vitamina D, os pesquisadores dizem que tomar suplemento é jogar dinheiro fora. O estudo publicado na revista Drug and Therapeutics Bulletin, afirma que tal hábito não acrescenta em nada para a saúde da gestante e nem do feto.

O estudo analisou outros estudos já feitos sobre os efeitos dos suplementos na gravidez buscando analisar os efeitos dos suplementos que normalmente trazem uma combinação de 20 vitaminas – as do complexo B, D, C, E, K e ácido fólico, além de minerais como iodo, magnésio, ferro, cobre, zinco e selênio – na saúde das mães e de seus bebês. Os autores também analisaram estudos já publicados sobre os potenciais benefícios de vitaminas e minerais individuais, como ácido fólico, vitamina D, ferro, vitaminas C, E e A.

Os resultados

Os resultados mostraram que os suplementos não afetam para melhor e nem para pior a saúde das mães e fetos. Já a vitamina D (disponibilizada gratuitamente pelo sol) e o ácido fólico, sim, trouxeram benefícios. Segundo os autores, o consumo de 400 mg de ácido fólico por dia pode proteger o feto contra anomalias no cérebro e na coluna vertebral. Os pesquisadores também advertem contra o excesso de vitaminas como a A, por exemplo, que pode causar danos ao feto.

Efeito de Marketing

Os autores atribuem o consumo de suplementos ao marketing que acentua seus supostos benefícios para a saúde. Segundo estes, as gestantes “são bombardeadas com o marketing” em torno dos suplementos. E para tal, alardeiam a proteção que tais vitaminas têm sobre os diversos problemas de saúde que a deficiência destas pode causar. Entre os males evitáveis, estão a pré-eclâmpsia, desenvolvimento insuficiente do feto, deformidades, baixo peso, defeitos no cérebro e na coluna vertebral.

Advertisement

Conclusão

Para os pesquisadores, estes são problemas que podem ser evitados com dieta saudável, rica em nutrientes – grãos, frutas, vegetais, proteínas e laticínios, vegetais folhosos, principalmente os verde-escuros e banhos de sol. “Os únicos suplementos recomendados para todas as mulheres durante a gravidez são ácido fólico e vitamina D, disponíveis a custos relativamente baixos”, diz o estudo. É bom lembrar que as mulheres grávidas precisam de mais ferro que as não grávidas.

Embora a indústria química e farmacêutica tenha refutado os resultados, os autores ressaltaram ainda que nenhuma suplementação deva ser realizada sem a orientação de um especialista.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.