Qualidade de vida: Como o otimismo melhora a saúde dos idosos

Pesquisadores britânicos relacionam otimismo à melhor qualidade de vida para os idosos, e mostram que aqueles que têm uma visão otimista da vida vivem mais e realizam melhor suas atividades diárias.

Stael Ferreira Pedrosa

Estudos têm mostrado que ansiedade, estresse, pessimismo, depressão e falta de motivação e prazer nas atividades diárias estão diretamente associados a altos índices de doenças crônicas e mortalidade.

Um estudo feito com animais submetidos a situações de estresse variadas, mas recebendo os mesmos cuidados, mostraram que aqueles mais estressados tenderam a desenvolver doenças cardíacas.

Os médicos recomendam boa alimentação, exercícios físicos regulares, abster-se de fumo e álcool e evitar a obesidade como forma de prevenir problemas na velhice e ter melhor qualidade de vida sempre. Talvez, fosse interessante se os médicos recomendassem algumas doses de otimismo.

Segundo a página “Saúde” desta revista, foram submetidos ao estudo 3.200 pessoas com mais de 60 anos e que foram orientadas a dizer com quais frases se identificavam mais:

“Eu gosto das coisas que eu faço”, “Eu gosto de estar na companhia de outras pessoas” e “Eu me sinto cheio de energia durante o dia”. Também foram avaliadas suas atividades diárias e seu desempenho em caminhar, tomar banho e se vestir.

Advertisement

A conclusão a que o estudo chegou é que as pessoas que tinham atitude mais positiva desempenhavam melhor seus afazeres e tinham maior mobilidade.

Atitudes otimistas

Positivismo, confiança e esperança. Poderíamos definir essas qualidades como a tradução da palavra otimismo. Uma atitude que se reflete em nosso corpo em forma de melhor saúde. E o melhor é que o otimismo pode ser aprendido.

Como se tornar otimista?

Primeiramente, a pessoa deve reconhecer que tem tido atitudes pessimistas e precisa mudar ou que sofre de depressão e precisa de ajuda médica. Sem isso é impossível trazer a si os efeitos do otimismo. Reveja suas atitudes se você está sempre:

  • Queixando-se da vida

  • Encontrando defeitos e falando mal das pessoas

    Advertisement
  • Se sente vítima

  • Seu assunto gira em torno de doenças e medicamentos

  • Só se aproxima das pessoas queridas para se queixar de alguma dor ou problema e do quanto as pessoas não se importam com você

  • Tem dificuldades em relacionar-se e está sempre com um pé atrás com as pessoas

Essas atitudes se tornam hábitos e para mudar um hábito é necessário substituí-lo por outro. É necessário exercer o autocontrole.

Advertisement

Queixar-se da vida x Gratidão

Substitua pela gratidão. Seja grato pelos anos que tem vivido e por poder estar perto dos que ama. Seja grato por poder desfrutar de mais um dia. Conscientize-se que todos têm problemas, não é só você.

Encontrar defeitos e falar mal das pessoas x Buscar qualidades

Antes de buscar os defeitos, mude sua visão para buscar qualidades. Note como essa pessoa fala, se ela é gentil, se é do tipo que ajuda, se ela é trabalhadora ou franca. Enfim, mesmo nas piores pessoas é possível encontrar algo bom, nem que seja o fato de estarem distantes.

E antes de falar mal de alguém, morda a língua, controle-se. Respire fundo e ressalte algumas das qualidades vistas anteriormente. No começo é difícil, mas com a repetição, torna-se um hábito.

Se sentir vítima x Assumir responsabilidade

Essa é a pior das atitudes. Quando a pessoa se sente vítima, seu corpo e mente obedecem, e ela começa a ser vitimizada pela doença, pelo mau humor, pelas dores e atrai para si tudo que possa confirmar que é realmente vítima. Ao mudar a atitude para “sou autor da minha história, o que me acontece é responsabilidade minha e só eu posso mudar”, já começará a se sentir melhor e o corpo vai reagir a essa nova informação.

Só falar de doenças x Cultivar a fé e otimismo

As palavras têm poder. Nós ouvimos o que dizemos e ao dizer reafirmamos a condição em que nos encontramos e lhe damos poder. Estudos têm comprovado a eficácia da FÉ no processo de cura. Neste site é citado que “O médico Herbert Benson, da Faculdade de Medicina de Harvard, afirma que o estresse é responsável por pelo menos 60% das doenças que atingem o homem moderno. Além disso, faz o organismo produzir o agente inflamatório interleucina-6, que está associado a infecções crônicas, diabetes, câncer e doenças cardiovasculares.” Segundo o médico, os pacientes que exercem fé têm atitude otimista, creem na cura e oram regularmente apresentam menores índices do agente interleucina-6.

Advertisement

Só se aproxima das pessoas queridas para se queixar x Preferir um tempo de qualidade

Procure se aproximar das pessoas queridas e dar um abraço, é comprovado que o abraço tem poderes terapêuticos. Abraçar cinco pessoas por dia durante 12 segundos aumenta a produção de oxitocina que acalma e reduz a ansiedade.

Brincar com o animal de estimação tem poderes semelhantes.

Dificuldades para relacionar-se x Abrir-se para aprender

É claro que as pessoas fogem de quem só sabe reclamar. É muito chato! Procure sair mais de casa, se puder. Tenha boas lembranças, reveja seus álbuns de fotos e procure os amigos que não vê há tempos. Saia para dar uma caminhada, além de produzir substâncias físicas que promovem o bem-estar, é sempre possível encontrar pessoas para conversar (e evite queixar-se). Aprenda algo novo, como usar o computador ou jogar vídeo game.

Informe-se, mantenha a mente trabalhando e se tornará uma pessoa interessante para se conversar. Receba as pessoas com um sorriso, e você verá a vida sorrir de volta para você em forma de amigos, amor, boa saúde e paz.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.