Os sinais mais comuns e os sintomas da dentição nos bebês

Enquanto alguns bebês passam pelo período de dentição tranquilamente, outros ficam agitados, irritados e choram com intensidade. Veja quais os sinais mais comuns de que os dentinhos estão nascendo, e o que pode ser feito.

Erika Strassburger

Os dentes de leite começam a despontar, em geral, a partir do sexto mês de vida, um a cada mês.

Normalmente, nascem primeiro os incisivos centrais da arcada inferior, seguidos pelos dentes circunvizinhos. Os próximos são os incisivos centrais da arcada superior.

Mas nem sempre é dessa forma. Tanto a ordem do nascimento dos dentes pode variar – podendo começar, até mesmo, pelos incisivos laterais – quanto a idade em que a dentição se inicia. Não é tão incomum ver crianças tendo seu primeiro dentinho aos três ou aos 10 meses. A erupção precoce ou tardia dos dentes, em geral, não é sinal de patologia alguma.

No entanto, alerta a odontopediatra Carmem Sílvia P. de Carvalho, “muitos bebês podem ter sua dentição mais lenta, com erupção do primeiro dentinho aos 12 meses.”Ela alerta a procurar“sempre um profissional especializado para que a boca do bebê seja examinada. Embora os casos de não formação dos dentes de leite sejam muito raros, as ‘anodontias’, como são chamadas, podem ocorrer e serem parciais ou totais.”

Veja quais sinais indicam que seu bebê está em fase de dentição:

Advertisement

1. Salivação excessiva

O bebê está sempre com o queixo e a região do tórax úmidos. É importante protegê-lo com um babeiro (ou babador) para que ele não se resfrie nem fique assado. É comum que os bebês, em fase de erupção dos dentes, fiquem assados nas bochechas, queixo e pescoço. Por isso, proteja a pele dele com pomada contra assaduras, além de trocar a sua roupinha a qualquer sinal de umidade.

2. Agitação acima da média

A agonia que sente faz com que ele se movimente incansavelmente. A agitação pode até mesmo interferir no seu sono.

3. Coceira na gengiva

É algo que realmente incomoda. Ele coloca as mãozinhas na boca, ou qualquer outra coisa que tiver nas mãos. Por isso, cuide para que ele não tenha acesso a nada contaminado.

4. Gengivas inchadas e avermelhadas

Além do inchaço e vermelhidão, podem surgir alguns hematomas na região em que os dentinhos estão despontando.

5. Irritabilidade e choro intenso

Ele joga os brinquedos longe e fica, em algumas ocasiões, inconsolável. Muitos médicos defendem que a gengiva não dói durante o processo de dentição. Eles atribuem o choro da criança ao desconforto causado pela coceira e outros sintomas relacionados ao episódio.

Advertisement

6. Febre baixa

Em torno de 38 graus.

7. Perda do apetite

8. Vômitos e diarreias ocasionais

A salivação excessiva provoca um acúmulo de enzimas no estômago que acaba causando vômitos. Mãozinhas sujas e objetos contaminados por bactérias e vírus entram no organismo causando além de vômitos, diarreias.

Veja o que pode ser feito para aliviar os sintomas:

  • Providencie mordedores de silicone gelados. Seria interessante comprar dois. Vá alternando de forma que enquanto ele usa um, o outro fica no gelo.

  • Dê-lhe líquidos bem frios, como gelatina e iogurte. Além de aliviar os sintomas, vão hidratá-lo, pois ele pode perder muito líquido durante a salivação e a diarreia.

    Advertisement
  • Leve ao pediatra. Ele vai avaliá-lo e, se julgar necessário, poderá indicar um medicamento para ser aplicado no local. Não esqueça de que, até o primeiro ano de vida, o bebê deverá ser levado mensalmente ao pediatra para consultas de rotina.

As reações ao processo de dentição variam de criança para criança. Alguns bebês passam por essa fase apresentando poucos sintomas, e reagindo tranquilamente a eles. Outros, porém, têm vários sintomas intensificados.

A dentição estará completa (20 dentes) até o terceiro ano de vida. Conforme o bebê vai crescendo e os demais dentinhos vão surgindo, os sintomas vão se tornando cada vez mais brandos, pois seu organismo estará mais maduro e o processo de dentição não será mais novidade para ele.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.