Os 5 tipos de câncer infantil mais comuns – Sinais de alerta

O câncer infantil é o mais difícil de ser reconhecido e diagnosticado, felizmente é o que melhor responde ao tratamento.

Stael Ferreira Pedrosa

O câncer é a segunda principal causa de morte em crianças menores de 15 anos de idade, depois de acidentes. Não porque sejam os mais difíceis de serem curados, mas são confundidos com diversos outros problemas. Doenças comuns ou hematomas causados por brincadeiras e esportes podem confundir pais e médicos.

Por isso, o melhor método para combater o câncer é a informação. Quanto mais cedo detectado e tratado, maiores as chances de cura.

Leia: Como ajudar sua família a se prevenir contra o câncer

Veja quais são os cinco piores tipos de câncer infantil e quais os sintomas

1. Leucemia Linfoide Aguda (LLA)

Representa 34% dos cânceres infantis, portanto, o mais comum. Acomete mais os meninos que as meninas e geralmente ocorre entre os 2 e os 4 anos. A Leucemia começa na medula óssea e se espalha para o sangue e finalmente atinge os órgãos.

Sintomas

Advertisement
  • Dores nos ossos e articulações

  • Fadiga

  • Fraqueza

  • Sangramento (gengivas e nariz)

  • Febre

    Advertisement
  • Perda de peso

2. Tumores cerebrais ou do SNC

Representam mais de 37% dos cânceres infantis e existem mais de 100 tipos de tumores do cérebro. A maioria deles origina-se nas células gliais e é chamado de glioma. São classificados de acordo com a velocidade do desenvolvimento. Como regra geral, o tumor de menor grau é considerado menos agressivo, enquanto o de maior grau é o mais agressivo.

Sintomas

  • Dores de cabeça

  • Tontura

    Advertisement
  • Perda de equilíbrio ou dificuldades de equilibrar-se

  • Problemas de audição, visão ou fala

  • Vômitos frequentes

  • Convulsões

  • Sonolência

    Advertisement

Leia: 10 sintomas de câncer que você desconhece

3. Neuroblastoma

Inicia-se nas células nervosas imaturas em bebês e crianças pequenas – abaixo dos 5 anos, e representa 7% dos tipos de câncer infantil e geralmente começa nas glândulas suprarrenais, acomete mais os meninos que as meninas e não tem muita ligação com a história familiar do paciente.

Sintomas

  • Dificuldade para se locomover

  • Alterações oculares (olheiras, pálpebras caídas ou olhos esbugalhados)

    Advertisement
  • Dor no corpo

  • Diarreia

  • Pressão alta

4. Tumor de Wilms

Acomete os rins e é o câncer renal mais comum em crianças. No geral responde por 5% dos cânceres pediátricos. Formam-se em apenas um dos rins, mas às vezes acomete os dois. Atinge crianças na faixa de 4 a 5 anos e é incomum em crianças acima dos 6 anos.

Esse tumor costuma não apresentar sintomas graves que levem a um alerta, sendo descoberto quando pais ou cuidadores percebem o volume abdominal, ou o médico o detecta em exames de rotina.

Advertisement

Sintomas

  • Inchaço ou caroço na barriga

  • Febre

  • Dor

  • Náuseas

    Advertisement
  • Pouco apetite

5. Linfoma

Este é um dos mais complexos, é chamado linfoma todo tipo de câncer que afeta o sistema linfático que é uma rede complexa de órgãos linfoides, linfonodos, ductos e tecidos linfáticos, capilares e vasos que produzem e transportam o fluido linfático (linfa) dos tecidos para o sistema circulatório, ou seja, é constituído por uma vasta rede de vasos semelhantes às veias.

Estes gânglios se encontram em várias partes do corpo como axilas, pescoço e virilha onde são perceptíveis ao toque e internamente no tórax, abdômen. Também fazem parte do sistema linfático.

O câncer surge quando as células do sangue relacionadas ao sistema imunológico (linfócitos), se multiplicam de maneira desordenada, aumentando o excesso de tecido e dando origem ao tumor.

Os Linfomas são classificados em:

Advertisement

Linfoma de Hodgkin ou doença de Hodgkin

Linfoma não Hodgkin

Sintomas

  • Gânglios linfáticos inchados no pescoço, axilas ou virilhas (ínguas)

  • Perda de peso

    Advertisement
  • Febre

  • Suores

  • Fraqueza

O avanço no tratamento dos diversos tipos de câncer que os tornaram relativamente curáveis, ainda não conseguiram amenizar a dor do diagnóstico e dos tratamentos invasivos. O diagnóstico gera medo, insegurança e transforma vidas, tanto do doente quanto dos familiares.

Leia: 11 sintomas de câncer em crianças e adolescentes que não podem ser ignorados

Advertisement

O que pode ajudar é saber que nem todas as crianças são afetadas da mesma forma. Jamais compare a situação de seu filho a outra criança, dizem os médicos mais experientes.

“É importante saber que cada criança é única e responde de uma forma diferente ao tratamento. Existem vários tipos de câncer na infância, cada um com uma diferente sobrevida. E a taxa de cura existe”, explica Roberta Zeppini Menezes da Silva, oncopediatra do Hospital do Câncer de Barretos.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.