Mulher faz barriga de aluguel de gêmeos e se espanta ao ver que um dos meninos parece com ela

Ela fez barriga de aluguel para um casal chinês e os gêmeos nasceram totalmente diferentes. Por causa disso, uma disputa judicial se iniciou.

Rachel De Castro

A americana Jessica Allen, de 31 anos, foi contratada para ser barriga de aluguel de um casal chinês. Mas, para a surpresa de todos, um dos bebês era dela. Ela contou sua história em um artigo para o The New York Post.

O casal chinês pagou US$35 mil para Allen ser a barriga de aluguel. Após alguns meses grávida, ela descobriu que seriam gêmeos idênticos. Ela conta que não achou estranho, somente imaginou que os dois bebês eram de fato do casal chinês.

Allen ficou extremamente chateada com a mãe biológica dos bebês, Sra. Lui, porque no contrato de US$35,000, ela teria direito a uma hora com os bebês antes deles serem levados à maternidade. Mas isso não aconteceu, ela nem ao menos viu as crianças.

A Sra. Liu a visitou no dia seguinte e mostrou fotos dos meninos, Mike e Max, no celular. Na hora, Allen percebeu que as crianças eram muito diferentes. Mike parecia um menino asiático e Max parecia metade branco e metade africano, exatamente como um filho de Jessica e seu marido, Wardell Jasper.

Posted by Wardell Db Jasper on Saturday, October 28, 2017

Advertisement

Jessica Allen teve uma superfecundação

Os gêmeos não eram diferentes apenas em aparência, o DNA dos dois também era diferente. Mike tinha o DNA no casal chinês e Max tinha o DNA de Jessica e Wardell. O que aconteceu com Allen foi um caso raríssimo de superfecundação, que é quando um segundo óvulo é fecundado mesmo após a mulher já estar grávida.

“Fiquei de coração partido por descobrir que carregava um bebê sem saber que era meu, que ele foi tirado de mim sem o meu conhecimento e estava nos braços de outras pessoas que ele não pertencia”, disse Allen em entrevista ao The Independent.

Após o teste de DNA confirmar que Max era filho de Jessica e Wardell, o casal teve que entrar em uma batalha judicial com a empresa que gerenciou a barriga de aluguel.

Posted by Allen Jessica on Tuesday, August 30, 2016

Advertisement

O casal chinês queria um reembolso entre US$18 e US$22 mil e também devolveram o bebê para a agência, que cogitou colocar o menino para a adoção.

“Era como se Max fosse uma mercadoria e nós teríamos que pagar por uma pessoa de nossa própria carne e sangue. Um funcionário da empresa disse que devíamos pagar mais US$ 7 mil por despesas com burocracia para cuidar do nosso filho”, disse.

Em janeiro, Jessica e Wardell finalmente pegaram o filho e mudaram seu nome para Malachi. “O momento foi incrivelmente emocionante e eu comecei a beijar e abraçar meu menino”, falou.

“Já faz nove meses que estamos com Malachi e ele está muito bem, ele é tão lindo! Ele está saudável e sua personalidade é hilária. Ele ama seus irmãos e está aprendendo a andar e começando a falar”.

Toma un momento para compartir ...

Rachel De Castro

Rachel De Castro é esposa e escritora com formação em ciência política. Acredita que o mundo já tem críticos demais por isso decidiu motivar e inspirar pessoas.