Como lidar com vizinhos que gostam de fofocar

Aprenda a lidar com as pessoas que adoram saber as novidades sobre a vida dos outros e divulgá-las por aí.

Erika Strassburger

Muitas pessoas ficam apreensivas quando seus vizinhos batem à sua porta ou as chamam no muro para conversar. Uma enxurrada de questionamentos vem à tona: Será que meu cachorro está latindo demais? Meu filho anda escutando música alta? O pneu do meu carro está raspando na sua floreira?

Quando se faz amizade na vizinhança, não há esse tipo de problema. Há mais compreensão e diálogo. A amizade nos dá certa liberdade para “reclamar” numa boa. Muitos vizinhos são, até mesmo, muito amigos e visitam-se para conversar e espairecer.

O problema é quando nossos vizinhos, além de serem extrovertidos demais, são, digamos, muito observadores. Quando adoram manter-se informados acerca do que está acontecendo no condomínio, na rua ou, mesmo, no bairro. Quando, além do interesse pela vida alheia, incluindo a nossa, têm um quê jornalístico. Não conseguem guardar as “novidades” para si. “O homem é dono do que cala e escravo do que fala.”Sigmund Freud._

Para quem é avesso às fofocas, receber esses vizinhos pode ser uma experiência nada aprazível. As conversas, inicialmente agradáveis e leves sobre as coisas da vida, tomam outro rumo, tornando-se pesadas conversas sobre a vida alheia. “A fofoca sempre está a serviço da inveja. Quanto mais invejosa for a pessoa, mais fofoqueira ela é.Bárbara Coré._

Como lidar com vizinhos assim? Como fazê-los perceber que você não está interessado na vida alheia? As seguintes sugestões podem lhe ajudar:

Advertisement

1. Rebata a crítica com um elogio

Sempre que vierem fazer um comentário negativo acerca de alguém, não concorde com o que foi dito, mesmo que seja verdade. Em vez disso, ressalte uma qualidade da pessoa. É um balde de água fria pra quem gosta de apontar o defeito dos outros.

2. Mude de assunto

Pode parecer indelicado mudar de assunto no meio de uma conversa. Mais indelicado é falar dos outros pelas costas. Corte o assunto suavemente, e introduza outro, dessa vez, construtivo.

3. Converse francamente com eles

Se eles ainda não se deram conta de que você não está satisfeito com esse tipo de conversa, é hora de ser mais direto. Tenha uma conversa franca a respeito do assunto. Fale que aprecia a amizade deles, mas se sente muito mal em escutar coisas negativas a respeito dos outros. Diga-lhes que não gostaria de participar desse tipo de conversa, nem mesmo como ouvinte.

Depois de uma abordagem tão direta, dificilmente eles voltarão a procurá-lo para fofocar. Contudo, se nada disso adiantar, faça o seguinte:

4. Diminua o tempo que fica na companhia deles

As boas amizades devem elevar-nos. Se elas estão nos prejudicando de alguma forma, é bom tomarmos uma atitude. Não acho válido acabarmos com as amizades por esse motivo, mas podemos nos distanciar um pouco delas. Fique com eles o tempo suficiente para desfrutar de bons momentos, quando o clima começar a pesar, é hora de dar tchau.

Advertisement

5. Não lhes faça confidências

Assim como falam da vida dos outros pra você, quem garante que também não falarão da sua vida para os outros? Para não correr o risco, evite se abrir com eles.

Não te abras com teu amigo

Que ele um outro amigo tem.

E o amigo do teu amigo

Possui amigos também…”

Advertisement

Mario Quintana._

As sugestões acima podem ser aplicadas também nos relacionamentos com outros amigos, familiares e colegas de trabalho que gostam de “tricotar”.

O mundo está repleto de pessoas que fazem a festa em cima da infelicidade alheia. Tenha coragem de ser diferente. Isso fará bem para sua consciência e lhe protegerá contra a tão conhecida “lei do retorno”.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.