Ajudando suas filhas a terem uma visão positiva da menstruação e feminilidade

Uma abordagem positiva, sensível e de maneira clara, pode ajudar nesse processo de transição da infância para a vida adulta.

Stael Ferreira Pedrosa

Nunca tive filhas. Tenho dois rapazes que são as alegrias da minha vida. Porém, tenho quatro irmãs mais jovens às quais ajudei nessa transição – da infância para a adolescência e a conviver com as mudanças em seus corpos e a menstruação.

Com relação à minha própria experiência, lembro-me de minha mãe cuidando da higiene de suas roupas íntimas e me explicando que a menstruação era algo que aconteceria comigo em breve. Que eu não deveria ter medo, pois é algo que ocorria com todas as mulheres e que nos possibilita sermos mães de lindos bebês. Isso me trouxe uma expectativa positiva com relação aos processos naturais.

Entretanto, muitas de minhas amigas tinham uma visão da menstruação como algo ruim, um “incômodo”, inevitável e dolorido. Tive muitos problemas com cólicas e enjoos. Mas, a palavra “incômodo” não traduzia exatamente meus sentimentos. Creio que a maneira como sua filha se sentirá a respeito de seus processos femininos virá, em parte de sua própria visão desses processos. Ajudá-las a verem de maneira positiva o que geralmente é visto como desagradável, indesejado e dolorido pode ser desafiador.

Algumas dicas que podem ajudar:

1. Seja feliz por ser mulher

A alegria advinda da verdadeira feminilidade e seus atributos pode ser manifesta pelo desejo de arrumar-se, vestir-se de maneira feminina, cuidar-se e fazer seu trabalho de mulher com alegria. Vejo mães que vão para a cozinha como um novilho ao matadouro. Arrastam os pés e suspiram como se fosse uma aborrecida obrigação diária. Suas filhas seguirão seu exemplo. (Depois não adianta reclamar o quanto suas filhas são preguiçosas!). Se você acorda de manhã, não penteia seus cabelos, não se veste de maneira adequada, não passa um batom e reclama de tudo que tem a fazer, é assim que elas se sentirão com relação ao universo feminino.

Advertisement

2. Demonstre alegria com a maternidade

Diga sempre a seus filhos o quão feliz e abençoada você é por ser a mãe deles e que presente eles são em sua vida. Isso ajudará suas filhas a terem uma visão positiva da maternidade e feminilidade.

3. Seja aberta e franca

Quando as meninas estiverem por volta dos 10 anos, comece a explicar-lhes de maneira correta (usando palavras apropriadas) o que é a menstruação, por que ela acontece, como acontece e o que fazer. Como cuidar-se adequadamente. Refira-se aos órgãos do corpo com os nomes corretos, sem gírias ou palavras vulgares. Explique-lhes que podem sentir dores, o motivo dessas dores (para que não se assustem) e o que fazer. Prepare-se, busque conhecimento (caso ainda não saiba) para explicar a elas esses processos. Programe uma visita ao ginecologista – lembre-se que isso geralmente é assustador para uma garota de 12 anos, converse bastante com ela antes. Ensine-as que uma bolsa de água quente, repouso e analgésicos prescritos por um médico geralmente resolvem e elas terão uma vida normal nesses dias. E não se esqueça: Deixe sempre um canal aberto para que elas possam fazer perguntas, se preciso.

4. Sinceridade

Não as deixe pensarem que tudo será um mar de rosas, que a menstruação é um presente que elas receberão todos os meses, porque quando (e se) as cólicas ou outro distúrbio acontecerem, quando tiverem que passar algum tempo fora de suas atividades favoritas, elas perderão a credibilidade em você.

5. Celebre de maneira simples

Quando chegar a primeira menstruação, que pode acontecer entre os 11 e 15 anos, dê a suas filhas um kit de presente em um bonito pacote (sem exageros), que pode conter: Absorventes, uma bolsa de água quente, calcinhas e algo mais que queira acrescentar que represente a sua nova vida de mocinha, como por exemplo, um perfume ou brilho para lábios. Lembre-se, embora tenha entrado em outra fase em sua vida ela ainda é muito jovem para extravagâncias. Um presente simples pode ajudá-la a ver de maneira positiva essa nova etapa de sua vida.

Elas sentirão mudanças em seus corpos e podem reagir de diferentes maneiras. Algumas se sentem felizes com o aumento dos seios, dos quadris, enquanto outras se sentem envergonhadas ou têm dificuldade de aceitar as mudanças. Converse com elas e ajude-as a se amarem como são deixando claro que apesar das diferenças entre todas as pessoas, cada uma é única. Que ela deve descobrir sua própria beleza e não se comparar a outras.

Advertisement

Cada mãe deve ter sensibilidade para saber o que se aplica melhor à sua própria filha. Não adianta ter uma atitude negativa a vida toda e num instante começar a dizer que é maravilhoso ser mulher. Seja natural, e com amor explique que embora às vezes sejam difíceis alguns processos, e você até reclame deles, eles são o que lhe possibilitaram ter os filhos que você tanto ama.

Toma un momento para compartir ...

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.