5 coisas urgentes a saber sobre Artrite Reumatoide

Três em cada quatro pessoas acometidas por Artrite Reumatoide são mulheres. Ela ocorre em qualquer idade, de crianças a idosos, contudo incide com mais frequência entre 35 e 55 anos, e sua prevalência aumenta com a idade.

Erika Strassburger

A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença crônica, inflamatória e autoimune (condição em que o sistema imunológico passa a atacar o próprio organismo, neste caso o tecido sinovial – que envolve as articulações), que afeta cerca de 1% da população mundial, podendo variar em determinados grupos populacionais. As mulheres são as mais afetadas.

Na AR as juntas ficam inflamadas, enrijecidas, muito doloridas e quentes. A rigidez matinal desaparece em algumas horas. O processo pode começar em apenas algumas juntas, em três áreas ou mais. Em pouco tempo a inflamação acomete outras áreas. Outros sintomas são febre, fadiga, perda do apetite e fraqueza.

Uma característica dessa doença é que ela se manifesta simetricamente, ou seja, atinge simultaneamente as articulações dos dois lados do corpo. Além da inflamação e inchaço, surgem, na fase aguda da doença, nódulos subcutâneos.

Acredita-se que os fatores genéticos são os mais importantes para o desenvolvimento da AR. Ainda assim, suspeita-se que inúmeros vírus e bactérias possam ser causadores da doença. Não há, no entanto, uma confirmação para isso.

Veja 5 coisas importantes a serem consideradas a respeito dessa doença:

Advertisement

1. Apesar da doença não ter cura, o tratamento é fundamental para preservar a capacidade funcional.

A má notícia é que a Artrite Reumatoide não tem cura. Entretanto, através de um tratamento adequado, pode-se retardar a evolução da doença, evitar as deformidades e minimizar as constantes e perturbadoras crises de dor.

2. Ela afeta não somente as articulações, mas os órgãos internos.

Ela afeta as articulações das mãos, punhos, cotovelos, ombros, joelhos, pés, tornozelos, coluna cervical e órgãos internos como coração, rins e pulmões.

3. Os exercícios físicos e a fisioterapia são fortes aliados no tratamento.

Os exercícios físicos reduzem a dor e a rigidez nas articulações, aumentam a flexibilidade, a resistência, a força muscular e a saúde cardiovascular. Eles proporcionam uma sensação de bem-estar e auxiliam na redução do peso corporal. O médico precisa estar a par do programa de exercícios e o paciente deverá estar sob a supervisão de um profissional qualificado (fisioterapeuta ou preparador físico habilitado).

No site Copacabana Runners você obterá mais informações sobre os exercícios físicos para quem tem AR.

4. O não tratamento das inflamações pode acarretar em destruição das juntas.

A doença começa a manifestar-se nas articulações menores do corpo, normalmente nas juntas dos dedos. A partir daí vai acometendo outras áreas. Em estágio avançado ocorrem alterações em todas as estruturas das articulações, como ossos, cartilagens, cápsula articular, tendões, ligamentos e músculos que são os responsáveis pelo movimento articular. As articulações sofrem uma deformidade e seu movimento fica seriamente comprometido.

Advertisement

Sintetizando, a não ser que um tratamento seja feito o quanto antes, a pessoa corre sérios riscos de perder grande parte dos seus movimentos.

5. Há uma relação entre os traços da personalidade e a AR.

O urologista Dr. Carlos Bayma defende que,“metafisicamente , a AR costuma acometer pessoas de comportamento rígido e rotineiro, introvertidas, guardadoras de raiva e ressentimentos, críticas, inflexíveis e avessas à mudanças”.Essa ideia está em harmonia com o que propuseram Geraldo José Ballone, Ida Ortolani e Eurico Pereira Neto, autores do livroDa Emoção à Lesão.__

No site PsiqWeb lemos trechos do livro:

Hoje em dia há dados suficientes para podermos afirmar que as emoções positivas potencializam a saúde, enquanto as emoções negativas tendem a comprometê-la. Por exemplo, em períodos de estresse, quando as pessoas desenvolvem muitas reações emocionais negativas, é mais provável que surjam certas doenças relacionadas com o sistema imunológico, como por exemplo, a gripe, herpes, diarreias, ou outras infecções ocasionadas por vírus oportunistas. Em contrapartida, o bom humor, o riso, a felicidade, ajudam a manter e/ou recuperar a saúde. (vejaBom Humor e Saúde, na seção Psicossomática).

Conclui-se que uma pessoa acometida de Artrite Reumatoide pode ter uma boa qualidade de vida desde que inicie precocemente o tratamento contra a doença. Em contrapartida, a protelação do tratamento pode levar à dor crônica e à perda dos movimentos necessários nas atividade mais simples do dia a dia. Quanto mais tarde o tratamento for iniciado, maior poderá ser o comprometimento das articulações e órgãos internos.

Advertisement

Fontes: Wikipédia, Cartilha para pacientes de Artrite Reumatoide, Dr. Drauzio Varella.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.