4 erros comuns que pessoas divorciadas cometem, dos quais irão se arrepender

Estes erros podem até trazer satisfação momentânea. Mas, o que eles fazem, na verdade, é aumentar a dor, o rancor, a raiva e destruir a autoestima.

Erika Strassburger

A nossa força mental, espiritual e de caráter não é medida quando tudo vai bem. É nos momentos extremos que mostramos (e até descobrimos) quem realmente somos. É claro que todo mundo está sujeito a errar, principalmente em momentos de tribulação. Mas está em nossas mãos a decisão entre permanecer no erro ou escolher um caminho melhor.

Aqui estão 4 erros comuns que muitos divorciados cometem. Se você quer se livrar o quanto antes dessa dor que o divórcio está lhe causando, afaste-se de tudo isso:

1. Tentar provar que está feliz

Muitos divorciados gastam horrores com roupas, joias, festas; se embebedam, se envolvem em relacionamentos volúveis e fazem outras loucuras para provarem que estão bem.

Você não precisa provar nada a ninguém. Qualquer pessoa sensata sabe que o divórcio, na maioria das vezes, traz muita dor e outros sentimentos muito difíceis de digerir. Não dá para restabelecer a felicidade da noite para o dia. Viver o luto é fundamental no processo de cura.

Você não deve se entregar à tristeza eterna, mas também não deve tentar acelerar as coisas. Leia o artigo abaixo para entender os estágios pelos quais terá de passar para voltar a ser feliz.

Advertisement

2. Namorar ou se casar rapidamente

Na maioria das vezes a pessoa que está sofrendo e se envolve com outra pessoa rapidamente, o faz principalmente para provar ao ex-cônjuge que pode ser amada e desejada por outra pessoa. Ela pode, também, estar tentando curar o amor antigo com um novo.

Essa é uma atitude muito irresponsável e perigosa, porque você não está psicologicamente preparado(a) para fazer uma escolha sábia. Então, ao se envolver com o primeiro que aparecer, você pode estar entrando em outra fria, e trazer ainda mais problemas para a sua vida, ainda mais se tiver filhos.

O artigo abaixo aponta o momento certo de recomeçar:

3. Ficar vigiando o(a) ex

Alguns divorciados querem saber tudo o que está acontecendo na vida do ex. Para isso, interrogam os filhos, fazem uma varredura nas redes sociais e, às vezes, até perguntam para os amigos dele.

Saiba que quanto menos você souber sobre a vida do seu ex-cônjuge, melhor será sua vida. Mais rápido você conseguirá dar a volta por cima.

Advertisement

O artigo abaixo contém dicas para se livrar o mais rapidamente possível da tristeza ocasionada pela perda.

4. Alienação parental

Muitos pais ou mães usam o filho como instrumento de vingança contra o ex-cônjuge. Isso chama-se Alienação Parental e é crime em nosso país.

Segundo o artigo 2º da Lei nº 12.318, caracteriza-se alienação parenteral, entre outras coisas: desqualificar a conduta do genitor; dificultar o exercício da autoridade de pai ou mãe; dificultar o exercício da convivência com o outro; omitir informações pessoais relevantes dos filhos, como as escolares, médicas, mudança de endereço, entre outras; apresentar falsa denúncia; mudar de domicílio sem justificativa com a intenção de dificultar a convivência com o outro genitor, avós e familiares.

O artigo abaixo dá informações sobre como proteger seus filhos.

Esses erros podem até trazer satisfação momentânea. Mas, o que eles fazem, na verdade, é aumentar a dor, o rancor, a raiva e destruir a autoestima.

Advertisement

Os artigos abaixo ensinam o que fazer para dar a volta por cima e voltar a ser feliz de verdade

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.