12 mudanças que ocorrem no corpo da mulher durante a gravidez

A maternidade é uma fase da vida acompanhada de várias mudanças. Veja as que ocorrem no corpo.

Erika Strassburger

A maternidade é o ápice da feminilidade. É raro encontrar mulheres que não nutrem o desejo de terem pelo menos um filho. Muitas não podem engravidar e buscam concretizar este sonho através da adoção. As que podem e querem engravidar precisam se acostumar com várias mudanças que ocorrem em seu corpo durante a gestação.

Farei uma abordagem sobre as mudanças físicas que ocorrem neste período, e alguns motivos pelos quais elas acontecem. As mudanças de ordem psicológica ou emocional serão abordadas em outra ocasião.

1. Cansaço e sonolência

São causados pelo esforço extra que o organismo faz para dar todo o suporte necessário para processo de desenvolvimento do bebê no útero. Estes sintomas podem aumentar conforme o feto vai crescendo.

2. Enjoo

Ocorre geralmente nos primeiros três meses e em cerca de 80% das grávidas. Pode ser causado pela mudança hormonal, a queda da pressão arterial e, em raros casos, alterações psíquicas.

3. Mamas pesadas e doloridas

Os seios aumentam e a sensibilidade também, causando desconforto. Além disso, há uma maior concentração de sangue na região mamária, o que torna os vasos sanguíneos mais aparentes. No último trimestre, pode haver secreção de colostro.

Advertisement

4. Vontade de urinar com mais frequência

Acontece porque o corpo da mãe ganha um aumento significativo de líquido e os rins trabalham a todo vapor. Além disso, conforme o bebê vai crescendo, a pressão sobre a bexiga aumenta, assim como a frequência ao banheiro.

5. Prisão de ventre

O corpo produz um hormônio responsável pelo relaxamento da musculatura do útero, que faz com que os músculos do intestino também relaxem, tornado-o mais lento. O intestino lento aliado à forte pressão arterial pode desencadear hemorróidas no último trimestre de gestação.

6. Perda do apetite sexual

A libido da mulher diminui geralmente no início – quando precisa se acostumar com todas as transformações e desconfortos físicos – e no fim da gestação, quando vários sintomas se intensificam.

7. Mudanças na pele

No segundo trimestre as tão temíveis manchas podem surgir. Elas costumam sumir em até um ano após o parto. Os mamilos escurecem e a gengiva fica mais esponjosa. A melhor notícia é que a oleosidade da pele diminui e a acne desaparece.

8. Digestão lenta

Conforme o bebê vai crescendo e comprimindo o estômago, a digestão fica mais lenta. Isso pode causar azia e sensação de estufamento.

Advertisement

9. Aceleração cardíaca

Como o volume do sangue aumenta em até 50%, o coração acelera para dar conta de bombear cerca de 6 litros por minuto.

10. Mal-estar causado pela falta de ar, dor nas costas e ligamentos distendidos

Com a expansão do útero, todos os órgãos em sua volta sofrem uma compressão. As costelas são empurradas para fora, a coluna recebe uma sobrecarga e a postura da mulher muda, havendo uma acentuação na lordose. Os ligamentos ficam mais distendidos e a gestante pode sentir desconforto ao andar.

11. Inchaço causado pela retenção de líquido

12. Surgimento de estrias e varizes

O Dr. José Bento, ginecologista e obstetra, aconselha as grávidas a “nunca usarem qualquer tipo de medicação sem orientação médica (principalmente anti- inflamatórios e relaxantes musculares). Realizarem um seguimento pré-natal adequado, observando sintomas como dores em baixo ventre, ardência ao urinar, sangramentos, interpretando isto como possível intercorrência e entrando em contato com o seu médico”.

A maioria dos sintomas desencadeados durante a gravidez desaparecem dentro de pouco tempo. Apesar de alguns parecerem assustadores, não o são. As mulheres que conheço – e incluo-me na lista, pois passei por três gestações – são unânimes ao afirmar que a felicidade de ter o seu bebê nos braços apaga da memória quaisquer incômodos sentidos na gestação. Apaga até mesmo a lembrança das dores do parto. Por isso, às mulheres que estão planejando ter filhos, dou o seguinte conselho: tenham-nos! É a melhor “obra” que poderão realizar nesta vida!

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.