10 maneiras de irritar seu filho adolescente

Veja o que vocês, pais, devem evitar fazer a fim de não aborrecer ou provocar a ira de seus filhos adolescentes.

Erika Strassburger

A adolescência é uma fase bem difícil da vida. O jovem precisa se acostumar, de uma hora para outra, com muitas transformações. O corpo muda, ele começa a produzir hormônios. Os hormônios não só favorecem o aparecimento de acnes, como afetam o seu comportamento. Neste site, no artigo “Mudanças de humor na adolescência: Irritação e agressividade na adolescência”, lemos: “A oscilação de humor mostra que o adolescente vive num mundo de novas experiências e novas descobertas, necessitando de um tempo e de privacidade para lidar com elas. A intensidade dessas novas sensações e vivências parece já fazerem parte de todo seu ser, deixando-os às vezes em profunda tristeza e, em outras, numa explosão de alegria (Wrobel, Oliveira, Mano, 1998)

Conversei com 16 jovens e pesquisei na Internet sobre o que o pai ou a mãe faz que os deixam irritados. As reclamações variaram muito. Selecionei as 10 mais relevantes:

1. Dar uma bronca ou constrangê-lo de alguma forma na fre nte dos amigos

Cá entre nós, ninguém merece ser censurado em público. E para um jovem isso é insuportável. Ele necessita da aceitação do grupo e os outros adolescentes sabem bem com serem cruéis. Além das broncas, ele fica constrangido com coisas como: quando a mãe aparece vestida como uma adolescente (principalmente a filha), o pai fala gírias e aparece com roupas esquisitas ou cafonas, ou quando os pais entram na sua festa e, ainda, dançam a “sua” música.

2. Tratá-lo como criança

Dar um beijinho de despedida na frente da escola e ainda dizer “te cuida, bebê!”, ou pensar que ele não é maduro o suficiente para entender certas coisas.

3. Sufocá-lo

Não permitir que ele saia sozinho ou com bons amigos, quando já tem idade suficiente para isso. Ou, se permite, ficar telefonando o tempo todo para saber de cada passo. Impedi-lo de fazer escolhas.

Advertisement

4. Acusá-lo sem fundamentos

“Jogar verde pra colher maduro” e acabar fazendo julgamentos precipitados. Dizer-lhe que acha que ele está usando drogas ou cometendo atos ilícitos, sem ter certeza.

5. Invadir sua privacidade

Escutar atrás da porta, adicionar os amigos ou seu possível par romântico nas redes sociais ou mexer nas suas coisas pessoais.

6. Gritar com ele

7. Tripudiar sobre ele, quando ele se dá mal

Repetir incansavelmente coisas como: “Eu te avisei!”; “Tá vendo, você não quis me ouvir!”; “Viu só, como eu tinha razão!”.

8. Ser demasiadamente repetitivo nas advertências

9. Ignorá-lo

Não prestar atenção no que ele quer dizer, nos seus sentimentos ou em sinais que está dando de que algo vai mal.

10. Não estabelecer regras claras

E, ainda por cima, fazer cobranças.

Advertisement

Como mãe de três futuros adolescentes, gostei muito de pesquisar para este artigo. Vejo o quanto os pais erram pensando estar acertando. Por outro lado, o perigo ronda seus filhos e os pais não podem se fazer de cegos. Achar o “ponto de intercessão” é a chave. Para isso é preciso haver muito diálogo, amor, confiança e compreensão de ambos os lados.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.