10 maneiras de acalmar um bebê chorão

Os bebês sabem, sem esforço algum, cativar qualquer pessoa. Uma única coisa que poderia diferente neles é a forma como se expressam quando estão insatisfeitos: chorando. Veja o que pode ser feito para acalmá-los.

Erika Strassburger

Segundo a pediatra Carolina Mendes Cesar, os bebês saudáveis podem chorar por até três horas por dia. Afinal, eles não sabem falar. Além do mais, precisam dos pais para tudo. Então, usam o choro com um alarme para avisar que algo precisa ser feito, e já.

O bebê chora para dizer que está com fome, com frio, com calor, com cólica, irritado, cansado, sentindo-se sozinho, com a fralda suja, com o arroto entalado, com a unha encravada, recebendo muito estímulo, com um dentinho nascendo, enfim, a lista é longa.

Até que você aprenda a identificar cada choro (sim, isso acontece com o tempo), veja algumas coisas que você pode fazer para acalmá-lo:

1. Pegue-o no colo e converse com ele

Se estiver somente querendo um colinho, ele vai se acalmar. Os bebês não fazem manha nos primeiros meses de vida. Eles precisam ser confortados sempre que necessário. Isso fará bem para o seu desenvolvimento emocional.

2. Dê tapinhas leves nas suas costinhas

Talvez ele esteja precisando arrotar.

Advertisement

3. Verifique sua fralda

Troque-a se ele tiver feito xixi, mesmo se sua pele ainda estiver sequinha.

4. Ofereça uma mamada

Caso esteja perto da hora de mamar. A fome é a maior razão de choro dos bebês.

5. Dê uma boa inspecionada na pele dele

Verifique se não há nada de errado com sua roupinha ou fraldas: um botão, uma etiqueta, uma dobra na roupa ou a fralda apertada demais. Olhe seus dedinhos e verifique se não há fio de cabelo seu enrolado neles. Se ele tiver a unha encravada, cuide para que nada fique rapando nela. Se nada disso for identificado, coce delicadamente o corpinho dele. Uma coceirinha pode incomodá-lo tanto quanto nos incomoda.

6. Veja se ele não está com calor ou com frio

Veja se ele está suado. Se estiver, troque a roupinha úmida e ponha algo mais leve. Se a barriguinha dele estiver fria, agasalhe-o. A barriga é o lugar ideal onde podemos verificar a temperatura da criança.

7. Verifique dentro da boca

Se ele estiver com a gengiva inchada e avermelhada, babando e enfiando as mãozinhas dentro da boca, seus dentinhos estão nascendo. Compre dois mordedores de silicone. Coloque-os para gelar. Vá dando-os alternadamente, de forma que tenha sempre um no gelo. O frio ajuda a confortar a região.

Advertisement

8. Identifique se ele está com cólica

Se ele estiver chorando desesperadamente, movimentando as perninhas sem parar, pode ser cólica. A cólica é a segunda razão pela qual os bebês mais choram. As dores podem diminuir através de um ou mais dos seguintes procedimentos:

  • Coloque um pouco de óleo, apropriado para a pele de bebês, nas palmas das mãos. Esquente-as friccionando rapidamente uma contra a outra. Faça massagens circulares na barriguinha dele.

  • Alternadamente com a massagem, faça movimentos flexionando os joelhos em direção à barriga.

  • Se os procedimentos anteriores não funcionarem, coloque uma bolsa de água morna ou uma fralda passada a ferro na barriguinha dele. Esquentar o local ajuda a aliviar a dor.

  • Ou então, coloque-o deitado de bruços sobre a sua barriga.

    Advertisement

9. Diminua os estímulos

Diminua a luz, o volume dos sons ao redor, peça às pessoas que o deixe sozinho com você. Pegue-o no colo ou envolva-o num lençol ou cobertorzinho e ponha-o no berço. Muitas visitas, passar de colo em colo, o barulho, luz em excesso são coisas que cansam muito a criança.

10. Mantenha a calma

Quando os pais estão nervosos ou irritados com o choro do bebê, será bem mais difícil ele se acalmar. As crianças são sensíveis ao ambiente. Então, respire fundo, conte até 10 (ou mais, se necessário) e seja compreensivo com o mal-estar do seu filho.

Muitas mães aplicam a massagem Shantala em seus filhos diariamente. Elas dizem que eles choram muito menos do que os bebês em geral. Aprenda o passo a passo dessa massagem neste site.

Até o primeiro ano de vida, o bebê precisa de uma consulta mensal com o pediatra. Se nada do que foi sugerido acima funcionar, faça uma consulta extra. Ele pode estar com algum problema de saúde. Jamais medique-o sem o conhecimento do médico.

Toma un momento para compartir ...

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.