Você deve fazer estes 8 exames antes de engravidar para evitar complicações na gravidez ou sequelas para o bebê

O ideal é fazê-los antes de engravidar. Mas em caso de gravidez inesperada, inicie seu pré-natal imediatamente. O médico pedirá esses exames.


Erika Strassburger

Abaixo estão os exames que os médicos mais recomendam que sejam feitos antes de engravidar. Mas, se ocorrer uma gravidez inesperada, eles devem ser feitos o mais rápido possível, para que um tratamento apropriado seja iniciado o quanto antes, se for necessário.

1. Sorologia para Toxoplasmose

O IgG e o IgM são exames que detectam anticorpos contra várias doenças, entre elas a Toxoplasmose, doença causada pelo parasita Toxoplasma gondii. Se em algum momento da vida a mulher entrar em contato com esse parasita, o IgG passa a ser positivo pelo resto da vida, mesmo que a doença não esteja ativa. Ele irá protegê-la de infecções futuras. O IgM positivo é um sinal de alerta, pois indica uma infecção recente ou aguda.

Esse é um exame importantíssimo, porque o parasita pode causar danos significativos ao feto, como sérios prejuízos à visão, danos neurológicos e aborto, dependendo em que trimestre da gravidez a mulher é infectada.

2. Glicemia de jejum

Esse exame detecta os níveis de açúcar no sangue e pode indicar se a mulher tem ou não diabetes.

3. Papanicolau

É importante que a mulher esteja com seu preventivo em dia para evitar que se descubra tardiamente lesões malignas no colo do útero, o que poderia pôr em risco a gestação.

4. Hepatite B

É imperativo descobrir e tratar a Hepatite B antes de engravidar, pois o vírus pode afetar o fígado da grávida e ser transmitido para o bebê.

Neste artigo da doutora Naomy Helena Wagner sobre Hepatite e Gravidez, lemos: “Das crianças que adquirem o vírus da hepatite B por transmissão vertical, 90% evolui com infecção crônica. E nas crianças a chance de se tornar portador crônico é maior quanto menor a idade que ela adquire o vírus. Destes portadores crônicos, 25 a 30% irão desenvolver doença hepática crônica, cirrose ou hepatocarcinoma.”

Advertisement

5. Hemograma

É um exame comum e importante. Pode identificar a presença de infecções, inflamações e anemias, que precisam ser tratadas antes da mulher engravidar.

6. Sorologia para Sífilis

Esta DST é causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum. Infelizmente, a mulher pode contraí-la também pelo beijo, caso seu parceiro esteja no segundo estágio da doença, quando se formam feridas na boca. O exame mais comum para detectá-la é o VDRL.

Na gravidez, a doença não tratada pode causar aborto, malformações cerebrais do feto, surdez, cegueira, lábio leporino e malformações ósseas. Em alguns casos, a sífilis pode ser fatal para o bebê que nasce com a doença.

7. Sorologia para HIV

Quanto antes a mulher souber que é portadora do HIV, melhor, pois caso ela acabe engravidando, é importante, segundo este site do governo, começar imediatamente o tratamento com medicamentos antirretrovirais para prevenir a transmissão para o filho, que pode ocorrer durante a gravidez e no parto. A transmissão também pode ocorrer pelo leite materno, por isso a mulher que tem o vírus não deve amamentar.

O recém-nascido também deve receber esses medicamentos por quatro semanas, sempre com o acompanhamento do serviço de saúde.

8. Tipagem Sanguínea

Esse exame é importante para prevenir a incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o feto. A situação de risco é quando o feto herda o RH positivo do pai, enquanto a mãe tem RH negativo. Neste caso, segundo o doutor Dráuzio Varella, “mulher produz anticorpos anti-Rh para tentar destruir o agente Rh do feto, considerado “intruso”.

Mas, segundo o diretor científico do Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida, Juliano Scheffer, em uma entrevista ao Extra, “para que a mãe produza esses anticorpos, o sangue do bebê precisa entrar em contato com o sangue dela. No primeiro trimestre de gestação, a chance de isso acontecer é de apenas 3%. No parto, é de 70%. Por isso, na primeira gravidez o bebê não costuma ser afetado, porque os anticorpos só surgem no nascimento.” A mulher precisa tomar uma vacina para combater esses anticorpos e proteger o segundo filho.

Exames para o homem

Para proteger mãe e filho de possíveis complicações na gravidez, e evitar sequelas para o bebê, o homem também precisa fazer alguns exames, de preferência antes da gravidez. Os mais importantes são: Hemograma, HIV, Sífilis, Tipagem Sanguínea e Hepatite B.

Esses exames são, geralmente, solicitados pelo ginecologista. Por isso é fundamental fazer uma consulta antes de engravidar ou, no caso de uma gravidez inesperada, iniciar o pré-natal o quanto antes.

Para mais informações sobre gravidez

Toma un momento para compartir …

Erika Strassburger

Erika Strassburger mora no Rio Grande do Sul, tem bacharelado em Administração de Empresas, escreve e traduz artigos para o site Família, é cristã SUD, pintora amadora de telas a óleo e mãe de três lindos guris, o mais velho com Síndrome de Down.