Uma vez traidor, sempre traidor? Terapeutas discordam

Mais do que um clichê, as atitudes da pessoa que cometeu uma traição podem dizer claramente se continuará traindo ou não.


Michele Coronetti

É fato que a traição em um relacionamento abala as bases e dificilmente tudo voltará a ser como era antes. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Chicago indica que 21% dos homens casados traem contra 15% das mulheres. A traição afeta o casamento e o futuro de ambos, continuando juntos ou não.

A dúvida que fica para o cônjuge que foi traído ou para a pessoa que inicia um relacionamento com alguém que já traiu vai além do clichê ouvido constantemente: Será que ele voltará a trair? Muitos demonstram arrependimento, sofrem intensamente com a dor pelo ato cometido, mudam atitudes e comportamento além de confessar. Mas nem sempre é o suficiente para afirmar que uma outra traição não ocorrerá.

Para os terapeutas há algumas maneiras de saber se a pessoa voltará a trair, de acordo com este artigo. Segundo sua experiência, um traidor pode não mais cometer o mesmo erro quando:

  1. Assumir a responsabilidade pelo que aconteceu, o que ocorre normalmente depois de um bom tempo na terapia.

  2. Reconhecer o que causou o colapso no relacionamento que o levou a trair. Isso também mostra que mudou e tenderá a não repetir o erro.

  3. Analisar a si próprio e assumir que o que fez era errado, possivelmente ele se manterá fiel dali em diante.

  4. A dor é visível e seu sofrimento é real. Isso será um grande motivador de mudança.

    Advertisement
  5. Percebem o quanto os sentimentos de seu cônjuge foram abalados e a dor que isto causou neles. Seu desejo a partir deste momento é não causar mais sofrimento e mudar.

Por outro lado, uma pessoa que traiu provavelmente continuará traindo, mais cedo ou tarde quando:

  1. Se mesmo com terapia ele não está disposto a assumir e se responsabilizar, isso é um sinal que não houve uma mudança real em seus pensamentos e pode voltar a trair.

  2. Culpar o cônjuge, qualquer outra pessoa ou situação pessoal por sua traição. Normalmente ele afirma que não tinha atenção, carinho, incentivo ou qualquer outro motivo e diz que ficou vulnerável.

  3. Sentir pouco ou nenhum remorso pelo cometido. Até pode dizer que o que fez estava errado, porém, o sentimento é que não era tão errado assim ou que é forte o suficiente para trair apenas quando quiser.

  4. Na terapia de casal, insistir que o cônjuge se reabilite logo para estabilizar a relação. Isto é um mau sinal que normalmente demonstra manipulação por parte do traidor.

Para que uma pessoa que traiu e que tem o desejo de reparar seu erro mude realmente, o cônjuge precisa ter algumas atitudes positivas que incluem acreditar que ele realmente pode mudar, perdoar sinceramente e não voltar ao assunto de vez em quando.

Quando um traidor realmente sente o mal que fez, seu remorso é intenso e ele deseja poder apagar seu ato para restabelecer a normalidade. E quando o parceiro que foi traído percebe isso, apesar de seu grande sofrimento, ele se esforçará para perdoar verdadeiramente e continuar a relação podendo torná-la ainda mais forte do que estava anteriormente.

Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.