Teoria x prática: O primeiro dia de aula do meu filho

A criança chora e a mãe vai embora com o coração apertado. O que fazer para se sentir menos culpada e mais confiante nesse momento?


Evelise Toporoski

O bebê da casa cresceu e chegou a hora de ir para a escola. Ele pode ter 2, 3 ou 6 anos, o coração de mãe fica apertado ao ver que seu pequeno terá que enfrentar situações novas sozinho.

Leia também: 20 coisas que seu filho deve saber antes de entrar para a pré-escola

Na teoria, conhecemos de cor todos os benefícios da escola para seu filho, como o desenvolvimento de sua independência, socialização com outras crianças, uma rotina bem estruturada, início da alfabetização, etc.

Na prática, nosso coração de mãe mostra que tudo é muito mais difícil. Quando chegamos ao portão da escola e vemos nosso filho chorar, espernear e não querer ficar na sala, dá vontade de desistir de todos os planos, sair do emprego, mudar todo o nosso planejamento e rotina para não ter que se separar da criança novamente – nem que seja por algumas horas. Mas o que nos resta é respirar fundo e acreditar no que a professora diz: “Pode ir tranquila, mãe, vai dar tudo certo”.

Até mesmo quando os dias passam, o filho começa a entender e se adaptar à rotina da escola o coração de mãe sofre. Sofre por ver que seu bebê não sente mais sua falta naquelas horas que vocês estão longe. Enquanto você olha para o relógio, fica imaginando o que ele deve estar fazendo naquele momento e se ele também pensa em você durante o dia.

Aproveite o momento!

Ao voltar para casa silenciosa, em vez de ficar triste, aproveite para colocar as coisas no lugar, desfrute um tempo só seu para fazer o que gosta. Faça as unhas, ligue para uma amiga ou simplesmente assista a um filme sem ser interrompida!

Se você trabalha enquanto seu filho está na escola, ocupe-se! Faça planos para seu futuro profissional, torne-se a colaboradora mais produtiva e generosa de sua empresa. Pense que logo seu filho entenderá todo esforço feito por você e passará a lhe admirar também pelo seu sucesso profissional.

Ao buscar a criança na escola, você encontrará outras mulheres como você: mães dedicadas, com o coração apertado, mas felizes. Converse com elas, vocês têm mais em comum do que imaginam! Novas e boas amizades podem estar no portão da escola de seu filho.

Advertisement

Quando o sinal bater e seu filho chegar, faça o que uma mãe faz de melhor: Abrace apertado e encha seu “bebê” de beijos!

Leia também: Consequências do apego exagerado entre mãe e filho

Toma un momento para compartir …

Evelise Toporoski

Jornalista com experiência em redação de jornais e revistas. Mãe e esposa compartilhando experiências de vida!