Quer mudar seu marido? Então leia isso

Mulheres poderosas podem mudar seus maridos. Mas depois não reclamem do que ele se tornou...


Michele Coronetti

É muito comum ouvir de mulheres que algumas atitudes ou jeito dos seus parceiros será mudado porque elas farão isso acontecer. Muitas se casam com essa ideia fixa de alterar o comportamento dos seus parceiros e praticam isso por muitos anos. E muitas vezes conseguem o que querem.

Mudar o outro é uma intenção natural, afinal existe algo não tão bom no comportamento ou personalidade alheia. E mudanças podem se fazer necessárias para que a pessoa se torne melhor. Porém, qual parâmetro estará sendo usado? Muitas vezes o que é ideal para um não é para o outro.

Mudanças individuais durante a vida sempre ocorrerão. Especialmente com a convivência, como em um casamento. Elas podem ocorrer naturalmente ou serem induzidas através de um firme propósito de um dos cônjuges em mudar o outro. Nem sempre essa mudança será vantajosa. Elas podem decepcionar com o tempo, podem não ser exatamente assim que a pessoa tencionou e o que se pensou ser bom acaba se tornando em algo ruim.

Foi isso que Leslie Blanchard registrou em seu artigo. Ela conta que seu marido era uma pessoa quieta, silenciosa e discreta e que ela e sua família de origem eram do tipo barulhento. Depois de um bom tempo de casados, ela venceu e conseguiu mudar seu estilo de vida. Agora ele era capaz de cantar ou assobiar uma mesma música o dia inteiro, seguindo o padrão estrondoso da família a que ele entrou. A mudança que ela desejava no marido acabou se tornando em algo que lhe incomodava muito.

Personalidade é uma coisa muito pessoal. O que parece ser bom para uma pessoa, seu jeito e maneira de ver o mundo e agir, pode não ser o ideal para o outro. Mesmo porque a interpretação do agir semelhante ao desejado pelo cônjuge nem sempre o deixará igual. Como no caso acima, aderir a uma vida barulhenta não combinou muito com o cônjuge ou satisfez a esposa que tencionava mudar seu marido calado. Talvez ela queira que ele volte ao que era antes, como quando se apaixonou.

Pessoas são distintas e sua essência é o que cativa os outros. Ampliar a visão para além dos padrões próprios de perfeição será uma forma excelente de entender e evitar o desejo de mudar o companheiro. Atitudes e hábitos diferentes não são ruins, são apenas diferentes. O casal pode encontrar o equilíbrio respeitando um ao outro e a seu estilo de vida, aprendendo a conviver entre si.

Antes de tomar a firme decisão de mudar o cônjuge e talvez acabar dando um tiro no pé seria bom refletir se essa mudança almejada é egoísta ou altruísta, ou seja, se é para satisfazer vontades próprias ou para o crescimento do parceiro. Situações que colocam em risco a vida do cônjuge como vícios merecem uma atenção especial para exigir e auxiliar na mudança.

Advertisement
Toma un momento para compartir …

Michele Coronetti

Michele Coronetti é secretária, mãe de seis lindos filhos, gosta de cultura e pesquisas genealógicas.