Pouco se fala sobre ele, mas é o sintoma da depressão mais difícil de ser enfrentado

A solidão pode devastar um paciente depressivo. Sentir amor, carinho e preocupação de seus amigos e familiares é um importante remédio para vencer a doença.


Renata Finholdt

Você certamente conhece alguém que já passou ou tem passado por um diagnóstico de depressão, afinal de contas, é uma das doenças que mais crescem em todo o mundo.

Muitos dos sintomas da depressão são bastante comentados e divulgados em todos os lugares, como a tristeza, a mudança de apetite, apatia, mudança no sono, cansaço, pensamentos ruins, entretanto, pouco se ouve falar que o paciente que sofre com a depressão também sofre de outro problema: a solidão.

É comum imaginar que quem passa por um período depressivo quer mais estar sozinho, afastado de tudo e de todos, vivendo em seu próprio mundo sem que ninguém ou nada o atrapalhe. Imaginamos que respeitando esse isolamento estamos contribuindo para a melhora da doença. Ledo engano!

É muito difícil para um paciente com depressão dizer o que sente, falar é quase um ato de valentia, mas mesmo sem pronunciar palavras, ter uma pessoa por perto que demonstre preocupação, carinho e afeto é muito importante para criar no depressivo uma onda de ânimo para vencer a doença, por menor que essa onda seja.

As pessoas tendem a se afastar quando ouvem que um amigo ou até mesmo um parente está sofrendo com depressão. Na verdade, a atitude correta nestes casos é de mais aproximação. Pequenos momentos juntos, por menores que sejam, já demonstram ao depressivo que ele é importante, que há pessoas que se importam com ele e querem o seu bem.

Talvez, em um primeiro momento, seja difícil tirá-lo de casa, mas é possível fazer companhia para quem sofre com a depressão de outras formas. Preparando um jantar com seu prato preferido, assistindo a uma sessão de filmes no sofá, ou apenas conversando sobre qualquer outro assunto.

O paciente depressivo precisa destas demonstrações de carinho, elas ajudarão a criar a força necessária que ele precisa para começar a vencer a doença.

Advertisement

A solidão não faz bem a ninguém. As pessoas precisam viver juntas uma das outras para se sentirem bem, se sentirem amadas, valorizadas, queridas, todas essas coisas contribuem para a saúde emocional. O paciente que sofre com depressão não encontrará sozinho forças para planejar coisas boas em sua vida, fazer metas, olhar para o futuro de forma positiva e construtiva, muito pelo contrário.

Talvez ele se sinta mal em pedir a companhia de outra pessoa porque sabe que está passando por uma fase em que não consegue ser um bom amigo, um bom ouvinte, um bom parceiro, e por isso recusa todos os convites que lhe são feitos, no entanto, um bom amigo não espera que lhe seja solicitado a presença, ele aparece e cuida, porque sabe o que deve fazer para contribuir para o bem do próximo.

Da próxima vez que souber que alguém de seu meio sofre com depressão, alerte todos a sua volta que a companhia para o doente é o melhor remédio para enfrentar esse sintoma tão devastador da doença, a solidão.

Toma un momento para compartir …

Renata Finholdt

Renata Finholdt é formada na área de Recursos Humanos com enfâse em treinamentos.