O racismo, a violência e a discriminação se aprendem em casa, evite ensinar isso à sua família

A tolerância é aprendida em casa. Que lições você está dando a seus filhos sobre o respeito aos outros?

Emma E. Sánchez

Ontem li esta frase: “Quem não conhece sua história, está condenado a repeti-la, mas quem a lê, está condenado a ver como os ignorantes a repetem”.

Aqui no México, onde vivo, durante a educação básica, uma criança terá duas horas de história por semana durante 10 anos e duas horas de história universal por 3 anos. Teoricamente, os seres humanos estudam História para conhecer o passado, compreender o presente e criar um futuro melhor.

Então, é muito tempo para estudar essa matéria? É pouco? É suficiente?

Não sei, mas está claro para mim que as crianças e os jovens e cada geração que nasce, recebe muitas aulas de história, nas quais lemos e ouvimos muito sobre os erros da humanidade e que, uma e outra vez, nós os repetimos sem parar.

Estamos falhando em algo

Basta ver as notícias numa manhã para nos darmos conta de que, enquanto sociedade, estamos fazendo algo errado, pois a violência, o racismo e a discriminação estão aumentando. Como praga se apoderam de zonas, territórios, destruindo tudo em seu caminho e semeando muito mais sementes de ódio e ressentimento.

Advertisement

As lições de história que aprendemos sobre as guerras, a escravidão e sobre aqueles que lutaram pela liberdade, a igualdade e a paz entre os homens, nunca serão suficientes, sabe por quê?

Porque as lições necessárias para evitar que esses problemas surjam não são dadas na escola, mas em casa, e são profundamente poderosas. Quais são as lições que devemos evitar ensinar aos nossos filhos?

A violência

Há muitas hipóteses sobre se a violência é algo instintivo ou se aprende. E aqui, para começar, há que esclarecer algo: a agressividade é uma questão biológica que nos serve para defender-nos ou reagir ante um perigo ou uma ameaça; enquanto a violência é uma questão cultural, portanto, é uma conduta aprendida.

A agressividade ajuda-nos a preservar a própria vida, mas o desejo de magoar alguém por alguma razão é ensinado e aprendido.

Uma pessoa, uma criança, aprende a ser violenta porque observa alguém sendo violento, porque se lhe ensina a justificar essa conduta, por exemplo, para educar ou corrigir a alguém; e, por outro lado, ensina-se e aprende-se que é normal e até bom.

Advertisement

As lições que nunca deve ensinar:

  • Zombar de alguém, insultar, manipular
  • Ameaçar
  • Humilhar ou denegrir
  • Jogar objetos em alguém para bater
  • Limitar o alimento, a água, a assistência médica
  • Bater nos seus filhos ou no seu parceiro
  • Usar os filhos para ferir ou ameaçar o cônjuge
  • Ferir animais

O racismo e a discriminação

Muito foi dito e escrito sobre essas questões, diz-se que discriminamos porque rejeitamos o que é diferente e que, no fundo, trata-se apenas de medo. Portanto, devemos tentar dominá-lo e controlá-lo, tê-lo sob o nosso poder para evitar que nos magoe.

O racismo e a discriminação são manifestações de ignorância, de um terrível complexo de inferioridade. A superioridade que se acredita ter é a cobertura para esconder o pequeno que se é e, assim como a violência, são comportamentos que se ensina e se aprende em casa, no dia a dia e pouco a pouco.

Qualquer um de nós discrimina de uma maneira ou de outra, muitas vezes, sim, por ignorância, mas outras, muito mais graves, porque é o que todos fazem e porque acreditamos que não é nada tão sério, é “só uma brincadeira”.

Discriminamos tudo o que é diferente, o que não é como nós pensamos que deve ser, e aquilo que não conseguimos compreender, em resumo: discriminamos por ignorância total.

Veja se você ou em sua casa se dão algumas dessas condutas ou se há a crença de que essas ideias são corretas:

Em casa, só as mulheres fazem a limpeza e cuidam das crianças.

Advertisement

Os idosos não servem para nada.

Os que trabalham não devem ajudar com as tarefas domésticas.

As moças não podem ter muitos namorados; os rapazes, sim.

Pessoas de pele escura são feias, é melhor ser “branco”.

As mulheres não devem estudar ou só o que lhes sirva para serem mães.

Advertisement

Os empregados não devem comer com a família porque não são da mesma classe social.

Só o pai manda em casa.

Quem traz o dinheiro para a família é quem manda.

Todos os que ganham dinheiro devem dá-lo ao pai.

Se for gordo, ninguém vai lhe querer.

Advertisement

Os que não são da nossa religião são pecadores.

As pessoas da cidade são ignorantes.

Esse menino é retardado, um “Down”, louco, ou “está doente”.

Essa pessoa se veste de maneira “estranha”, deve ser um roceiro, índio ou doido.

A lição que todos devemos ensinar e aprender chama-se tolerância

Todos os seres humanos são diferente, e muitas dessas diferenças nem sequer as decidimos; grande parte delas foram-nos outorgadas inclusive antes de nascermos. E ainda que outros as decidam, todos temos a liberdade de escolher e até mudar, mas nunca por imposição alheia.

Advertisement

Todos os seres humanos têm a obrigação de respeitar e ser tolerantes com as diferenças.

Tolerância não se trata de aceitar os comportamentos inapropriados, violentos ou prejudiciais de ninguém, isso não é tolerância, trata-se de ser respeitoso com o que é diferente e próprio.

Como posso exercer a tolerância?

1 Adote uma atitude mais aberta, aprenda sobre outras culturas, religiões, costumes e línguas. Verá que quanto mais conhecer, mais poderá entender as outras pessoas e porque são como são.

2 Tente encontrar pontos em comum, ter empatia e aprender com o outro

3 Pergunte, pesquise e procure informações em fontes confiáveis. Elimine a ignorância e o medo desaparecerá.

4 Expresse sua opinião sem agredir aos outros.

Advertisement

5 Pergunte a si mesmo por que algo o incomoda no outro. Muitas vezes verá que são só ideias infundadas, uma má experiência que generaliza e lhe faz perder a visão.

Talvez se trate apenas de uma insegurança sua e não tem a ver com a outra pessoa.

E por último: lembre-se de que as diferenças são as grandes riquezas. Poderíamos ler todos os livros de história do mundo, mas se não mudarmos os ensinamentos que transmitimos aos mais jovens, no lar, jamais melhoraremos nossa sociedade.

Para finalizar, deixo-lhe esta frase que me encanta…

“Se pudéssemos conhecer a história de cada pessoa, com certeza amaríamos a todos”.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original El racismo, la violencia y la discriminación se aprenden en casa, evita dar esas lecciones

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.