O que fazer se seu filho arrumar problemas com a lei

Adolescentes que se envolvem em problemas com a lei geralmente apresentam indícios de falta de atenção e limites por parte dos pais.


Marcia Denardi

Ensinar aos filhos a aplicar honestidade durante 100% do tempo, seguir regras e leis de uma sociedade, ou ter sempre uma conduta educada e de boa moral são desafios árduos para os pais. Desafios que existem especialmente porque nem mesmo os adultos, que são exemplos para as crianças, conseguem viver uma vida moralmente impecável. E são nas coisas simples do cotidiano que os adultos mais pecam, quando:

  • Não são prudentes no trânsito.

  • Dizem mentiras, mesmo em situações aparentemente inofensivas.

  • Aceitam receber troco a mais em uma negociação, mesmo sabendo que foi um engano.

  • Compram produtos piratas ou ilegais.

  • Entre outras situações.

Sinais de atitudes ilegais podem ser percebidos na infância

Não é possível prever como uma criança será depois que se tornar adolescente ou adulta, mas algumas tendências podem ser percebidas ainda na infância. Se, por exemplo, a criança for agressiva e não for corrigida, é provável que ela cresça acreditando que agredir é normal, e, por isso, tornar-se-á um adulto agressivo. Do mesmo modo, se ela crescer sendo agredida, ou vendo pessoas se agredindo constantemente, ela acreditará que é normal.

Advertisement

Tais atitudes podem se enquadrar com outros costumes que, mesmo aparentemente inofensivos quando ocorrem na infância, podem ocasionar problemas sérios no futuro. É comum, por exemplo, alguns adultos presenciarem uma criança falando palavrões, e ainda acharem graça ou ignorarem tal comportamento. A criança não crescerá percebendo que falar palavrões é um costume rude, e passará a vida falando palavrões.

Um pequeno furto na infância que é ignorado pode se tornar a porta de entrada para furtos maiores na vida adulta. Os pais precisam atentar sempre para a atitude dos filhos, da infância até a adolescência, para que depois saibam responder àquela velha e conhecida pergunta: “onde foi que eu errei?”. E, melhor ainda, resolver os problemas de forma consciente.

A rebeldia na adolescência

A adolescência é uma fase de mudanças radicais na vida de uma pessoa, tanto físicas como emocionais. Por isso, determinadas atitudes dos adolescentes, embora sejam desagradáveis, são consideradas naturais e tendem a passar na vida adulta.

A rebeldia é inerente à maioria dos adolescentes. Ainda assim, nem todas as atitudes são aceitáveis ou normais nessa fase. Muitos pais ignoram o mau comportamento do filho por acreditarem que é parte da fase pela qual está passando. Mas é importante observar com cuidado que tipo de conduta diz respeito à idade e quando ela está fora de controle e já condiz com um problema sério e anormal, que geralmente é causado por distúrbios emocionais.

De qualquer modo, os pais precisam ajudar os filhos a sobrepujar essas atitudes, mesmo que sejam consideradas normais. Nessa rebeldia, os adolescentes podem partir para comportamentos mais graves.

O adolescente com problemas com a lei

É cada vez mais crescente o número de casos de crimes envolvendo menores de idade. Fato que tem preocupado imensamente a sociedade, educadores e especialmente pais de adolescentes. É por isso que dezenas de estudos estão sendo feitos anualmente por profissionais da área de psicologia com o intuito de encontrar meios de minimizar tais problemas.

Para começar a resolvê-los, caso eles existam, ou simplesmente evitar que eles aconteçam, os pais precisam analisar as próprias atitudes. Por isso, podem fazer algumas perguntas a si mesmos para perceber qual está sendo a direção tomada na educação dos filhos:

  • Estamos sendo desonestos em nossa casa?

  • Estamos sendo permissivos demais com nossos filhos?

  • Estamos dando pouca atenção a eles?

    Advertisement
  • Estamos cobrando coisas demais deles?

  • Estamos assistindo a programas de televisão que possam instigar os filhos a cometerem delitos ou mesmo crimes?

  • Eles estão parecendo muito deprimidos e isolados?

  • Como são as amizades de meus filhos? Com quem eles se relacionam?

  • Dou abertura para que meus filhos se abram comigo?

Essas são apenas algumas questões, mas podem dar um direcionamento para que os pais conheçam bem os filhos e a família de um modo geral, e tentem descobrir onde houve deslize durante o processo de desenvolvimento emocional e social do filho. Afinal, a única maneira de ajudar é conhecendo a fundo aquele que for ajudado e os problemas que precisam ser solucionados.

Quando um adolescente se envolve em problemas com a lei, é sinal de que ele está passando por sérios problemas emocionais e deseja chamar a atenção de algum modo ou preencher um vazio interior. Os pais, na maioria dos casos, são os principais responsáveis, por não terem despendido tempo para dar educação e atenção aos filhos, não terem dado limites a eles, ou não terem mostrado a direção que eles deveriam seguir.

Por isso, quando algum problema sério ocorre com a criança ou o adolescente, os pais devem correr atrás do prejuízo e tentar ao máximo remediar a situação. Por isso:

  • Devem conversar, várias vezes, sem cobrança, com o filho para entender a razão de ele ter cometido tal deslize.

  • Procurar ajuda psicológica para o filho, e se necessário, para os pais também.

  • Deixar claro quais são as consequências presentes e futuras de o filho cometer esses erros para o social e o emocional.

  • Se o filho tiver ido para a prisão, o pai deve conversar com ele antes de pagar fiança, para que entenda que, quando um erro é cometido, a pessoa precisa pagar o preço.

  • Se for um problema no trânsito, por imprudência, os pais devem explicar a importância de seguir as leis de trânsito e devem dar alguma punição ao filho, como retirar a carteira, por exemplo.

Adolescentes, embora sejam um pouco difíceis, são compreensivos quando os pais os abordam de forma paciente, amorosa e firme. Por isso, nunca é tarde para tentar ajudar o filho adolescente, basta que os pais deem amor e atenção a ele, e façam o que estiver ao seu alcance para colocá-lo no caminho correto, de preferência, segurando firme em suas mãos. 

Toma un momento para compartir …

Marcia Denardi

Márcia Denardi é jornalista, musicista e uma mãe e esposa loucamente apaixonada pelos filhos e pelo marido. Tem como objetivo profissional usar a informação para fortalecer as famílias. Curta a fan page www.facebook.com/blogmarciadenardi.