O que é Esquizofrenia? Saiba mais

A doença esquizofrenia é muito mais antiga do que imaginamos.


Shana Padilha

Muitas pesquisas foram realizadas, e até o momento a esquizofrenia não tem um diagnóstico certo referente à sua causa. O Dr. Drauzio Varella diz que o que é possível afirmar é que se trata de uma doença mental crônica. Um dos fatos que caracteriza muito essa doença é a perda de contato com a realidade, pois um dos sintomas mais populares são as alucinações. Mais não é só isso, existem outros exemplos, como ficar com um olhar perdido, uma atitude indiferente a tudo que se passa. Referente ao sintoma de ouvir vozes, a pessoa ouve vozes e mais ninguém as ouve, acredita que está sendo vítima de um complô, e por acreditar que realmente ouviu determinadas vozes, não tem quem a convença do contrário. Pois na verdade, para a pessoa é real.

Em torno de 1 em cada 100 pessoas possuem a doença esquizofrenia. No Brasil, há cerca de 1,6 milhões de esquizofrênicos, e a cada ano cerca de 50.000 manifestam a doença pela primeira vez. Essa doença atinge igualmente homens e mulheres. Geralmente em homens inicia mais cedo, 20 a 25 anos; já nas mulheres, 25 a 30 anos.

Falando um pouco mais sobre os sintomas

De acordo com o Professor Dr. Mario Rodrigues Louzã Neto, o esquizofrênico apresenta:

Delírios: Ideias falsas das quais o paciente tem uma certeza absoluta.

Exemplo: Achar que está sendo perseguido ou observado por câmeras escondidas. Acredita que vizinhos ou qualquer pessoa que esteja na rua queira lhe fazer mal.

Alucinações: É uma percepção falsa dos sentidos. Podem ser visuais ou olfativas, mas as mais diagnosticadas são as auditivas, ouvir ordens de como agir, e de comentários a seu respeito.

Alteração de pensamento: Os pensamentos ficam sem sentidos, desorganizados e confusos, resultando em uma difícil compreensão referente a qualquer assunto.

Advertisement

Alteração afetiva e diminuição da motivação: O paciente fica totalmente indiferente ao ambiente que vive. Sem motivação alguma para as atividades do dia a dia. Quase não fala com as pessoas e vai se retraindo a cada dia mais. Dificuldade de concentração e uma desconfiança excessiva.

Como a família pode ajudar?

Ao buscar mais informação, os familiares estarão mais bem preparados também emocionalmente para lidar com essa doença e essa ajuda fará toda a diferença na vida do paciente. Não será nada fácil lidar com isso, evite superproteger ou ser indiferente ao doente, essas atitudes podem atrapalhar o tratamento.

E, ao levar ao médico, anote tudo que se passa com o paciente. Faça perguntas, se esclareça e fique preparado para as perguntas do médico.

Fatores que podem aumentar as chances de esquizofrenia:

  • Histórico familiar

  • Má nutrição no útero da mãe

  • Outras possíveis complicações originadas da esquizofrenia

  • Depressão

  • Ansiedade e fobias

  • Perda de dinheiro

    Advertisement
  • Agressividade

  • Isolamento social

  • Consumo descontrolado de álcool

  • Improdutividade no trabalho e nos estudos

  • Fumo

  • Conflitos familiares

Espera-se que com os medicamentos tudo fique bem controlado, então é necessário seguir o tratamento corretamente com os medicamentos. A pessoa que toma os medicamentos junto com o médico precisa aprender a lidar com os efeitos colaterais. Existe também uma terapia que pode ser utilizada junto ao tratamento por remédios. E ficar atento a uma possível recaída, ajudar o paciente a nunca largar o acompanhamento. E ir ao médico com frequência.

Toma un momento para compartir …

Shana Padilha

Cursando Licenciatura em Pedagogia. “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original. ” (Albert Einstein)