Nem todo caroço no peito é câncer; 3 sinais de que você precisa procurar o médico

Dor, inchaço, vermelhidão, secreções, afinal, o que acontece com os seios? O que é normal e o que não é?


Stael Ferreira Pedrosa

Muitas pessoas acreditam que um caroço na mama é um sinal de câncer, o que não é exatamente verdade. Existem situações em que surgem caroços na mama de natureza benigna, ou seja, que não são câncer. Existem alterações diversas e muitas vezes sem consequências, como o fibroadenoma que nem precisa de tratamento.

O termo técnico é nódulo e designa genericamente qualquer caroço no seio, seja benigno ou câncer. Sendo mais comuns as alterações benignas, principalmente em mulheres mais jovens, segundo o médico sanitarista e epidemiologista do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), Arn Migowski.

Por que surgem nódulos nos seios

A mastopatia – nome que se dá ao nódulo não maligno, pode surgir antes da menstruação por alterações hormonais ou devido ao crescimento de cistos ou alterações no tecido mamário (fibrose) e desaparecem após o período menstrual.

Podem acometer uma ou as duas mamas, e ficar doloridos com a ingestão de cafeína no caso dos cistos. Outro tipo de caroço é o fibroadenoma – mais comum em mulheres jovens e não costumam doer. Estes surgem devido ao crescimento das glândulas e outros tecidos mamários. O lipoma surge devido ao acúmulo de tecido adiposo na mama e pode ser confundido com câncer.

Outras causas de nódulo podem ser devido à mastite – infecção da mama que pode provocar inflamação dos tecidos e nódulos. São dolorosos e podem apresentar vermelhidão local. Também importante é a mastopatia diabética – tipo raro de mastite que acomete mais as mulheres que usam insulina. São indolores quando surgem podendo passar a doloridos e causar bolhas purulentas na pele.

Nos casos benignos, os tratamentos são diferenciados. Alguns regridem espontaneamente, outros, como os cistos, precisam ser retirados.

Quando procurar o médico?

Advertisement

1. Quando sentir dor, febre ou alterações nos seios

Tanto os nódulos benignos quanto malignos podem ou não doer. Os sinais da mastite são geralmente vermelhidão e inchaço no seio, calafrios, febre acima de 38,5 graus, caroços (leite empedrado) e cansaço generalizado – sintomas muito parecidos com os da gripe. Caso sinta dor nos seios, embaixo dos braços, ou alterações no formato e aparência da pele, procure um médico.

2. Quando houver secreções

Se houver qualquer liberação anormal de líquidos pelo mamilo, fora da amamentação, é bom procurar um médico, especialmente se sair sangue ou secreção límpida como água e de um só mamilo. Pode ser câncer. O mamilo é um órgão secretor, então não é incomum a presença de líquidos no local, não se preocupe se houver saída de líquidos amarelos, marrom e esverdeado, pois é apenas um sistema de “limpeza” dos ductos que estão dilatados, geralmente acontece com mulheres que já amamentaram. Secreção leitosa pode ocorrer, segundo o ginecologista José Bento, devido a alterações hormonais causada por medicamentos para enjoo, antidepressivos e ansiolíticos, ou quando há um tumor na hipófise, que geralmente é benigno.

3. Se houver suspeita e um histórico familiar

Recentemente Angelina Jolie chocou o mundo ao retirar seus tecidos mamários saudáveis para evitar desenvolver câncer. Embora radical, é fato que as chances de ela desenvolver um câncer eram muito grandes (cerca de 87%) já que sua mãe morreu pela doença, sua tia enfrenta o câncer e Angelina é portadora dos genes defeituosos BRCA 1 e BRCA 2 que têm relação com o câncer de mama. O risco aumenta se o familiar teve o câncer antes da menopausa e se este afetou as duas mamas. Embora o histórico familiar seja importante, é útil saber que todas estão em risco, já que a maioria dos pacientes com câncer de mama, não apresentaram história familiar.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.