Não consigo esquecer meu primeiro amor. O que faço?

Encarar a realidade sem medo é essencial para superar um amor perdido e reconstruir a própria vida.


Suely Buriasco

Dizem que “o primeiro amor nunca se esquece” e há sentido nesse pensamento, afinal é um período em que se somam emoções inéditas, sentimentos e sensações que nunca haviam sido experimentadas antes. É maravilhoso viver um grande amor, o problema é quando as lembranças alienam o presente e a pessoa não consegue sair delas para reconstruir a própria vida.

Realmente, não é fácil esquecer um amor, especialmente o primeiro, no entanto, é possível deixar de sofrer e, com o tempo, retomar a vida, afinal não se pode viver do passado.

Mas você me pergunta: “o que faço?”; então pensemos em algumas sugestões que podem ajudar você:

Certificação

Antes de qualquer coisa é preciso que você tenha certeza que tudo realmente acabou; se o sentimento ainda está em você, pode ser que esteja com a outra pessoa também. Muitos casais rompem o relacionamento mesmo havendo amor, então o melhor é certificar-se de que não há mesmo volta. Veja: não se trata de humilhar-se ou forçar uma reaproximação, e sim de analisar melhor os acontecimentos na busca de repensar a situação.

Aceitação

Um amor se vive a dois e se, realmente, o fim é definitivo, então é preciso encarar a realidade: vocês não estão mais juntos; acabou. É importante reconhecer que você não faz mais parte da vida do outro e que alimentar sentimento ou esperança vã, só lhe trará maior sofrimento. Se não há mais nada a fazer, não se revolte, nem lamente; aceite.

Foco na realidade

Nesse período é também muito comum endeusar a pessoa amada, dando ênfase apenas aos momentos felizes; isso aumenta ainda mais a dor da perda. Tenha em mente a pessoa como realmente é, com defeitos e qualidades e, de mais a mais, num relacionamento sempre existe momentos bons e ruins. Também não pense no relacionamento como tempo perdido, toda a experiência é válida e alguma coisa você aprendeu com isso.

Não tenha pressa

A pior coisa a se fazer nesse momento é querer encontrar rapidinho um novo amor. Dizem que “para esquecer um grande amor, encontre outro”, mas eu digo que para esquecer um grande amor encontre a si mesmo. Dê tempo para você mesmo e coloque as suas emoções em equilíbrio. Iniciar um relacionamento sem preparo vai trazer mais sofrimento. Esse é o momento de pensar em você, fazer algo diferente, realizar algo adiado, trabalhar e se cuidar. Para esquecer um grande amor há que se cuidar da autoestima.

Advertisement

Fuja do medo

Você não precisa testar ou provar nada a ninguém, muito menos ter medo de reconstruir a vida. Acredite no seu potencial de superação e avalie que insegurança diante de mudanças é normal, mas render-se ao medo, não. No artigo Sem medo de ser feliz: 5 lições para aprender a lidar com frustrações escrevi: Bom lembrar que crescemos com as dificuldades que enfrentamos e vencemos. O medo paralisa, excluindo novas possibilidades de ser feliz.

Abra-se ao novo

Permita-se viver intensamente dentro dos valores e crenças que você abraça; aja em seu benefício e deixe que a vida flua. Quando menos você esperar de todo aquele grande amor restará apenas lembranças e você se sentirá livre para recomeçar e viver um novo amor.

Saia da fantasia do primeiro amor e se lembre que importante não é o primeiro e sim o amor que se perpetua.

Toma un momento para compartir …

Suely Buriasco

Mediadora de Conflitos, educadora com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, apresentadora do programa Deixa Disso com dicas de relacionamentos. Dois livros publicados: “Uma fênix em Praga” e “Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois”.