Mudanças e o “Cavalo das Oportunidades”

Normal até certo ponto, o medo de mudar é um engessamento de nosso progresso em todas as áreas. Quando devemos mudar, se tivermos a vontade e coragem necessária para isso?


Luiz Higino Polito

Mudanças inconscientes

Se analisarmos friamente, estamos mudando a cada momento, em coisas involuntárias: trocamos milhões de células velhas do corpo por novas diariamente, caem e nascem novos cabelos todo dia, nosso subconsciente não é o mesmo hoje do que era ontem, pois recebeu muitas informações que foram processadas pelo cérebro e armazenadas em seus devidos lugares, na memória.

Mudanças conscientes

As mudanças conscientes são as mais difíceis para muitas pessoas, pois o temor é de ficar em situação pior depois da mudança, do que antes.

Esse medo é absolutamente normal! Não se deve “mudar a torto e a direito”, ser uma “metamorfose ambulante” inconsequente.

Mas ficar parado no mesmo lugar, indefinidamente, tendo o desejo de mudar, é um sofrimento atroz.

Grandes mudanças

Esse medo é mais válido ainda nas grandes mudanças: casamento, emprego, religião.

Como saber se estamos prontos para enfrentar o que vem DEPOIS das mudanças?

Os religiosos recorrem à oração na ora de mudar, mas todos, mesmo os não-religiosos, podem ter ajuda na hora de enfrentar as mudanças.

Advertisement

Não fazer nada por impulso ou no improviso

As mudanças pequenas (roupas, cortes de cabelo, meio de transporte) podem ser feitas serena e facilmente, porque não nos atingirão fortemente. Mas as mudanças importantes devem ser muito ponderadas, não devemos fazê-las na hora da raiva nem da tristeza, nem improvisadamente, nem por impulso apenas.

Mas também não se deve esperar uma eternidade fazendo planos para mudar, senão o tempo passa, e continuamos sempre na mesma!

Existe a história do “cavalo da oportunidade”, que passa arreado e prontinho para montarmos e mudarmos para melhor.

Analise sua vida passada: você não se lembra de quantos desses “cavalos da oportunidade” você perdeu?

Eu me lembro de vários! Certa vez, quando eu tinha uns 16 anos, fiz inscrição no SENAI, passei na seleção, fui convocado para o curso que eu queria, as aulas começaram e eu não fui, desisti do curso e me arrependi depois, mas já era tarde.

Teve muitas outras oportunidades que perdi durante minha vida, e o cavalo se foi…

Hoje tenho menos medo de mudar, pois sei que “a única coisa permanente” nesta vida “são as mudanças”.

O “cavalo da oportunidade”

Você precisa ficar atento(a), pois existe um cavalo, e esse cavalo certamente passará na sua frente, prontinho e arreado para você montar. Se perder o momento, ele vai embora e para você sobrará o arrependimento de não tê-lo montado.

Nem sempre esse “cavalo da oportunidade” é tão “bonzinho” e ficará esperando muito tempo até que você decide se vai montá-lo ou não.

Às vezes, até mais de um cavalo aparecerá ao mesmo tempo, o que nos deixará divididos e confusos, porque um dos cavalos será maléfico, ou pelo menos bem pior do que o outro.

Advertisement

Para saber pegar o cavalo certo, quando isso acontece, necessitaremos de sabedoria, que devemos cultivar buscando orientação constante com os sábios, com os livros, com a oração ao Criador, com conselhos dos mais velhos, dos pais, etc.

Como saber quando e qual “cavalo da oportunidade” montar?

Essa é a pergunta que somente você poderá responder, pois é você quem sabe onde o seu calo aperta.

E só você sabe de suas aptidões, recursos e meios de reverter a situação, caso a mudança seja malsucedida.

Tem gente que tem medo até de mudar de opinião! Ora, todos nós estamos certos em muitas coisas e errados completamente em outras, e não é vergonha nenhuma mudar de opinião. “Vergonha”, diz o ditado, “é não ter opinião para mudar”.

Ouse

“Ousar, disse, alguém, “ainda é a melhor maneira de vencer”.

E se você for ousado e corajoso, melhor ainda. As mudanças serão mais fáceis.

Se for medroso, não fique triste, porque você pode mudar também: talvez leve mais tempo, mas você pode mudar.

O mundo muda a todo momento

O mundo de hoje não será o mesmo de amanhã. A água que passará debaixo da ponte nunca é a mesma, pois a chuva que abastece a fonte das águas é sempre diferente.

O passado não voltará, por melhor que possa ter sido, e você deve ir para a frente, sempre para a frente, por mais temível que isso seja para todos nós.

Faça constantemente uma autoavaliação e pense em como poderá melhorar sua vida em todos os aspectos, um de cada vez.

E quando o “cavalo da oportunidade” passar, não o perca!

Muita coisa boa pode estar esperando você depois da mudança.

Toma un momento para compartir …

Luiz Higino Polito

Casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, estudei oratória e didática. Gosto muito de escrever. Profissionalmente, sou músico e tenho um Sebo Virtual, onde vivo com minha esposa e cercado de livros!