Meu filho não para de falar, é normal?

Uma criança que aprende as habilidades necessárias pode vir a ser um bom conversador e ter muitas oportunidades na vida.

Emma E. Sánchez

Como mães, dedicamos tempo, paciência e muita esperança em que nossos filhos pequenos aprendam a falar e celebramos largamente cada pequeno avanço que eles fazem. E quando finalmente nos dizem uma palavra, para nós é como chegar à meta após uma maratona!

Para saber quando é normal que nosso filho comece a falar ou quando devemos preocupar se está demorando, compreendamos um pouco mais quais são as etapas de desenvolvimento da linguagem.

Etapa Pré-linguística

Ocorre durante todo o primeiro ano de vida de seu bebê. Aqui o choro é a forma primária de comunicação, logo o seu pequeno desenvolverá o chamado “sorriso social” que cativará você, em seguida o balbucio, que podemos chamar “as provas de som”, porque é aqui que muitas mães detectam algum problema no aparelho buco fonador da criança, que pode ser desde uma malformação até mudez ou surdez.

A partir do oitavo ou nono mês é possível perceber que seu filho acompanha os balbucios com sinais, que é a primeira grande mostra de comunicação. Desta maneira, muitas de suas necessidades irão se satisfazendo.

Até o final do primeiro ano, a criança já é capaz de fazer “cadeias silábicas” dos fonemas bilabiais primários /b/ /p/ /m/, por exemplo, que em questão de semanas se transformarão em “papai” ou “mamãe”.

Advertisement

As primeiras palavras

Entre o primeiro e segundo ano, seu filho aumentará o vocabulário de maneira incrível. Começarão também as holófrases, que são aquelas palavras, que na verdade são duas, por exemplo: “taqui”, quando o quer dizer é “está aqui”.

O vocabulário de uma criança nesta etapa pode ser tão rico quanto seu meio social seja, isto é, que quanto mais palavras sua família use com ele, o pequeno poderá adquirir uma maior riqueza.

Em seguida, os pequenos começarão a usar pequenas frases como “não gosto”, “não quero”, “dá pão”, “quero mamá” ou “você não”. Começam os jogos simbólicos e de papéis onde praticam todas as palavras que escutam.

Dos 4 até os 6 anos, começam a aperfeiçoar sua linguagem, modelando tempos verbais, criando interações sociais mais complexas, articulando todos os sons de seu idioma, e aqui começam os pesadelos de muitas mães quando seus filhos não param de falar!

As crianças gostam de falar

Especialmente os menores, quando algo lhes emociona, podem falar sem parar. Isso se vai corrigindo aos poucos, conforme vão entendendo a prática social do diálogo.

Advertisement

E sabe? Falar tanto pode se tornar uma grande habilidade social e um bom conversador sempre é bem-vindo, pois nunca lhe faltarão oportunidades na vida.

As crianças que sabem conversar podem ser muito agradáveis, ter boas notas escolares e fazer amigos, porém, quando uma criança fala demais ou não sabe conversar adequadamente, pode se dar justamente o contrário.

Por que as crianças falam demais?

Uma das razões pelas quais uma criança fala muito ou sem parar, pode ser porque se sente estressada, por não saberem como acalmar-se e então seguem falando e falando. As crianças tímidas podem sentir-se ansiosas em situações sociais, e em vez de calar-se, começam a falar sem parar.

Outra razão pode ser a de que não tenham sido ensinadas com clareza a captar os sinais sociais, como a linguagem corporal e as expressões faciais de seus interlocutores, para saber se sua conversa lhes interessa, se querem saber, se querem dizer algo, ou seja, se já se cansaram de escutá-las.

Também pode ser que nosso filho tenha alguma dificuldade de autocontrole. Se ele for uma criança impulsiva, certamente será difícil para ele se conter, mesmo sabendo que está falando demais.

Advertisement

Agora, como podemos ajudar a regular-se?

Falar sem parar não somente se refere ao tempo que uma criança fala ou conversa sobre o mesmo assunto, também é importante identificar quando, onde e com quem conversam.

As crianças que têm dificuldade para parar de falar podem começar a falar em momentos e lugares inapropriados, falar ou até levantar a voz para se fazer escutar quando outras pessoas estão falando (como por exemplo, com professores na escola). Quando se juntam com seus colegas ou pessoas mais velhas, podem até ofender ou magoar os que escutam por dizerem algo inapropriado ou o que lhes venha à mente, sem pensar.

Um sinal inequívoco de que há um problema é quando seu filho sofre bullying, rejeição ou insultos por não parar de falar ou de dizer coisas inapropriadas.

Se alguma destas características lhe soa familiar, convido-o a estudar e revisar as características do TDAH.

O autocontrole

Dizemos que uma criança tem dificuldades de autocontrole quando também tem dificuldades para esperar sua vez, frustrar-se ou ceder facilmente, não tolerar críticas ou observações sobre seu comportamento. Faz birras ainda que a maioria das crianças de sua idade já superaram este tipo de comportamento ou quando normalmente são muito ativas ou inquietas.

Advertisement

Se seu filho tem vários destes comportamentos, é necessário começar a trabalhar com a identificação de suas emoções, técnicas de relaxamento, jogos de interpretação para simular situações onde possa praticar o autocontrole e aprender a autorregular-se.

Outras maneiras de ajudar as crianças que falam muito

Se você revisou todas as razões anteriores e nenhuma coincide com a situação de seu filho, então pode fazer o seguinte:

Ensiná-los a se desculpar dizendo: “interrompi você e sinto muito, às vezes faço isso pela emoção, mas, o que você ia dizer?” E em seguida, silenciar e permitir que a outra pessoa fale.

Tirar um tempo para conversar: podem começar treinando falar por turnos, um minuto por pessoa e, em seguida, ir baixando o tempo. Divirtam-se e combinem um sinal para parar de falar. Fazer isso de uma maneira agradável ajudará a que em situações futuras possa fazer-lhe um sinal para que se detenha e não se sinta mal por isso.

Esses exercícios, que se faz na confiança do lar, podem servir muito para simular situações, praticar o que dizer, assim como a entonação e até a linguagem corporal.

Advertisement

Fazer isso em família e de maneira alegre faz uma grande diferença na vida das crianças e de toda a família.

Os elogios

Cada vez que seu filho se esforçar para se controlar, desculpar-se por interromper, convidar outro a que fale ou falar por pouco tempo, faça um elogio breve e sincero reforçando essa boa conduta com um abraço, um beijo ou uma carícia.

O amor e a paciência fazem milagres. Siga todos estes conselhos e você ajudará seu filho por toda a vida.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Mi hijo no para de hablar, ¿es normal?

Toma un momento para compartir ...

Emma E. Sánchez

Casada y madre de tres hijas. Interesada en el fortalecimiento y formación de la mujer, la familia y el hogar.