Mães incríveis: Criando bem um filho homem quando o pai não é um bom exemplo

Aprenda 7 passos para ensinar os filhos homens a serem homens honrados, a respeitarem as mulheres e serem bons pais de família quando o pai não é um bom exemplo a seguir.


Stael Ferreira Pedrosa

Talvez jamais consigamos mudar os resultados de uma escolha. Dentre as grandes escolhas da vida, creio que a que deve ser mais ponderada e sábia é a do cônjuge. Do pai ou mãe de nossos filhos.

Normalmente, as mulheres são as primeiras responsáveis pela educação das crianças; e o pai, o espelho onde eles buscam modelos para as ações e modo de ser. Principalmente os filhos homens. Infelizmente nem sempre pode ser assim.

Porém, as mulheres têm um grande poder. Uma frase de um poema de William Ross Wallace faz todo sentido: “A mão que embala o berço, governa o mundo.” A influência da mãe é poderosa no comportamento dos filhos. As crianças acreditam em tudo que suas mães dizem. Muitos de seus medos, crenças ou facilidades vêm daí. Se a mãe diz que algo é perigoso, a criança temerá aquilo. Se a mãe diz que Deus é bom, a criança aprende a amá-lo. Se disser que algo difícil é fácil, a criança tende a superar seus próprios limites. O contrário também é verdade. Se a mãe ensina a odiar e ser desonesto, é o comportamento que a criança tenderá a desenvolver.

Há um vínculo entre a mãe e o filho homem que é dos mais doces e ternos. Os filhos tendem a ser carinhosos com suas mães, querem estar perto dela e protegê-la. É um comportamento natural. A mãe, sabendo disso, tem a oportunidade de aproveitar essa proximidade e ensinar seu filho a ser o melhor homem que ele puder ser.

Se por algum motivo, o pai não é um bom exemplo, cabe então à mãe ajudar seu filho a ser uma pessoa digna e fazer dele um homem honrado e justo. Como?

1. Seja você o bom exemplo

É uma velha máxima, porém verdadeira, que as palavras comovem, mas o exemplo arrasta. Sabendo que o filho é apegado à mãe e crê no que ela diz, não fica tão difícil ajudá-lo a sobressair-se a um pai problemático. Seja você, mãe, um exemplo das virtudes que você deseja que seu filho desenvolva. Ensine-o a ser correto e virtuoso. Ensine-o a respeitar as mulheres, ser gentil e cortês. Dê-lhe limites de maneira bondosa e simples.

2. Não fale mal do pai dele

Embora seja tentador exaltar as diferenças entre “ele” e “eu”, não o faça. Não falar mal das pessoas é uma virtude que você gostaria que seu filho desenvolvesse. Ensine-o a amar o pai e ser bondoso para com ele, a ter caridade. Explique que embora seu pai faça coisas que não são certas ou desejáveis, Deus o ama e devemos aceitar as pessoas e não julgá-las. Isso os ajudará no futuro a lidar com seus próprios cônjuges e serem melhores maridos e pais. Deixe claro, porém, que o comportamento e escolhas de seu pai não são corretos e ele não deve segui-los.

Advertisement

3. Incentive seu filho

Use a credibilidade que seu filho tem em você para ressaltar seus pontos positivos. Diga-lhe que ele é um bom menino, correto, responsável e que você se orgulha dele. Quando ele fizer algo bom, não deixe de cumprimentá-lo, mostrar que você o aprecia e acredita em seu potencial. Incentive-o a desenvolver seus próprios talentos e capacidades.

4. Amando-o e aceitando-o plenamente

Muitas mães querem moldar seus filhos de acordo com seus próprios conceitos e expectativas. Isso pode trazer frustrações e ressentimentos para ambas as partes. As crianças bem cedo mostram seu caráter e aptidões naturais. Não tente ser o “procusto” de seus filhos, obrigando-os a ser o que você quer em detrimento de suas habilidades e caráter naturais. Respeite seus desejos e vocação. Dê-lhes, inclusive, a liberdade de falhar. Incentive-os a serem bons naquilo que eles mesmos desejam fazer.

5. Lidando com o pai de forma madura

Se o pai vive na mesma casa, não tolere violência física ou psicológica com você ou seus filhos. Caso isso aconteça, busque ajuda e afaste-o. Se o pai embora não sendo mal para vocês ainda não é bom exemplo, ensine seus filhos a respeitá-lo mesmo assim. Repense a relação, busque soluções e se não houver mudanças, talvez a saída seja o divórcio. Um avô ou tio que seja bom exemplo pode ser o modelo masculino que seu filho precisa.

6. Sendo uma boa filha

Independente se seus próprios pais foram bons exemplos, o quinto mandamento diz: Honra teu pai e tua mãe. Honrar significa dignificar, exaltar e respeitar. Obedecer ao pai que ordena que o filho faça algo desonesto, injusto ou imoral não é honrá-lo. Honrar também significa manter limpo o nome da família. Se o pai é desonesto, imoral ou injusto em qualquer grau, obedecê-lo em sua injustiça é desonrar o nome familiar.

7. Ensinando seus filhos de acordo com sua própria fé

A fé de uma mãe pode influenciar ou mesmo mudar a vida de um filho. Esteja perto deles o mais possível, brinque com eles, ore por eles e com eles, ensine-os a serem alegres e cheios de esperança. Seja um ponto de apoio e deixe que eles confiem em você a ponto de contarem seus problemas, medos e decepções. O seu papel como mãe mudará enquanto os filhos crescem, porém, o amor, o encorajamento, o cuidado que uma mãe dá nunca devem terminar.

Não somos responsáveis pelas escolhas de nossos cônjuges ou de qualquer outra pessoa. Cada um é responsável por suas escolhas. Nunca se culpe pelo comportamento de seu marido. Seja apenas a melhor mãe que você puder.

Toma un momento para compartir …

Stael Ferreira Pedrosa

Stael Ferreira Pedrosa é escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É mãe de dois filhos que ela considera serem a sua vida.