Isto é o que o seu bebê realmente sente quando você chora de tristeza durante a gravidez

Novos estudos desvendam o que os bebês realmente sentem quando a mãe está triste ou chora de tristeza.


Mariel Reimann

Durante anos o impacto das emoções da mãe enquanto está grávida e como elas afetam o seu bebê tem sido investigado. Alguns estudos chegaram à conclusão de que as emoções da mãe não só influenciam o desenvolvimento do bebê durante a gestação, mas afetam o resto de suas vidas.

De acordo com um estudo da Universidade da Califórnia-Irvine, os bebês recebem químicos que são gerados e mudam com os estados emocionais da mãe.

Além dos fatores externos já conhecidos como o álcool, as drogas, o tabaco e todas as substâncias tóxicas, as emoções da mãe irão moldar o bebê para o resto da vida.

O estudo descobriu que “os bebês podem ficar deprimidos após nascer se sua mãe esteve triste ou deprimida durante e depois da gravidez”. No entanto, a descoberta mais importante deste estudo é que o mais essencial para o bom desenvolvimento do bebê, é a consistência nas emoções da mãe, ou seja, as futuras mamães devem buscar um estado de calma e felicidade contínuo ao invés de ter períodos de felicidade intensa abruptos e em seguida lapsos intensos de tristeza ou estresse.

O estudo realizado por Sandman, Davis e Glynn analisou as mãe que foram tratadas para depressão antes e depois da gravidez, fazendo o mesmo com seus bebês após o nascimento.

“Os bebês no útero podem sentir o estado emocional da mãe e isso foi o que mais nos surpreendeu no estudo”. Sandman ainda acrescentou: “Acreditamos que os fetos humanos são participantes ativos em seu próprio desenvolvimento e estão recolhendo informações para suas próprias vidas após o nascimento. Estão se preparando para o resto de suas vidas com base em mensagens que a mãe proporciona.”

Os bebês de mães com depressão, tristezas profundas ou mudanças de humor constantes apresentam problemas de desenvolvimento ou se desenvolvem mais lentamente.

Advertisement

Por outro lado, a felicidade da mãe durante a gravidez tem um impacto positivo no bebê.

De acordo com What To Expect estas são as coisas que os bebês podem perceber

Além de perceber os sons, os bebês também podem perceber outras coisas que os irão moldar para o resto da vida. De acordo com os psicólogos pré-natais, os bebês podem perceber não apenas o que as mães sentem, mas também o que elas pensam.

“Assim que os bebês atingem 6 meses de gestação, as mães podem começar a criar um laço emocional com seus filhos, já que todos os hormônios que o corpo da mãe produz enquanto sente emoções (felicidade, tristeza, estresse, raiva) passam através da placenta.”

Por outro lado, os estudos chegaram à conclusão de que as mães que não queriam a gravidez têm bebês com problemas emocionais; assim como as mães que têm problemas de ansiedade durante a gravidez, dão à luz a bebês ansiosos.

O que atravessa a placenta e torna-se o arquiteto da personalidade do bebê são hormônios que a mãe segrega com as diferentes emoções que experimenta, por isso, se suas emoções são de felicidade, o bebê irá receber hormônios relacionados à felicidade, e se são de estresse ou tristeza, o bebê receberá isso.

O que fazer?

Os resultados destes estudos tendem a colocar um pouco de pressão sobre as mães ao pensar que tudo o que sentem ou pensam influencia o seu bebê. Embora isto seja verdade, é importante que as mulheres não se preocupem, pelo contrário, que tratem estes nove meses como um tempo de felicidade, relaxamento e livre de tensão.

Traduzido e adaptado por Sarah Pierina do original Esto es lo que en realidad siente tu bebé cuando tú lloras de tristeza durante el embarazo.

Toma un momento para compartir …

Mariel Reimann

Mariel Reimann é a Diretora de Conteúdo da KSL Latino. Ela estudou direito na Universidade Nacional de Cordoba, e atualmente mora em Salt Lake City, Utah.