Eu prometi nunca ser como meu pai

Pode ser difícil ver o bem em uma pessoa, mesmo quando essa pessoa é o seu pai.


Ben Arkell

_Este artigo foi originalmente publicado no blog “Ben” e republicado aqui com permissão, traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger.

Todos nós temos nossas lutas nesta vida. Às vezes é fácil reconhecer as fraquezas dos outros e não ver o lado bom. É assim que eu era. Especialmente quando jovem. Especialmente com meu pai. Muitas vezes eu prometi nunca ser como ele.

Eu cresci com ótimos amigos que tiveram ótimos pais. Parecia-me que as relações que tinham com seus pais estavam acima da que eu tinha com o meu. Havia algumas coisas que meu pai fazia e isso me deixava chateado – adicione a isso o fato de que ele sempre estava muito cansado para jogar basquete, e esta era uma combinação ruim ao tentar construir um relacionamento sólido com um filho adolescente.

Lembro-me de ser muito duro com o meu pai. Eu ainda posso ouvir as palavras dele em meus ouvidos: “Eu sei que eu sou um pai horrível”. Ele disse isso em várias ocasiões, e, geralmente, ao me ouvir reclamando de alguma coisa que ele fez.

Agora que eu sou um pai, vejo suas fraquezas de maneira muito diferente. Na verdade, é muito mais fácil ser compreensivo. O que é difícil de engolir é que as ótimas coisas que ele fez eu estou apenas começando a perceber, e agora que ele se foi, eu não posso dar-lhe corretamente o crédito que é devido.

Uma noite meus meninos estavam me pedindo para contar uma história. Então, eu contei a eles sobre o dia que meu pai me comprou um novo par de tênis de basquete. Eles eram cano longo com listras pretas e eu podia jurar que me fizeram pular sessenta centímetros mais alto. Eles custaram o que hoje seria equivalente a uns R$ 300 reais. A primeira noite que eu os usei tomei muito cuidado e só iria calçá-los quando eu chegasse ao ginásio. Assim que o jogo terminou, eu troquei por sapatos e caminhei até o carro, coloquei minhas novas belezinhas sobre o teto do carro, e brinquei com as chaves para abrir a porta do carro. Eu estava extasiado de alegria por outro grande desempenho em quadra, com estes novos tênis incríveis.

Enquanto eu dirigia para casa, imaginando a lucrativa negociação com a liga de basquete que estava no meu futuro, eu percebi que eu não tirei meus tênis de cima do carro. Eu rapidamente freei, pulei para fora do carro, e meu coração quase parou ao perceber que meu novo bem mais valioso, a chave para a glória futura, meus lindos, tênis caros – se foram. Voltei para a academia, tentando encontrá-los, mas na escuridão da hora tardia não havia esperança. Eu tinha perdido meu tênis no mesmo dia em que ganhei.

Advertisement

Enquanto contava aos meus meninos essa história, lembrei-me de algo incrível. Quando eu cheguei em casa e disse ao meu pai o que aconteceu, eu não me lembro de sua reação. Essa é a parte fascinante para mim. Eu sei que, se ele tivesse perdido o controle e ficado com raiva, eu teria lembrado. Mas a minha memória é só essa – no dia seguinte, depois de procurar os tênis enquanto ia para o trabalho, sem qualquer sorte, ele chegou em casa com um par recém-adquirido dos mesmos tênis de 300 reais.

Depois que eu terminei de contar essa história, pensei em um momento no início do dia, quando eu perdi a paciência, levantei a minha voz para meu menino por ele derramar seu leite. Lembrei-me da maneira que eu exagerei no início daquela semana, quando uma de suas bicicletas raspou o lado da nossa nova van. Pensei em todas as coisas pequenas e insignificantes que meus filhos fazem e em como eu nunca pareço capaz de deixar pra lá sem depreciá-los. Foi então que eu percebi que a minha promessa de anos antes, estava se tornando realidade de uma forma muito diferente do que eu esperava – percebi que nunca seria como o meu pai. Os maiores atributos do meu pai foram as que, quando criança, eu não podia ver.

Pai, não importa onde esteja, e nem o quão superficial este pedido de desculpas seja, por favor, eu espero um dia ser o homem que você foi. Tenho certeza de que você está olhando para baixo com empatia e um sorriso. Suas asas de anjo são bem merecidas. Sinto muito ter levado tanto tempo para perceber isso.

Toma un momento para compartir …

Ben Arkell

Ben faz seu melhor para inspirar e motivar as pessoas com suas histórias.